Planejamento Financeiro

Saiba a importância do controle financeiro para quem vai começar a investir

Anotar todos os gastos e pagar as contas em dia ajudam a manter o controle financeiro. Veja outras dicas!

 

Se você pretende começar a investir e garantir a sua segurança financeira e de sua família no futuro, a melhor hora é agora. Para isso, se planejar, pesquisar as opções disponíveis no mercado e, principalmente, tornar o controle financeiro um hábito são passos essenciais para ter sucesso.

Para gastar menos do que se ganha, se organizar financeiramente para alcançar seus objetivos e poupar, é importante adotar algumas atitudes e comportamentos saudáveis. Entre eles estão registrar todas as suas despesas, estabelecer prazos para suas metas, pagar as contas em dia, usar o cartão de crédito com sabedoria e fugir dos gastos desnecessários.

Entenda porque o controle financeiro é importante para quem vai começar a investir e veja dicas para praticá-lo no seu dia a dia:

Registre todas as despesas

Um dos passos mais importantes para começar a praticar o controle financeiro e torná-lo parte da rotina é anotar todo e qualquer gasto que fizer. Para isso, você pode usar um dos vários apps para organizar as finanças disponíveis no mercado, uma planilha de Excel ou, até mesmo, o bom e velho lápis e papel.

Independentemente do método escolhido, para saber exatamente para onde seu dinheiro está indo, é preciso ter disciplina e anotar todas as despesas, por menores que sejam. Além de inserir os valores, especifique a que categoria do orçamento o gasto pertence como, por exemplo, Moradia, Lazer, Saúde etc. Assim, controlar seus gastos ficará muito mais fácil.

Estabeleça prazos para os objetivos

Todo mundo tem objetivos de vida. O que diferencia quem consegue realizá-los de quem só sonha com aquilo que deseja é simples. O primeiro grupo parte para ação e estabelece um prazo para realizar cada objetivo, seja de curto, longo ou médio prazo.

Faça parte da turma dos realizadores, reservando um tempo para elencar seus objetivos de vida e estabelecer um prazo para realizá-los.

Não deixe ainda de verificar quanto dinheiro você precisa ter para realizar determinado objetivo e quanto precisa poupar por mês e/ou ano para atingir sua meta. Com isso em mente, ficará mais fácil controlar onde você gasta o que ganha.

Pague suas contas em dia

Saber a data de vencimento das suas contas e ter a organização necessária para pagar todas elas em dia é outra dica de controle financeiro. Se você é esquecido, experimente usar uma agenda em papel ou eletrônica para ajudá-lo ou, até mesmo, programar lembretes no celular para não perder os prazos.

Contas de luz, gás, internet e telefone, por exemplo, também podem ser colocadas em débito automático. Se optar por essa alternativa, crie o hábito de checar seu saldo para ver se há dinheiro suficiente para os débitos.

Ao pagar as contas em dia, você evita transtornos como ter o nome inscrito em órgãos de proteção ao crédito ou ser obrigado a pagar juros por causa do atraso no pagamento.

Tenha cuidado com o cartão de crédito

É inegável que o cartão de crédito é uma forma de pagamento que facilita a vida. No entanto, quando a modalidade é mal utilizada, os resultados podem ser desastrosos. Se você tem dificuldade em manter o controle financeiro em dia, deixe o “dinheiro de plástico” em casa e prefira o débito ou dinheiro vivo para pagar suas contas e compras.

Se usar o cartão de crédito for imprescindível, evite parcelamentos e, de forma alguma, pague apenas o mínimo da sua fatura. A taxa de juros cobrada é uma das mais altas do mercado e pode afetar de forma significativa sua vida financeira.

Corte gastos desnecessários

Na correria do dia a dia, é muito comum fazer gastos que não são estritamente necessários. Um café após o almoço, um jantar em um restaurante caro, um táxi para ir a uma saída com amigos.

Um luxo vez ou outra não compromete o orçamento. O problema é quando os gastos desnecessários consomem grande parte da renda e afetam sua capacidade de poupar para investir.

O primeiro passo para cortar gastos desnecessários é fazer uma análise cuidadosa do seu orçamento e das despesas mensais. Identifique aquelas que são essenciais e as que são dispensáveis como a academia que você nunca vai ou as assinaturas de revistas e jornais que nunca lê.

Corte essas despesas e depois passe para a redução de gastos em outras categorias, como lazer e viagens.

Quite suas dívidas

Quem tem dívidas deve ter como prioridade quitá-las e colocar as contas em dia. Comece pelos débitos que cobram juros mais altos, como cheque especial e cartão de crédito.

Se tiver dívidas em atraso, negocie com credores um plano para pagamento, sempre avaliando suas possibilidades de arcar com as parcelas.

Em alguns casos, pode valer a pena trocar uma dívida que cobra juros mais altos por uma mais barata para ter um alívio nas taxas. Vender um bem, como um carro, pode ser alternativa para sair do vermelho.

Tenha uma reserva para emergências

Para investir com tranquilidade, garanta sua segurança e a de sua família com a criação de uma reserva financeira para emergências.

Esse fundo, que deve ter, de preferência, valor equivalente a seis meses de gastos mensais, pode ser usado em caso de imprevistos, como uma doença na família ou perda de emprego. Para poder sacar qualquer quantia quando precisar, coloque em um investimento que ofereça liquidez.

O controle financeiro é um dos principais aliados de quem quer começar a investir. Ao saber exatamente o que entra e o que sai da sua conta e de seus cartões, fica mais fácil gastar menos e melhor, além de cortar desperdícios e excessos, algumas das mudanças de hábitos mais importantes.

Além disso, investir no controle financeiro permite que você use seu dinheiro para os objetivos de vida que são realmente importantes para você e para sua família, como uma viagem de férias ou um novo apartamento.

Siga nossas dicas, comece a usar o controle financeiro a seu favor e investir ficará muito mais fácil.