Meu Primeiro Imóvel

Meu primeiro imóvel: 8 erros que você não pode cometer ao comprar

Confira este conteúdo e veja quais são os erros que você não pode cometer ao comprar seu primeiro imóvel

Uma dúvida muito comum para quem está desejando adquirir uma propriedade é: como escolher meu primeiro imóvel? Sabemos que, invariavelmente, essa não é uma tarefa simples, pois esse é um setor com inúmeras possibilidades e que envolve valores bastante significativos, especialmente nos grandes centros urbanos.

No entanto, existem alguns erros que você não pode cometer nesse tipo de transação, sob pena de angariar sérios prejuízos ou acabar arrependido no futuro. Quer descobrir quais são os principais deles? Então não deixe de conferir o conteúdo que preparamos a seguir:

1. Ignorar a realidade do mercado

O primeiro erro que você não pode cometer ao comprar seu primeiro imóvel é ignorar a realidade do mercado. Antes de fazer um investimento desse porte, é fundamental que você conheça a situação do setor, de maneira que seja mais simples observar oportunidades e compreender se você está ou não fazendo um bom negócio.

Comece fazendo da internet uma verdadeira aliada e veja qual é o preço do metro quadrado médio na região das propriedades que estiverem despertando o seu interesse. Procure sites e blogs sobre a área e também fóruns de discussão. Revistas especializadas e até mesmo livros sobre o tema podem complementar o seu conhecimento.

2. Estourar o seu orçamento pessoal

Desde o momento em que você começar a procurar um imóvel, você deve ter um forte comprometimento com o seu orçamento pessoal e com as limitações que ele acaba impondo a você.

É fundamental que você se certifique de que terá condições de arcar com a propriedade em questão, para que ela se torne uma fonte de alegria e não de preocupação.

Além disso, seria interessante contar com uma reserva de emergência para imprevistos, pois é natural que algo eventualmente fuja do planejado. Sendo assim, não gaste absolutamente tudo o que você tiver guardado, pois você não sabe o dia de amanhã.

3. Não pesquisar o histórico da construtora

Outro dos erros comuns para quem vai comprar seu primeiro imóvel é não analisar a fundo o histórico da construtora. Mais uma vez, vale lembrar que essa é uma transação que envolve altos valores e, por conta disso, todo cuidado é pouco. Informe-se tanto quanto puder em relação à empresa que está em negociação, pois é seu dever pesquisar.

Mais uma vez, a internet pode ser uma aliada prática e eficiente. Procure informações nos principais sites de reclamações e veja os comentários em postagens nas redes sociais da incorporadora. Outra boa ideia é conversar com clientes antigos e ver se eles tiveram algum problema ou se todo o combinado foi realmente cumprido.

4. Visitar o local apenas uma vez

Uma vez que você decidiu qual será a propriedade na qual você fará uma proposta, é essencial procurar conhecê-la muito bem. Por isso, fuja da tentação de visitar o local apenas uma vez, achar que está tudo certo e fazer logo uma proposta. É indispensável que você avalie o lugar diversas vezes antes de finalizar a negociação.

Você só vai conhecer de verdade as vantagens e desvantagens de qualquer unidade ou até mesmo das ruas adjacentes e do próprio bairro se for até lá em dias e horários diferentes. Procure também verificar como tudo por ali funciona nos finais de semana e feriados. Se possível, o ideal é conversar com outros moradores.

5. Sempre desconsiderar as despesas extras

Mais um erro clássico de quem está comprando o primeiro imóvel é desconsiderar as despesas extras. Além do valor de venda da propriedade em si, você precisa ponderar que existem taxas e impostos que não podem ser menosprezados, pois eles acabam tendo uma forte influência no seu orçamento mensal.

No caso, unidades já construídas, há, por exemplo, o Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI), que não incide sobre imóveis na planta. Para todos, temos que nos lembrar do famoso IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), que costuma ser bastante salgado nas grandes cidades. Lembre-se das taxas condominiais, que também não são baratas.

6. Sempre considerar todos os aspectos do negócio

Embora a aquisição de um imóvel seja uma ocasião de muita alegria, essa não é uma boa hora para ser levado pela emoção. O ideal é ser bastante frio e crítico, de forma que você não acabe fazendo um negócio ruim por conta de impulsos momentâneos. 

Não se prenda, por exemplo, a preconceitos. Uma região que era malvista no passado pode estar recebendo excelentes investimentos públicos e privados, se transformando em um belo local para se viver. O oposto também vale: bairros outrora nobres podem estar enfrentando problema, não proporcionando a qualidade de vida que você deseja. Vários aspectos interferem na valorização dos imóveis. Fique atento!

7. Desconhecer todas as formas de pagamento

Desconhecer todas as formas de pagamento também é um erro clássico de quem está comprando um imóvel, mas você deve evitá-lo a todo custo. Existem diversas modalidades para que você possa realizar esse desejo, não sendo necessariamente verdade que você só possa pagar à vista ou entrar em um financiamento bancário.

Os consórcios imobiliários, por exemplo, são uma excelente alternativa para quem ainda não juntou o montante total ou não tem como arcar com parcelas muito elevadas. Eles possuem uma série de facilidades e possibilidades para os participantes dos grupos, com prestações que, certamente, cabem no seu bolso.

8. Não ler atentamente o contrato

Por fim, todos já deveriam saber que ler o contrato com bastante atenção é fundamental antes de qualquer tipo de transação, mas, por incrível que pareça, muita gente ainda não faz isso!

E, dentro do mercado imobiliário, esse é um erro que você jamais deve cometer e não é difícil imaginar o porquê.

De nenhuma maneira assine esse documento antes de fazer uma checagem bem minuciosa de todas as alíneas, pois, embora isso seja raro, algumas construtoras e corretoras podem fazer acordos nebulosos de propósito.

Se estiver em dúvidas, busque ajuda de um profissional de confiança do ramo ou mesmo de um advogado.

Adquirir a casa própria é o sonho de grande parte dos brasileiros. Leia nosso guia de compras de imóveis e saiba como alcançar o seu objetivo!