Planejamento Financeiro

Descubra como colocar as contas em dia e começar o ano sem dívidas

Veja nesse post da Racon algumas dicas infalíveis para que você consiga começar o ano novo sem dívidas.

Ano novo, vida nova! Essa á uma máxima que muita gente repete nessa época de balanço do passado e de planos para o futuro. Mas, não faz muito sentido a pessoa pensar em vida nova sem eliminar as velhas dívidas. Por isso, preparamos esse post, que ajudará você a agir, para colocar as contas em dia e iniciar 2017 com mais tranquilidade.

Confira!

Estabeleça as prioridades

Você já notou como, muitas vezes, as pessoas reclamam que não têm dinheiro para arcar com algumas despesas importantes, mas que estão sempre gastando com coisas supérfluas? Se você se identifica com essa situação, o primeiro passo para controlar as suas despesas e conseguir colocar as contas em dia é justamente estabelecer as prioridades para as suas despesas, colocando o pagamento das dívidas entre elas.

Mas, isso não significa que você tenha que abrir mão daquilo que gosta de fazer. Não é isso. Apenas, é preciso dosar os gastos, estabelecendo limites para aquilo que não é verdadeiramente essencial e priorizando o que não pode ser dispensado ou que representa uma meta na vida.

Por exemplo, se você gosta de sair com os amigos, não abra mão disso. Afinal, é muito bom manter as amizades e se divertir com elas. Porém, que as saídas sejam com frequência compatível com o seu orçamento e que os gastos com elas também sejam equilibrados.

Controle os seus gastos

Você sabe o quanto gasta por mês com cada item das suas despesas? Controlar os gastos é um aspecto importantíssimo para quem quer equilibrar o orçamento e pagar as dívidas. Olhando suas despesas de perto, conhecendo detalhadamente para onde vai o seu dinheiro, você conseguirá detectar gastos desnecessários ou excessivos e pontos onde você pode economizar.

Por exemplo, pode ser que você descubra que está gastando excessivamente com energia elétrica ou com água, o que pode orientar novos hábitos de consumo que permitam alguma economia.

Gaste menos do que ganha

Esta é uma receita óbvia, mas que muita gente não aplica e que é básica para quem pretende se livrar das dívidas. Com certeza, a partir do momento em que você conseguir equilibrar o seu orçamento e passa a gastar menos do que recebe suas dívidas começarão desaparecer.

Reconheça os benefícios

Muitas vezes as pessoas reclamam que estão endividadas, como se as dívidas tivessem surgido do nada, sem considerar que o endividamento foi contraído para realizar algum desejo ou para arcar com algum compromisso. Ora, se você entende que se endividou em troca de um benefício fica muito mais fácil lidar com a necessidade de quitar o que deve, a fim de manter o crédito aberto se, mais uma vez no futuro, ele for preciso. 

Se necessário, renegocie

Contudo, é claro, mesmo reconhecendo o benefício, pode ser que você não esteja em situação confortável para quitar todo o saldo devedor de uma única vez ou para fazer frentes aos juros que, porventura, tenham sido contratados. Neste caso, procure o seu credor e proponha uma renegociação, deixando claro que o seu interesse não é de tirar uma vantagem da situação, mas, apenas, de conseguir quitar o que deve.

Ultimamente, vários programas de renegociação de dívidas estão facilitando a situação dos endividados e um deles pode ser uma saída para os eu caso.

Pague as dívidas

Existe uma diferença muito grande entre driblar uma dívida e fugir do credor e encará-la de frente e procurar pagá-la. Portanto, é essencial que você verdadeiramente se proponha a pagar as dívidas que tem e que se esforce para isso.

Inclusive, esse é um aspecto fundamental para que você mantenha o seu nome limpo na praça. Lembre-se: esse é um grande patrimônio, do qual ninguém deve abrir mão.

Pesquise antes de comprar

Economizar nem sempre significa deixar de comprar ou de contratar um serviço. Também não significa que você deva abrir mão da qualidade. Nada disso. Se você começar a pesquisar antes de adquirir qualquer coisa aumentam as suas chances de encontrar preços e condições de pagamento mais favoráveis, que significarão alguma economia.

Sempre vale a pena lembrar que qualquer economia é boa para quem deseja se livrar do endividamento.

Faça a previsão das despesas

O início do ano é o tempo de pagar as despesas com o IPVA, IPTU, matrículas, entre outras. Você sabe quanto precisará gastar para arcar com estas e com as outras despesas rotineiras? Você tem uma reserva para estes compromissos? Os gastos que você terá com as festas e viagens nesse período são compatíveis com o que você ganha e com as despesas e dívidas que tem?

Respondendo a estas perguntas você terá uma boa previsão da sua situação financeira para os primeiros meses do ano que, normalmente, são bastante apertados. Procure equilibrar tudo, para não se descontrolar e aumentar o seu problema. 

Sem essa previsão, além e não conseguir eliminar as dívidas que já tem é até possível que seja preciso contrair outras para dar conta de todas as despesas.

Faça uma reserva financeira

Colocando em prática todas as dicas que você viu até aqui, é muito provável que o caminho para se livrar das dívidas se abra à sua frente. Porém, existirá o depois, aquele momento quando você já conseguiu equilibrar o seu orçamento, que poderá ser abalado por algum imprevisto - como um defeito no carro, por exemplo, ou por um desejo novo, como de uma viagem ou de comprar um apartamento.

Para se precaver dessas situações, tanto quanto for possível, desde já, mesmo se empenhando em pagar as suas dívidas, procure iniciar a formação de uma reserva financeira, que você possa utilizar nessas situações não planejadas que possam surgir. Com esta reserva você terá muito mais segurança para manter o seu orçamento equilibrado e permanecer livre das dívida que, finalmente, você quitará em 2017. 

Defina metas

Viver um dia de cada vez, com atenção apenas com o que está acontecendo no presente é uma ótima medida contra o estresse, é o que muitos dizem. Porém, mesmo quem pensa assim  pode e deve estabelecer metas consistentes, que ajudam no desenvolvimento da vida.

Quem vive almejando alcançar metas e os meios que utilizará para alcança-los tem muito mais tranquilidade para viver o presente, sem estresse. 

Planeje os seus próximos passos

Se estamos falando em metas, é claro, precisamos falar em planejamento. Um planejamento que tenhas metas bem definidas permite que você perceba com facilidade como o seu caixa pessoal flui, sabendo exatamente quando terá que gastar com os objetivos listados.

Assim, você também poderá prever o quanto o seu orçamento deverá ser direcionado para o pagamento das dívidas que, aliás, precisam estar em posição de destaque no seu conjunto de metas.

Quando você já tiver domínio sobre a sua situação financeira e souber exatamente o que fará para quitar as suas dívidas, também é a hora de planejar os passos futuros. Afinal, sem esse planejamento, você corre o risco de se encher de dívidas novamente e de voltar à estaca zero. 

Para ajudar nessa caminhada, nós preparos o post "Entenda como evitar erros no planejamento financeiro", que será muito útil nessa próxima etapa.