Meu Primeiro Imóvel

Passo a passo: como colocar seu imóvel para alugar

Descubra nesse passo a passo como colocar o seu imóvel para alugar com segurança e todas as garantias!

Em tempos de mercado imobiliário aquecido, especialmente o de locação, no qual os preços estão sofrendo uma queda, é preciso tomar alguns cuidados antes de colocar o seu imóvel para alugar. Seguir um passo a passo eficiente antes de disponibilizar a sua casa, apartamento ou loja, no mercado de aluguel pode fazer toda a diferença entre realizar um bom negócio ou ter uma grande dor de cabeça.

Devido à baixa dos preços dos aluguéis, um dos poucos setores da economia que não tem acompanhado a tendência inflacionária, a procura por imóveis para alugar tem aumentado bastante. Segundo dados de 2015 levantados em pesquisa do FipeZap, que utiliza informações de anúncios de compra e locação de imóveis na internet, a procura por imóveis para alugar foi superior à busca de imóveis para venda. Algo que não acontecia há mais de 15 anos, e tudo indica que a tendência se manterá ao longo de 2016.

Pensando nesta tendência criamos o artigo de hoje. Confira a seguir um passo a passo de como colocar seu imóvel para alugar com segurança e rentabilidade.

Realize uma vistoria no seu imóvel

Esse é o primeiro e mais importante cuidado que se deve tomar ao colocar um imóvel para alugar. Aqui, o principal objetivo é analisar se a sua propriedade tem algum problema de estrutura ou precisa de reparos mais profundos.

Colocar um imóvel para alugar com problemas estruturais é, definitivamente, um péssimo negócio. Primeiro, porque o valor que você poderá pedir pelo aluguel será bem abaixo do que se ele estivesse em perfeitas condições.

Segundo, porque é bem possível que, no futuro, haja problemas com o inquilino devido a tais problemas. Terceiro, mas não menos importante, um imóvel que necessita de reformas, ou possui problemas em sua estrutura, tem menos chances de ser locado do que outro que não conta com esses inconvenientes.

Portanto, a dica é fazer uma vistoria completa no seu imóvel e realizar eventuais reparos necessários.

Deixe o seu imóvel com cara de novo

Depois de inspecionar a existência de problemas mais sérios na estrutura do imóvel, é aconselhável que você realize uma pequena reforma nele antes de colocá-lo para alugar. Uma pintura, por exemplo, é algo que ajuda muito na valorização do imóvel. Assim como outros pequenos reparos estéticos: batentes de porta, rodapés, pias, etc. Procure deixar o seu imóvel o mais bonito possível. Isso fará uma grande diferença na hora de precificar o aluguel.

Valorize os diferenciais do seu imóvel

Sua casa, ou apartamento, possui churrasqueira, piscina, armários embutidos, banheiro ou algum item que diferencie o imóvel dos demais? Esse é um ponto ao qual você deve dar uma atenção especial.

Caso haja algum desses diferenciais, procure valorizá-los ao máximo. Nem que para isso você tenha que gastar algum dinheiro com pequenas reformas. O esforço será recompensado quando puser o imóvel para locação.

Considere um preço justo para o aluguel

Depois de deixar o imóvel pronto para locação, com todos os reparos necessários feitos e esteticamente atraentes, é hora de estipular o valor que você cobrará pelo aluguel. Quanto mais novo ele estiver, mais alto será o seu valor. Isso também vale para a sua aparência e, por isso, é importante ser bastante meticuloso nos três passos anteriores.

Há algum tempo tinha-se como base de precificação do aluguel o valor de 1% do preço de venda do imóvel. No entanto, isso não é mais utilizado no mercado imobiliário. Apesar de não ser um padrão, muitos corretores costumam usar como base 0,5% do valor de venda para calcular o preço do aluguel. Portanto, tente encontrar um preço que gire em torno de meio por cento do valor em que está avaliado o seu imóvel.

Outros fatores também influenciam no preço a ser cobrado, dos quais a localização é o principal deles. Bairros mais nobres permitem maior flexibilidade para cima do valor do aluguel.

Outra coisa importante a se considerar é se a localização do imóvel está numa área comercial, ou se ele pode ser utilizado para este fim, mesmo sendo uma casa. Imóveis com essas características costumam ter um preço de locação até duas vezes superior ao de imóveis semelhantes em áreas não comerciais.

Considere a possibilidade de contratar uma corretora

Existem algumas vantagens ao optar por uma corretora de imóveis que cuide do negócio. Por exemplo, você não precisará se preocupar com documentações, encargos e toda a parte burocrática da coisa. O que é bastante indicado para quem não possui tempo suficiente para lidar com esses pormenores, ou para aqueles que não têm muita familiaridade com os documentos necessários para fazer um contrato de locação imobiliária. Outra vantagem, que muitos proprietários encontram nas corretoras, é o fato de não lidarem diretamente com seus inquilinos.

Faça uma vistoria

Fazendo o contrato a partir de uma corretora de imóveis ou diretamente com o inquilino, não se esqueça de realizar uma vistoria completa no imóvel. Nesse momento serão verificadas as condições do imóvel, para que ambas as partes tenham ciência de como a casa, apartamento ou loja, está sendo entregue e recebida. Isso é importante para estabelecer o acordo que versa sobre como o imóvel deverá ser devolvido ao proprietário no final do contrato.

Caso o imóvel em questão seja mobiliado, também é na vistoria que é realizado o levantamento do que há dentro dele. Portanto, uma vistoria bem-feita é fundamental para evitar problemas no futuro.

Elabore um bom contrato

Mesmo que seja necessário buscar ajuda profissional, é necessário que o contrato de locação seja bem detalhado. Questões como tempo de duração, reajustes de aluguel e condições de devolução do imóvel, devem constar minuciosamente nas folhas do contrato.

Caso você opte por uma imobiliária, eles mesmos cuidarão dessa parte. Mas se você quiser alugar por conta própria, talvez seja uma boa ideia procurar ajuda de um advogado para a elaboração deste documento.

Estabeleça garantias financeiras

Para a sua segurança é preciso estabelecer quais garantias financeiras regerão o início do contrato. Basicamente, existem três diferentes tipos:

1. Fiador: pessoa escolhida pelo inquilino para assumir a responsabilidade financeira em caso de inadimplência.

2. Seguro fiança: o inquilino fica responsável por contratar um seguro, que custa entre 2 e 3 aluguéis, para garantir a segurança do proprietário.

3. Fiança bancária: um banco de escolha do locatário emite uma garantia para cumprir com o valor do aluguel, caso o inquilino não possa fazê-lo

Também há a opção de pedir um seguro caução, que pode variar entre 2 a 5 aluguéis, que são depositados diretamente na sua poupança e servem para cobrir possíveis faltas de pagamento.

Pronto, seguindo esses oito passos você estará apto para colocar o seu imóvel para alugar com segurança e garantia de retorno de financeiro!

Racon Blog

Por Racon Blog

Data 7 de Julho de 2016

imóvel para alugar imóvel para alugar