Meu Primeiro Carro

Como fazer o rodízio de pneus e otimizar o desgaste deles?

Já ouviu falar sobre rodízio de pneus, mas não sabe como fazer isso? Leia o nosso post e confira algumas dicas!

Você já deve ter ouvido falar em manutenção preventiva, certo? Aquela que deve ser feita a fim de evitar problemas ou prejuízos. O rodízio de pneus é um dos recursos presentes nessa manutenção.

Ele serve para diminuir o desgaste e fazer com que os pneus durem mais. No entanto, a prática não é recomendada em todos os casos, e para aqueles em que essa ação representa uma boa ideia, é preciso conhecer a maneira correta para realizar o procedimento.

Pensando nisso, neste post vamos falar sobre como e quando fazer o rodízio de pneus. Confira!

Por que eu devo fazer o rodízio de pneus?

Especialistas afirmam que o rodízio é necessário uma vez que os pneus não se desgastam uniformemente. Os da frente costumam ter vida útil menor que os de trás, em decorrência do maior esforço causado pelo sistema de direção e tração (o que pode variar de acordo com cada veículo e montadora).

Os defensores da prática asseguram que a realização do rodízio de pneus garante um carro mais seguro e estável, além de diminuir o consumo de combustível e o desgaste prematuro das peças. Por outro lado, algumas montadoras, como a BMW e a Renault, não têm recomendado a prática.

Segundo a BMW, os eixos traseiros e dianteiros de seus carros são de tamanhos diferentes, o que impossibilitaria realizar o rodízio de uma maneira segura. Já a Renault recomenda o rodízio com pneus novos, que devem sempre ser colocados na parte traseira.

Quando fazer o rodízio de pneus?

Geralmente, as montadoras indicam no manual do proprietário o tempo correto para a realização do rodízio de pneus, que costuma acontecer entre 5 e 10 mil quilômetros rodados. Porém, sempre vale a pena fazer uma verificação visual.

Os pneus contam com uma marcação na banda de rodagem, também conhecida como sulco, que indica com letras ou triângulo o desgaste do item. Portanto, esteja sempre atento à condição do seu veículo para que tanto você quanto a sua família possam passear e viajar em segurança.

Outra boa dica para fazer o rodízio de pneus é tentar realizá-lo sempre com as trocas de óleo de motor, uma vez que isso indica que o veículo já percorreu uma distância considerável, que pede por essa manutenção.

Como fazer o rodízio de pneus?

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, não basta trocar os pneus de lugar sem nenhum critério para realizar o rodízio corretamente. Segundo a revista Quatro Rodas, se o seu carro contar com tração traseira e pneus normais ou assimétricos, a troca deve ser feita da seguinte forma:

o pneu dianteiro da esquerda deve ser movido na diagonal, ou seja, para o lado direito da traseira;
- o pneu dianteiro da direita deve ser movido na diagonal, ou seja, para o lado esquerdo da traseira;
- o pneu traseiro da esquerda deve assumir a posição do dianteiro no mesmo lado, ou seja, esquerdo;
- o pneu traseiro da direita deve assumir a posição do dianteiro no mesmo lado, ou seja esquerdo.

 Se o seu carro tiver tração dianteira e pneus normais ou assimétricos, geralmente encontrados em veículos de passeio, a troca deve ser realizada ao contrário, ou seja:

- os pneus traseiros vão para a parte da frente, formando um X. O da esquerda vai para a direita, e o da direita vai para a esquerda;
- os pneus dianteiros vão para trás em linha reta, sem mudar de lado.

No entanto, se o seu carro contar com pneus unidirecionais, isto é, que só podem rodar em um único sentido — comuns em modelos de maior performance —, o rodízio deve ser feito de acordo com as seguintes instruções:

- o pneu dianteiro do lado esquerdo vai para a parte traseira no lado esquerdo;
- o pneu dianteiro do lado direito vai para a traseira no lado direito;
- o pneu traseiro do lado esquerdo vai para a dianteira no lado esquerdo;
- o pneu traseiro do lado direito vai para a dianteira no lado direito.

Algumas montadoras indicam utilizar o estepe para fazer o rodízio caso o tamanho do eixo seja igual aos demais. Utilizando esse quinto item, a vida útil de todo o conjunto pode ser elevada em até 20%.

O que fazer depois do rodízio de pneus?

Após a realização do rodízio de pneus, o ideal é fazer o alinhamento e o balanceamento, além de sempre manter o veículo calibrado corretamente. O alinhamento serve para ajustar a posição das rodas na suspensão. Você percebe o desalinhamento do carro quando, ao realizar curvas, a direção fica mais pesada ou os pneus fazem um barulho agudo de atrito com o asfalto.

Já o balanceamento é a restauração do equilíbrio entre as rodas e os pneus, evitando desgastes desnecessários e garantindo um carro mais estável. Por outro lado, a calibragem é uma prática simples, fácil e sem custo, que pode ser feita pelo próprio motorista. Ela garante estabilidade, principalmente nas curvas, diminui o consumo da energia mecânica do motor e evita rachaduras e estouro dos pneus.

Realizar todos esses cuidados em conjunto garante o aumento da vida útil do seu carro e o torna mais seguro e estável, além de ser uma prática vantajosa, considerando o momento da revenda, uma vez que isso deixará o veículo em bom estado de conservação. Logo, não deixe de realizar essa ação.

Quando não fazer o rodízio de pneus?

Nem sempre o rodízio de pneus é uma opção viável. Ele não pode ser realizado sem critérios bem definidos, uma vez que, se feito de forma incorreta, a segurança do veículo e das pessoas que estiverem a bordo fica prejudicada.

Portanto, se os pneus do seu carro estiverem muito desgastados, é preciso comprar novos. Também não tente realizar o rodízio utilizando o estepe, caso o eixo seja menor do que os demais.

Ou seja, como quase tudo no mundo dos carros, verifique o manual do proprietário para conhecer as recomendações da montadora. Afinal de contas, é ela quem conhece melhor o veículo. Assim, ela pode dar as informações necessárias para manter a segurança do motorista e dos passageiros, além de aumentar a vida útil do bem.

Se você gostou do nosso post sobre rodízio de pneus, leia mais sobre alinhamento e balanceamento, e entenda para que servem.

As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.