Meu Primeiro Imóvel

Como o consórcio para casa de férias ajuda a realizar o seu sonho

Na praia ou no campo? Não importa! O consórcio pode ajudar você a comprar a sua casa de férias.

Realizar o sonho da casa própria é uma das maiores conquistas que uma pessoa pode ter na vida. Porém, depois desta realização, poder comprar uma casa de férias, seja no campo ou na praia, também proporciona uma satisfação especial. Afinal, além da garantia do lazer com qualidade e conforto, a aquisição de um imóvel sempre é uma ótima alternativa de investimento.

Mas nem sempre esta possibilidade condiz com o orçamento e o investimento acaba sendo adiado indefinidamente. Felizmente, há uma ótima alternativa para quem não quer mais adiar essa satisfação e que, em lugar disso, pretende se programar para alcançá-la.

Você pode fazer um consórcio para casa de férias! Nesse post, vamos lhe explicar as vantagens de adotar essa alternativa. Veja!

Consórcio para casa de férias: uma forma de disciplinar a poupança

A indisciplina é um dos grandes problemas que as pessoas enfrentam para guardar dinheiro e ele é ainda maior quando a economia não se destina a garantir a compra de algo completamente indispensável para a vida.

Afinal, uma coisa é guardar dinheiro para adquirir a moradia, outra é economizar pensando em uma compra que será destinada ao descanso e ao lazer. Assim, aquele dinheiro que seria para a compra de uma casa de férias, muitas vezes, acaba sendo desviado para outras finalidades, como trocar o carro e financiar viagens.

Contudo, existem possibilidades de mudar esse pensamento. Primeiro, parta do seguinte princípio: o investimento em um imóvel para as férias também representa uma aquisição importante pelo ponto de vista patrimonial.

Além disso, leve em consideração que esse imóvel também poderá representar uma fonte de renda extra, que será gerada pela locação dele nos períodos em que você não estiver ocupando-o.

Em segundo lugar, pense que você pode recorrer a um consórcio como uma maneira eficiente de poupar, que evitará que você gaste o dinheiro com outros objetivos.

O compromisso com a economia surge no momento em que você assina o contrato de adesão ao consórcio. A partir dali, a cada mês, você terá que pagar as parcelas pontualmente, criando uma ótima maneira de disciplinar a poupança.

Mais barato e descomplicado do que o financiamento

O financiamento bancário também permite que pessoas que não dispõem de todo o recurso para a compra de um imóvel possam adquiri-lo. Porém, existem duas questões básicas que colocam essa alternativa de compra em desvantagem com relação ao consórcio.

A primeira diz respeito à burocracia que deve ser cumprida para atender às exigências dos bancos que concedem o crédito imobiliário. Além de apresentar uma série de documentos, como comprovante de renda, certidões negativas e outros, o candidato ao empréstimo também precisa se submeter a uma análise de crédito.

No consórcio, basta apresentar os documentos comuns de identificação – RG e CPF – e informar um endereço para correspondência, que a pessoa se habilita para a assinatura do contrato.

Como segunda vantagem, cabe considerar que qualquer bem adquirido por consórcio sai com o custo final bem mais baixo do que sairia se ele fosse financiado. Isso ocorre porque no consórcio não há cobrança de juros.

Paga-se apenas uma taxa de administração que, mesmo somada aos custos de seguros e ao fundo de reserva, resulta em um valor bastante abaixo da remuneração que os bancos cobram pelo crédito imobiliário.

Na medida do seu orçamento

Os consórcios oferecem uma série de opções, tanto para os valores da carta de crédito que será recebida na contemplação quanto para os prazos de pagamento. Isso significa que, com certeza, há um plano na medida do seu orçamento.

Possibilidade de receber a carta de crédito antecipadamente

Aliás, se você já conta com algum recurso guardado, há sempre a possibilidade de você utilizá-lo para dar um lance vencedor em uma das assembleias de consorciados. Essa opção permitirá que você receba a carta de crédito antes do final do consórcio. Por outro lado, se o seu lance não for vencedor, há ainda a chance da contemplação sair em um dos sorteios que também acontecem nas assembleias.

Uso do FGTS

Você sabia que pode até utilizar o seu Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para dar como lance? Da mesma forma que acontece em algumas modalidades de financiamento, como o do Sistema Financeiro da Habitação (SFH) e o Pró-Cotista, também no consórcio você pode utilizar o seu saldo de FGTS para pagar as parcelas ou para dar como lance.

Você decide o que fazer com a carta de crédito

A pessoa que adquire um financiamento imobiliário se vê obrigada a comprar exatamente aquele imóvel que estava previsto no contrato, sem poder se desvincular das especificações. Com o consórcio é diferente e você tem total autonomia sobre as suas escolhas.

A partir do momento em que você recebe a contemplação poderá se decidir se comprará o imóvel que planejou inicialmente ou se buscará uma alternativa, que seja mais interessante para o momento.

Suponhamos que você tenha adquirido um consórcio com a intenção inicial de comprar uma casa na praia. Porém, com o passar do tempo, você chegou à conclusão que um apartamento seria mais interessante ou, então, percebeu que o mais oportuno seria comprar um terreno e construir ali a casa na medida do que você deseja.

Com o consórcio não há problema algum. Você pode optar pelos outros imóveis, inclusive de valores diferentes daquele da carta de crédito.

Se optar por comprar algo mais barato, você pode utilizar o dinheiro restante para pagar outras despesas, como as de registro do imóvel, ou mesmo para quitar parcelas vincendas do consórcio. Por outro lado, se o valor da carta for menor do que o do imóvel que você deseja comprar, basta fazer o pagamento da diferença em dinheiro, diretamente ao proprietário.

O consórcio para casa de férias aumenta o seu poder de compra

É sabido que quando quem compra um imóvel à vista, sem negociar quaisquer parcelamentos com o proprietário, tem o poder de compra aumentado. Com isso, é possível pedir um desconto ou outras vantagens, como, por exemplo, negociar a permanência de móveis ou de equipamentos que seja de interesse.

É exatamente este o poder que possui um consorciado que foi contemplado pela carta de crédito. Basta que ele negocie a compra do imóvel e informe à administradora o valor a ser pago que o dinheiro será depositado na conta do proprietário, sem demora.

Agora você que você já sabe que o consórcio é uma excelente alternativa para você comprar a sua casa de férias, que tal ler o e-book Guia de compras: como adquirir o seu segundo imóvel?