Meu Primeiro Carro

Saiba escolher o carro ideal para a sua situação financeira

Quer saber como escolher o carro ideal e que caiba no seu bolso? Então, não deixe de ler essa postagem.

Se você está pensando em finalmente realizar o sonho de comprar o carro próprio, então provavelmente já percebeu que essa tarefa não é tão simples quanto parece. É preciso escolher um modelo que faça seus olhos brilharem e que ainda esteja dentro do seu orçamento — que vai muito além do valor da compra em si, diga-se de passagem.

Para saber o que você deve considerar na hora de fechar o contrato e garantir o carro ideal na sua garagem, continue a leitura do post de hoje. Vamos lá?

Benefícios do carro ideal

Antes de compartilhar pontos importantes que você deve considerar, vale lembrar que ter um carro pode ser uma verdadeira “mão na roda”, facilitando a vida de qualquer um. Com ele, fica muito mais fácil se locomover e muitas vezes até economizar tempo — seja para o trabalho ou para os momentos de lazer.

Ainda assim, é bom tomar cuidado, pois o sonho pode virar um verdadeiro pesadelo se você não tiver planejamento. Seguir a empolgação e comprar um carro além das suas condições financeiras pode ser um grande peso financeiro, considerando os preços da parcela e os custos para manter um carro.

Para se prevenir, não deixe de colocar essas dicas em prática antes de fechar qualquer negócio.

Escolha um modelo dentro da sua realidade financeira

Todo mundo tem um carro dos sonhos. Para alguns, pode ser um sedã, enquanto que para outros a escolha seria por um Jeep ou SUV. Enfim, por mais deslumbrantes que esses modelos sejam, é sempre bom ponderar e fazer de tudo para ter os pés no chão, ponderando se esses modelos estão dentro da sua realidade financeira.

Pode até ser que você conquiste esse carro daqui alguns anos, mas esse não pode ser o momento ideal. Para não passar apertado depois de uma compra sem planejamento, comece procurando e pesquisando por modelos que sejam compatíveis com a sua renda e realidade de vida.

Pense se pode continuar pagando as parcelas ou se o parcelamento pode complicar as finanças depois de alguns meses. Por mais duro que seja, é melhor pensar nisso antes de fechar negócio, concorda?

Avalie quanto vai pagar pelo financiamento

Se o financiamento é a sua solução para conquistar esse sonho, é bom ir com calma. Afinal de contas, quanto mais tempo você precisar para quitar o veículo por completo, mais caro vai pagar por ele. Para não financiar um valor e acabar pagando uma quantia equivalente a dois veículos, é sempre bom ter bom senso e pensar com calma antes de assinar qualquer contrato.

Faça com cuidado as contas e considere se o tempo é aceitável e se o valor do financiamento é viável. Para aqueles que são menos informados, o ideal é que a dívida esteja quitada em até 12 meses. Assim, o carro não desvaloriza tanto e você consegue taxas de juros melhores.

Junte uma quantia para oferecer como entrada

Se você tem uma quantidade para dar de entrada, pode ser um grande facilitador. Essa é uma maneira de diminuir consideravelmente o valor do parcelamento e até conseguir preços melhores.

O ideal é que você tenha em mãos pelo menos 20% do valor do carro para dar de entrada no momento da compra. Se o carro custa R$30.000, por exemplo, é bom oferecer R$6.000 na entrada, uma parcela que transmite mais segurança e "amortiza" os juros.

Pode até parecer sem relevância, mas, assim, você consegue negociar melhor e até mesmo reduzir os valores das parcelas. Ou seja, uma vantagem e tanta!

Considere todos os seus gastos mensais

Ao comprar um carro você passa a arcar com muitos outros gastos além da parcela do financiamento. Por mais óbvio que isso possa parecer, muitas pessoas não levam isso em conta na hora de fazer um planejamento, se surpreendendo depois de um tempo.

O resultado disso pode ser a perda do veículo ou até mesmo a venda para pagar as dívidas que começam a aparecer.

Para ter um posicionamento mais prudente, considere os outros gastos que você terá depois de levar um carro para a sua garagem. Nesse caso, lembre-se de gastos como estacionamento, uma previsão de combustível mensal, seguro, IPVA e eventuais manutenções (que sempre aparecem, mesmo que sejam as periódicas).

Como você pode perceber, existem muitos valores embutidos nessa compra e é sempre bom pensar neles. Além disso, todos esses gastos juntos devem representar menos de 30% do seu orçamento, pois, assim, não comprometem a sua renda. Quando passa muito disso, fica mais fácil de as pessoas desorganizarem as finanças e acabarem fazendo dívidas.

Analise fatores como segurança, qualidade e economia

Entre os modelos que você pode escolher, considerando seu orçamento, não deixe de levar esses fatores em conta.

Um veículo que consome muita gasolina talvez não seja a melhor opção em um primeiro momento. Justamente por isso, é bom pesquisar bastante e lembrar que o consumo de combustível deve estar dentro das suas possibilidades. Essa é uma maneira de evitar algumas surpresas.

Somado a isso, considere a qualidade do modelo, priorizando sempre aqueles que apresentam uma durabilidade e força maior. Dessa forma, você aumenta a vida útil e precisa se preocupar menos com eventuais desgastes e quebras.

E claro: tudo isso considerando sempre a economia, já que não adianta muito ter um ótimo carro tecnicamente, mas que está além das possibilidades financeiras.

Sabendo essas dicas, fica a seu critério escolher o carro ideal para você e as suas necessidades. Tenha sempre em mente que um carro deve trazer alegrias e facilitar a sua vida — e não complicar sua área financeira. Então, tenha cuidado e pondere todas as questões para garantir um transporte de forma econômica e conveniente, livrando-se de qualquer dor de cabeça!

Tendo cuidado e analisando com calma você vai tomar a decisão mais acertada, adequando todos os pontos à sua situação financeira.

Para continuar se inteirando sobre o assunto, e tomar uma decisão bem embasada e consciente, aproveite e conheça o guia completo que preparamos para aquisição do seu primeiro veículo!