Meu Primeiro Imóvel

Meu primeiro imóvel: 8 dicas para uma compra tranquila

Já pensou em juntar dinheiro e adquirir seu primeiro imóvel? Então confira algumas dicas para não errar na escolha!

Conseguir realizar o sonho de ter o primeiro imóvel é sempre um marco na vida de qualquer pessoa, pois representa para muitos a entrada na vida adulta. No entanto, fazer essa aquisição requer muito planejamento e organização antes de fazer as malas e sair do conforto da casa dos pais e morar sozinho.

Se você acredita que este é o seu momento de dar este importante passo e já pode falar com veemência: “este é o momento de comprar meu primeiro imóvel”, não deixe de acompanhar neste artigo algumas dicas para fazer uma compra tranquila, sem comprometer suas finanças. Confira: 

1. Faça um bom planejamento financeiro

Para dar início à jornada para a compra do primeiro imóvel é preciso ter um planejamento financeiro. Organize seus ganhos e gastos em uma planilha e calcule o quanto sobra a cada mês para investir em uma propriedade. Tente também visualizar neste orçamento quanto você gasta mensalmente e o que pode ser cortado, para garantir uma parcela mensal maior.

Este dinheiro que você economizará mensalmente pode ser colocado em alguma aplicação financeira para render, enquanto espera o imóvel ideal aparecer.

A poupança, que por muitos anos foi o melhor e mais seguro investimento, perde hoje para os fundos de renda fixa em rentabilidade, além de serem tão seguros quanto. Pesquise para saber qual o prazo que melhor atende à sua demanda.

2. Converse seriamente com a sua família

Ao visualizar o seu planejamento financeiro e saber ao certo o quanto você recebe, é hora de conversar com a sua família para explicar a situação e contar com a ajuda deles na realização desse sonho que beneficiará a todos. Inclua aí não apenas o seu cônjuge e também filhos (se for o caso), pais ou outras pessoas que eventualmente residam na sua casa.

É uma maneira excelente de contar com uma importante contribuição na hora de evitar o desperdício e reduzir as despesas no final do mês. A conta de energia ou telefone podem ser minimizadas. O pacote de TV a cabo, ainda que não seja cortado, pode ser trocado por um mais em conta — e assim sucessivamente.

3. Acerte em cheio na localização

Para muitos especialistas, a localização é o item mais importante a ser considerado na hora de comprar um imóvel. E, sem sombra de dúvidas, eles têm muita razão ao afirmar isso, pois mesmo uma unidade muito boa pode não ter muita função se ficar em um bairro com diversos problemas de infraestrutura.

Avalie, por exemplo, se as ruas são pavimentadas e contam com iluminação pública. Pontos de ônibus também são importantes, mesmo que você prefira se locomover com seu transporte particular. Não se esqueça também dos comércios, pois eles são fundamentais para ter uma boa qualidade de vida.

Entre os mais importantes estão supermercados, escolas, padarias, farmácias, postos de saúde, restaurantes, lanchonetes etc. Para quem não abre mão da boa forma, academias de ginástica, clubes e ciclovias são imprescindíveis.

4. Considere o fator segurança

A segurança é um dos grandes problemas que os governantes brasileiros não conseguem resolver satisfatoriamente, sobretudo nos maiores centros urbanos. Por isso mesmo, esse também é um fator fundamental para você avaliar cuidadosamente na hora de comprar o seu primeiro imóvel.

Veja se há policiamento ostensivo nas ruas e se existem delegacias de polícia ou postos policiais nas adjacências. Outro fator que ajuda bastante é a presença de estabelecimentos 24 horas, que ajudam no monitoramento do bairro e mantêm as vias movimentadas por mais tempo.

5. Veja qual perfil de imóvel combina com você

Na hora de procurar um imóvel, tenha bem definidas suas necessidades e o que você pode pagar por elas. Além de decidir o tamanho de seu imóvel, pense se você quer comprar um imóvel novo ou usado.

Os usados costumam ter preços mais acessíveis, mas, ao mesmo tempo, podem demandar custos extras elevados com reformas. Acompanhe os feirões das construtoras e lançamentos para saber dos novos empreendimentos e as condições para compra dos imóveis.

Não se esqueça também de avaliar a vizinhança, as condições do imóvel, os serviços oferecidos na região, oferta de transporte público, bancos, hospitais, comércio. A compra de um imóvel é um investimento alto, e deve ser pensada em longo prazo.

Visite o local em diferentes horas do dia e até mesmo em dias alternados para entender como é a dinâmica de trânsito e movimento de pessoas.

É muito desagradável mudar e depois de alguns anos descobrir que aquele lugar não atende às suas necessidades e, assim, precisar se mudar com rapidez.

6. Procure a melhor forma de pagamento

Para adquirir seu primeiro imóvel, é importante saber quais são as formas de compra possíveis, de acordo com o que você conseguirá dispor de seu orçamento mensal. Carta de crédito, financiamento bancário, aplicações financeiras podem ser boas opções para fazer seu dinheiro render e possibilitar uma melhor compra do imóvel.

Tente juntar primeiro uma boa entrada, pois reduz o valor a ser financiado. Caso seja realmente necessário o financiamento, fique atento ao valor da parcela. Ela deve caber no seu orçamento sem causar maiores problemas.

Evite fazer com que a compra do seu primeiro imóvel se torne uma dor de cabeça em vez de ser uma mudança positiva na sua vida.

7. Considere atentamente os gastos extras

Muita gente cai no erro de considerar apenas o valor de venda na hora de comprar o primeiro imóvel, mas o fato é que você precisará arcar com alguns gastos bem maiores para ser o dono efetivo de uma bela unidade. Na transferência em si, já há a incidência de alguns impostos e taxas, que nem sempre são baratas, especialmente em propriedades antigas.

Você também não pode desprezar as despesas eventuais que você pode ter com reformas ou reparos, caso você compre um usado. Há também a taxa de condomínio, que costuma ser elevada nos bairros mais nobres das grandes cidades e os custos ordinários, como contas de luz, água, gás e telefone.

8. Faça um consórcio para meu primeiro imóvel

Uma modalidade muito utilizada atualmente é o consórcio de imóveis, principalmente, por quem não possui muita disciplina para economizar e não tem pressa em adquirir o imóvel. Nesta forma de pagamento, os interessados em adquirir um bem fazem depósitos mensais por um prazo estipulado previamente pela administradora do consórcio.

Os grupos duram de 10 a 15 anos, mas você pode ser sorteado a qualquer mês dentro deste período. Caso você queira antecipar seu sonho, além de participar por sorteio, você pode fazer uma oferta de lance e, sendo contemplado, poderá complementar seu crédito com o FGTS e adquirir seu sonhado imóvel.

Conheça as vantagens do consórcio

Diferente de outras formas de financiamento habitacional, no consórcio não é necessário pagar uma entrada. Além disso, a taxa de administração é inferior aos juros do financiamento. Por isso, não deixe de pesquisar qual é mais vantajoso para seu bolso. As parcelas são reajustadas anualmente.

Os lances podem ser dados mensalmente, durante as assembleias, para tentar acelerar o processo. Com o crédito contemplado você fará uma compra à vista, com isso poderá conseguir bons negócios. Toda análise de seu cadastrado será feita no momento que for retirar o crédito.

É possível comprar qualquer tipo de imóvel em um consórcio — novo ou usado, casa, apartamento ou mesmo um terreno. Só precisa estar legalizado e com a documentação em dia, para que tudo fique registrado.

Tenha o cuidado de checar com a administradora do consórcio se o imóvel em questão está regularizado antes de fechar negócio. Após ser contemplado, a administradora deposita o dinheiro em uma aplicação, enquanto você não finaliza a compra.

Essa é a escolha perfeita para você que não está com muita pressa para se mudar e deseja ter um tempo extra para pensar nas suas escolhas, como a escola dos seus filhos, a mobília da nova casa ou até mesmo o trajeto para o seu trabalho e o do seu cônjuge. Aí, quando você menos esperar, você pode se tornar o proprietário por um valor justo e fácil de pagar!

Saiba como escolher a administradora

Um ponto muito importante na hora de entrar em um consórcio para aquisição de um bem é checar a idoneidade da administradora do consórcio.

Além de consultar no Banco Central a situação legal da administradora, é interessante consultar órgãos de defesa do consumidor, como o Procon, ou sites como o Reclame Aqui, para saber como está administradora se relaciona com seus clientes, de que forma resolve problemas que podem acontecer ao longo do relacionamento comercial.

Converse também com amigos e parentes que tenham feito o mesmo tipo de negócio para saber se aconteceu algum problema. Não esqueça de ler com cuidado o contrato e pergunte sobre possíveis cancelamentos e quebras de contrato, para estar informado sobre como agir nestes momentos.

A decisão da compra de um imóvel é um dos momentos mais importantes da vida de uma pessoa, e requer calma e atenção antes de dar este grande passo.

Agora que você já sabe algumas dicas de como comprar “meu primeiro imóvel”, e está se planejando para dar este importante passo na vida, não deixe de aproveitar para ler também o nosso post sobre como planejar a compra do primeiro imóvel a dois e, dessa maneira, solucione todas as suas dúvidas sobre o assunto!