Meu Primeiro Carro

Quanto custa manter um carro no ano? Entenda e faça o seu planejamento!

Seu carro gasta mais do que você esperava? Saiba como se programar melhor e suavizar o custo anual do seu veículo.

Atualmente, ter um veículo é mais do que um desejo ou capricho. Para a maioria das pessoas, é uma verdadeira necessidade. Contudo, manter um carro durante o ano certamente exigirá um bom planejamento financeiro. É importante estar atento e saber quais são os gastos que você terá. Por isso, preparamos este guia com todas as informações para te ajudar a administrar os custos do seu carro novo. Confira:

Impostos e taxas obrigatórias

Sabemos que impostos são obrigatórios para todos os motoristas. Portanto, é importante que você conheça bem todas as taxas a serem pagar durante o ano. Vejamos, a seguir, como funciona cada uma delas.

IPVA

O Imposto sobre Propriedade de Veículo Automotor é uma taxa que deve ser paga anualmente. Cada estado define a alíquota da taxa a ser cobrada dos veículos.

No estado de São Paulo, por exemplo, em 2015 o custo do imposto foi de 4% do valor de mercado do veículo — uma das maiores alíquotas praticadas no país. Esse valor é obtido por meio da tabela FIPE. Então, quanto maior o valor do veículo, maior será o valor a ser pago aos cofres públicos.

Verifique a taxa referente a seu veículo na tabela FIPE e considere as condições de pagamento oferecidas. O pagamento à vista, por sinal, proporciona algum desconto, mas em alguns casos pode ser mais suave um pagamento parcelado.

Licenciamento

Sua cobrança também é anual e permite que o veículo circule nas vias públicas. Além disso, o licenciamento tem como objetivo garantir que o carro esteja rodando com condições de segurança adequadas. Seu pagamento é obrigatório para a obtenção da CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos), documento de porte obrigatório ao dirigir.

Seguro DPVAT

O Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores também é obrigatório. Seu objetivo é indenizar vítimas de acidentes de trânsito e garantir que todo motorista esteja resguardado em caso de danos maiores.

Seu valor é fixo para todo o país, dependendo apenas do tipo de veículo.

Seguro opcional também é importante

Quando se trata de cuidado com carro, é muito importante contar com os serviços de uma seguradora. Um seguro contra acidentes de trânsito, furtos e roubos é essencial para a proteção do seu veículo e, até mesmo, do seu investimento. Por isso, seu valor também deve ser considerado em um planejamento visando os gastos anuais.

Há vários fatores que podem influenciar no valor final do seguro. Verifique junto a uma seguradora as condições dos contratos de seguro para conseguir o melhor valor. Outra vantagem é que muitas seguradoras oferecem diversos serviços de assistência para seus segurados. Além de ajudar em um imprevisto, pode contribuir para manter seu carro valorizado e com a manutenção em dia.

Considere a depreciação do veículo

Por mais cuidadoso e zeloso que seja com o veículo, o primeiro dono de um carro sempre precisa considerar a depreciação que o valor do veículo sofre anualmente. A maior delas é de responsabilidade do primeiro comprador: de 10% a 15% do valor pago é "perdido" na compra de um carro zero km.

Há diversos fatores que colaboram para essa depreciação, assim como recursos para amenizá-la. É importante dirigir com segurança, cuidando bem da saúde do veículo, e ficar de olho em pequenos problemas mecânicos que podem evoluir para complicações maiores, caso o reparo não seja feito no tempo certo.

Cuidar bem do seu veículo é a principal atitude que você deve tomar para diminuir sua desvalorização, ou seja, é essencial considerar a manutenção quando analisamos os custos de um carro no ano.

Manutenções corretivas e preventivas

Cada carro apresentará suas particularidades em relação às manutenções necessárias de acordo com seu tipo, modelo e o uso que você faz dele. Se você o usa apenas para passeio ou mora muito perto do trabalho, a tendência é reduzir os custos. Se trabalha com o veículo e roda muito diariamente, é provável que gaste um pouco mais.

Nesse caso, já na hora da compra, é importantíssimo encontrar a melhor opção de carro para atender às suas necessidades sem gastos excessivos. Partindo desse ponto, você deve ficar atento a alguns pontos para gerenciar bem os gastos — e evitar imprevistos.

Faça as revisões

Siga o cronograma de revisões na concessionária ou oficina mecânica responsável pelo seu veículo. Isso fornece uma boa garantia de que seus custos com manutenção serão sempre algo previsto e programado no seu controle de gastos, sem grandes surpresas.

Além disso, é essencial que você conte com um mecânico de confiança. Ele te fornecerá informações sobre o desgaste de peças e dará dicas daquilo que pode ser feito para evitar outros problemas. Com isso, você será capaz de desenvolver também um controle de desempenho do seu carro e saber qual a próxima manutenção necessária.

Manutenção preventiva

Para manter um carro, muito pode ser feito por você mesmo para evitar desgaste excessivo de peças ou danos mecânicos ao veículo. Calibrar e fazer rodízio dos pneus, verificar níveis de água e óleo periodicamente e mantê-lo limpo são exemplos de cuidados que você deve ter para garantir a boa saúde do seu carro.

É importante que você siga corretamente as dicas do mecânico sobre os cuidados com o veículo. Isso inclui uma direção tranquila e a troca de peças no momento certo. Evite o desgaste excessivo, pois é uma falsa economia, já que uma peça em mal estado pode comprometer o funcionamento do sistema do qual ela faz parte e gerar mais dor de cabeça.

É mais seguro e econômico contar com manutenções preventivas do que ser surpreendido pela necessidade de uma corretiva.

Coloque o custo na ponta do lápis

Tendo esses pontos em mente, coloque tudo no papel. Separe os custos de impostos e seguro daqueles de manutenção e revisão. Verifique as datas de vencimento de cada taxa e se é mais vantajoso para você um pagamento à vista (seguro e IPVA, por exemplo), ou parcelamento.

Faça um cálculo referente ao consumo de combustível e quanto você roda por semana, adicionando esse valor aos custos estimados de revisão e manutenção preventiva. A concessionária ou oficina mecânica deve fornecer prazo e quilometragem para sua visita, além dos valores.

Considerando ainda gastos médios do motorista brasileiro com multa e estacionamento, o custo anual de um carro fica em torno de 20% e 25% do valor do veículo. É claro que isso depende de quanto você utiliza e cuida do seu carro.

Manter um carro é tarefa básica de todo motorista e pode ser simples se você se programar bem. Faça do custo envolvido um investimento, e não um gasto. Gerencie bem seu dinheiro e aproveite tudo que seu carro pode te oferecer!

Agora que você sabe a maneira certa de cuidar do seu carro, confira também o nosso post Conheça os 8 cuidados para aumentar a vida útil do carro e tire suas dúvidas.