Meu Primeiro Carro

Consórcio de carros usados: como funciona?

Confira como essa pode ser uma ótima alternativa de compra para você.

Desde a década de 1960, o consórcio funciona como uma excelente alternativa para quem deseja comprar um bem de valor mais alto, mas não dispõe de todo o recurso necessário para fazer o pagamento à vista. Aliás, essa modalidade de aquisição de bens surgiu justamente porque, naquele tempo, os bancos não concediam crédito para quem quisesse comprar um veículo. Diante dessa dificuldade, um grupo de bancários resolveu se reunir para criar um novo meio de aquisição do carro próprio, mesmo sem ter todo o capital disponível para investir. O sucesso da iniciativa não demorou a chegar. Logo, os consórcios começaram a ser organizados por empresas especializadas que, sob a regulamentação e a fiscalização do Banco Central, passaram a administrar o sistema.

Atualmente são vários os tipos de bens e serviços que podem ser adquiridos dessa forma. O consórcio de carros usados inclusive se tornou uma opção com grande demanda nas administradoras, sabia? Quer entender como exatamente essa modalidade de pagamento funciona? Então acompanhe nosso post de hoje!

O básico do consórcio

De modo geral, qualquer consórcio parte do mesmo princípio: forma-se um grupo de pessoas físicas ou jurídicas para criar uma espécie de poupança, cujo saldo será periodicamente destinado à aquisição de um número previamente estipulado de bens. Para dar acesso aos consorciados ao bem desejado, são realizadas assembleias durante todo o período do contrato para realizar as contemplações.

Uma das modalidades de contemplação é por sorteio. Nesse caso, por meio da cota de participação no grupo, o consorciado concorre com os demais participantes na assembleia. O sorteio pode ser realizado com base nos resultados da Loteria Federal ou na própria Administradora. Em outra modalidade, o consorciado oferta um lance que define a quantidade de parcelas que está disposto a antecipar, concorrendo com um grupo menor de pessoas, que também aderiram a essa modalidade.

A carta de crédito

A contemplação é feita por meio de uma carta de crédito, que representa determinada quantia estipulada no contrato de adesão, montante suficiente para a aquisição do bem. Como o sistema é regulamentado e fiscalizado pelo Banco Central, esse documento tem liquidez e é plenamente aceito pelo mercado.

As particularidades dos usados

O consórcio de carros usados apresenta um sistema bastante semelhante ao do consórcio de veículos novos, bem como de máquinas agrícolas, de imóveis ou qualquer outro bem ou serviço. Como o consorciado recebe na contemplação uma carta de crédito e não o bem em si, ele tem total liberdade para adquirir o carro que deseja. Isso significa que, se o consórcio foi originalmente criado para a aquisição de um veículo de determinado fabricante, não haverá qualquer problema se, após a contemplação, o consorciado resolver adquirir um veículo de outro fabricante. A carta de crédito manterá o mesmo valor e a mesma liquidez.

Mas é preciso ressaltar que o consórcio de usados tem certas limitações, que variam de acordo com a administradora. E o motivo dessas limitações é muito fácil de entender: como o bem adquirido é dado como garantia de pagamento das prestações (ele fica, portanto, alienado à administradora), as empresas geralmente exigem que a carta de crédito seja usada para comprar um seminovo com data de fabricação, por exemplo, não superior a 10 anos.

Portanto, antes de assinar o contrato de adesão, é essencial que o interessado leia atentamente quais são as condições estabelecidas pela administradora para a aquisição de usados.

As principais vantagens

A primeira grande vantagem do consórcio está no custo final, bem mais interessante que aquele ofertado pelos financiamentos bancários. Afinal de contas, além dos juros, os financiamentos requerem pagamentos extras. Já os consórcios cobram apenas uma pequena taxa de administração, algumas vezes têm embutido o valor de um fundo de reserva, além do reajuste periódico das prestações, acompanhando assim o reajuste do próprio bem.

Aliás, essa é outra vantagem da modalidade. Ainda que esse possível reajuste represente um pequeno aumento nas parcelas, como compensação assegura que o valor da carta de crédito será suficiente para comprar o carro desejado no momento em que a contemplação acontecer. Se não fosse assim, o preço do carro subiria e a carta de crédito ficaria congelada.

Outra vantagem do uso do consórcio na aquisição de um carro usado está na possibilidade de comprar veículos por preços mais baixos, considerando que eles já sofreram aquela desvalorização natural que ocorre assim que um carro novo é retirado da concessionária. Isso significa que, pelo mesmo preço de um novo com poucos recursos, é possível adquirir um seminovo mais potente e mais equipado, com itens opcionais.

Por fim, é sempre bom ressaltar que o consórcio é uma forma de poupança que condiciona o consorciado a economizar para a compra de um bem, o que é sempre útil para quem tem dificuldades de planejamento ou de buscar meios para facilitar a administração dos próprios planos.

As desvantagens e os cuidados

Normalmente, as desvantagens da compra de um veículo usado estão associadas às possibilidades de ocorrência de defeitos e à falta de garantia do fabricante. Porém, essas possibilidades podem ser bastante minimizadas a partir de uma vistoria minuciosa do veículo, antes de fechar o negócio. Nesse caso, é preciso fazer uma inspeção completa da lataria, do interior, dos equipamentos e acessórios, além de todos os demais aspectos de funcionamento e de funcionalidades.

Aliás, é bastante recomendável que essa inspeção seja feita com a participação de um mecânico de confiança, que seja capaz de detectar defeitos ocultos, incluindo aqueles que possam ser decorrentes de acidentes que o carro tenha sofrido. Além disso, é claro, é preciso ter cuidado com a documentação do veículo, conferindo números de chassi e de motor, bem como verificando a regularidade junto ao respectivo órgão de trânsito para evitar a compra de veículos que tenham sido produtos de roubos, por exemplo.

Agora que você já sabe como funciona o consórcio de carros usados, que tal conhecer 9 dicas preciosas para aumentar a vida útil do seu carro? E se ainda ficou com alguma dúvida, não deixe de compartilhá-la aqui nos comentários!