Meu Primeiro Imóvel

Casa com carro na garagem o consórcio realizando sonhos

Quer um carro e também um imóvel próprio? Descubra como um consórcio pode te ajudar!

Um dos maiores sonhos do brasileiro é adquirir a casa própria, libertando-se do aluguel ou da necessidade de dividir pouco espaço com muitas pessoas em uma casa compartilhada.

E quando é possível comprar uma casa e um carro, melhor ainda! Ter um automóvel é, sem dúvida, outro grande desejo de consumo da população brasileira. Na verdade, muitas vezes, ter um carro não é somente um desejo, mas uma necessidade.

Como realizar esses sonhos? O que deve ser feito para ter uma casa própria com carro na garagem? Veja como o consórcio pode te ajudar!

A demanda por consórcios cresce no Brasil

De acordo com um informe da ABAC (Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios), depois de um breve período de retração nos primeiros meses de 2016, a demanda por consórcios cresce a olhos vistos no país. O balanço do mês de setembro de 2016, por exemplo, registrou o segundo melhor resultado de vendas de cotas no ano, sendo menor apenas do que agosto.

Para se ter uma ideia, foram registrados até o mês em questão:

  • Total de 7 milhões de participantes em grupos em andamento (participantes ativos consolidados);
  • Mais de R$ 58 bilhões em créditos vendidos;
  • R$ 29,46 bilhões em créditos disponibiliziados para aquisição de bens. 

Em relação ao ano de 2016 (de janeiro a setembro), a mesma entidade fornece dados sobre a utilização do crédito em consórcios imobiliários:

  • Volume de R$ 5,33 bilhões em créditos disponibilizados;
  • 53,7 mil contemplações;
  • 158,5 mil novas cotas vendidas;
  • 795 mil participantes ativos.

Os consórcios não cobram juros

Diante dos dados, surge uma pergunta: por que as pessoas estão buscando cada vez mais participar de consórcios imobiliários?

A resposta é fácil: o consórcio oferece muitas vantagens ao consumidor, sendo que a mais conhecida é a não incidência de juros, como acontece em financiamentos. Os juros costumam desagradar bastante as pessoas, já que aumentam tanto o preço do imóvel que, ao final do prazo, ele terá pago mais que o dobro ou triplo do preço real da casa. Isso quando ele consegue saldar a dívida.

Outro ponto que obscurece o entendimento das pessoas é a diferença entre juros nominais e efetivos. Os juros nominais, registrados no contrato, são sempre inferiores aos juros efetivos, que serão cobrados do consumidor.

A escolha de um sistema de amortização inadequado também pode atrapalhar a compra, fazendo com que o consumidor pague mais do que deveria. E conhecer os sistemas de amortização e quais são oferecidos pelo banco nem sempre é algo fácil e acessível.

E se os consórcios não cobram juros, o que é cobrado nas parcelas de um consórcio? Veja:

  • Fundo comum, que é o valor do bem dividido pelo período de duração do negócio;
  • Taxa de administração, que também é dividida pelo prazo total do consórcio;
  • Fundo de reserva, para suprir eventuais problemas, principalmente de inadimplência de alguns consorciados (esse valor é devolvido ao final do consórcio, integral ou parcialmente);
  • Algumas administradoras cobram também seguro.

Como funcionam os reajustes no consórcio

Os consumidores poderão perguntar: “se os consórcios não cobram juros por que as mensalidades aumentam?”

Reajustes não são juros. É necessário reajustar o valor das parcelas para assegurar que, em qualquer ocasião durante o prazo de duração, o consorciado, recebendo sua carta de crédito, possa comprar sua casa.

Reajustes são feitos, em regra, anualmente, acompanhando um índice específico.

É possível antecipar a contemplação

Para os que alegam o fato da demora em receber a carta de crédito como uma desvantagem, é preciso considerar que isso é relativo. Para participar dos sorteios, basta ter suas mensalidades em dia. Você competirá em condições de igualdade com todos os outros consorciados do seu grupo. Geralmente, esses sorteios ocorrem todos os meses.

Um consórcio imobiliário pode durar até 15 ou mesmo 20 anos, enquanto um consórcio de veículo pode chegar a 8 anos — tudo depende da administradora. Durante esse período, é possível antecipar a contemplação por meio de sorteios ou lances.

Nos lances, ganha a maior oferta. Mas caso o consorciado economize um pouco mais, poderá sair ganhando. Poderá, se quiser, recorrer ao lance embutido, oferecendo uma porcentagem de sua própria carta como lance e completar com alguma quantia em dinheiro para aumentar a oferta.

Se sair ganhando, receberá a carta de crédito com desconto, mas já poderá comprar sua casa ou carro. Além disso, se não quiser ofertar parte do valor do bem, poderá usar o FGTS — no caso exclusivo de imóvel residencial.

Consórcio facilita a vida de qualquer pessoa

Apesar de serem recomendados de forma especial para jovens casais que buscam maior estabilidade e construção de patrimônio, os consórcios de imóveis e veículos são indicados para qualquer pessoa, independentemente da idade — nunca é tarde para começar ou para continuar a ampliar suas posses.

Jovens estudantes, solteiros, podem ter no consórcio a primeira grande oportunidade para iniciar seu patrimônio, conquistando, dentro de alguns anos, uma casa e/ou um carro. Se, por exemplo, ele entre em um consórcio imobiliário com 17 anos, poderá, aos 27 anos (ou menos), já ser dono de um imóvel. Ou poderá ter seu carro aos 21 ou 24 anos. Não precisa fazer dois consórcios ao mesmo tempo, pode priorizar um (consórcio de imóveis, por exemplo) e, depois, participar de outro.

Muitas pessoas que desejam adquirir tudo em pouco tempo, acabam se endividando demais, pagando juros acima de suas possibilidades, perdem o que têm e o jeito é recomeçar do zero. Procure evitar esses erros.

E caso você seja idoso, o consórcio continua sendo uma excelente oportunidade de aumentar seu patrimônio. Se já tem a casa própria e carro, pode conquistar mais e, caso tenha o interesse, pode presentear alguém com esses bens. Se ainda não tem, terá a chance de ter sua casa com carro na garagem.

Um consórcio é a melhor escolha para ter uma casa com carro na garagem

O consórcio pode ser realmente a melhor escolha para você: sem juros e sem a necessidade de desembolsar uma grande quantia em dinheiro de uma só vez.

Com a carta de crédito, escolha o bem que mais achar adequado: uma casa no lugar que preferir; o modelo de carro que achar melhor, ou mesmo uma moto ou lancha. O preço pode até ser diferente da carta de crédito, desde que você assuma a diferença ou use o restante para quitar seu saldo devedor no consórcio. No caso de financiamentos residenciais, pode usar o FGTS para comprar uma casa mais cara.

Já consegue se visualizar conquistando o sonho da casa com carro na garagem? Para mais informações sobre consórcios de carros, leia o nosso post sobre como funciona o consórcio de carros!