Meu Primeiro Carro

8 cuidados essenciais ao pesquisar em um classificado de automóveis

Os classificados de automóveis são muito úteis para realizar a compra. Confira quais cuidados tomar ao fazer a pesquisa.

Ao lado das ofertas nos sites especializados, os anúncios classificados de automóveis nos jornais permanecem entre os principais meios de divulgação das oportunidades de negócios que são ofertadas pelo mercado automotivo.

Por eles, o comprador pode encontrar as informações preliminares sobre os veículos, o que facilita na hora de fazer uma seleção prévia, de acordo com o que está sendo buscado.

Porém, é preciso ter em mente que os anúncios também podem esconder várias armadilhas, que são disfarçadas de boas ofertas. Então, confira neste artigo 8 dicas que o ajudarão a se prevenir contra os anunciantes mal intencionados ou que procuram tirar vantagens excessivas de um negócio.

1. Entre em contato com o anunciante

Ao mesmo tempo em que são utilizados por proprietários que buscam fazer a venda direta dos veículos, os classificados de automóveis também servem aos intermediários de negócios e aos revendedores, que podem ser pessoas físicas ou empresas. Ao mesmo tempo, eles também são usados por golpistas, que se escondem entre os vendedores idôneos.

Portanto, como primeira precaução, você deve ligar para o anunciante da oferta e buscar o máximo de informações possíveis sobre o veículo e sobre o vendedor.

Por exemplo, você pode perguntar se a pessoa que está anunciando é a proprietária de um veículo de uso próprio ou se ela é intermediária na negociação. Esta é uma informação importante, uma vez o preço de um veículo que é comprado diretamente do proprietário tende a ser menor do que aqueles que são negociados por intermediários.

Ao mesmo tempo, na ligação, você deve obter informações sobre o registro do veículo, que, como veremos a seguir, permitirão fazer uma busca prévia sobre a procedência e a regularidade junto aos órgãos de trânsito, um cuidado fundamental, que ajuda a evitar golpes.

2. Pesquise a placa e o Renavam

Por meio do aplicativo para celulares Sinesp Cidadão, disponível para Android e iOS, é possível consultar a placa de um veículo e saber se há registro de roubo relacionado a ele. A consulta é confiável, considerando que o app é do Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública do Ministério da Justiça.

Ao mesmo tempo, com a placa e o número do Renavam, você também pode consultar no site do Detran do estado onde o veículo supostamente foi licenciado se ele de fato está registrado com aquela placa nos órgãos de trânsito, se está com o IPVA pago e se não há multas pendentes.

Tenha em mente que a transferência de um veículo só pode ser feita se ele estiver devidamente licenciado, sem débito de impostos ou de multas. Portanto, com as consultas prévias, você evitará a perda de tempo em avaliar um veículo irregular ou, o que seria pior, em fazer negócio com ele.

3. Não dispense o teste de direção

Naturalmente, nos classificados de automóveis, os anunciantes procuram exaltar as melhores características daquilo que estão ofertando. Além disso, como não há nenhum recurso que impeça a publicação de informações falsas sobre o veículo, é fundamental que você procure testar a qualidade da oferta.

O teste de direção é a maneira mais simples e imediata de fazer isso. Rode com o veículo em situações normais de trânsito, o maior tempo possível. Durante o teste, procure circular por ruas com piso irregular, onde eventuais defeitos na suspensão, na lataria e no interior do veículo podem ser denunciados pelos ruídos e pelo desconforto na rodagem.

Se você não se considerar em condições de fazer uma boa avaliação ao dirigir, peça para que alguém da sua confiança e que tenha condições de avaliar o teste de direção o faça por você.

4. Faça uma inspeção detalhada do veículo

Por mais honesto que um vendedor seja, é praticamente impossível que ele indique no anúncio os acidentes nos quais o veículo se envolveu ou outros problemas sérios que tenham sido enfrentados por ele. Por isso, você deve fazer uma inspeção cuidadosa, tanto da parte externa quanto da parte interna.

Externamente, verifique os detalhes da pintura. Procure notar se não há diferenças de tonalidades na cor da lataria, que possam denunciar grandes reparos. Ao mesmo tempo, dê pancadinhas com o dedo sobre a lataria, observando se não há pontos em que o barulho é diferente.

Se houver, esse pode ser um indício de que, em decorrência de uma batida, a lataria foi recomposta com massa.

Verifique, também, o alinhamento das portas, da tampa do porta-malas, do capô, da frente e do teto do veículo. Eventuais desníveis ou desalinhamentos também podem denunciar que o veículo se envolveu em acidentes de grandes proporções, com comprometimento do chassi.

Observe ainda se não há pontos de corrosão, inclusive sob o veículo, no porta-malas e na caixa do motor. Também verifique se não há amassados na parte debaixo do veículo.

Internamente, verifique o estado da forração do piso, dos bancos e dos painéis, observando se não há sinais de umidade ou presença de terra, o que pode representar que o veículo já tenha sido submerso em uma inundação, situação cada vez mais comum nos dias de hoje.

De fato, pequenas colisões ou outras ocorrências de pouca gravidade não condenam um veículo que, no estado geral, esteja em boas condições. Porém, já que por meio de reparos é possível esconder até mesmo os grandes estragos, é preciso ter muita atenção na hora de fazer as verificações.

5. Consulte o mecânico da sua confiança

A menos que você tenha aptidão suficiente para analisar os detalhes mecânicos, de lataria e de interior de um veículo, é conveniente pedir a avaliação de um profissional da sua confiança. Afinal, há sinais que podem passar despercebidos por você, mas que a experiência do mecânico detecta com facilidade.

Por exemplo, nos classificados de automóveis é muito comum encontrar expressões como “carro de garagem” ou “com pouco uso”, o que é apresentado como uma vantagem do veículo anunciado.

De fato, essa vantagem pode se confirmar, se a manutenção estiver em dia. Por outro lado, é importante destacar que os motores que ficam muito tempo sem funcionar pedem alguns cuidados especiais, uma vez que a falta de uso também pode causar danos às máquinas.

Outro exemplo que denota o quanto a avaliação de um mecânico pode ser importante está nos veículos que se envolveram em acidentes e que foram reparados. Muitas vezes, os consertos não recuperam a boa qualidade dos veículos, mas são suficientes para esconder os danos dos olhares menos experientes.

O mesmo pode ser dito sobre a adulteração da quilometragem do veículo, que não é fácil de detectar. Contudo, como a avaliação de um bom profissional pode identificar até mesmo os sinais menos aparentes, ela é muito oportuna.

6. Marque encontros em locais movimentados

Nos dias de hoje, a desconfiança deve sempre funcionar como um dispositivo de proteção contra todo tipo de crime aos quais estamos sujeitos. Por isso, por melhor que seja uma oferta, nunca faça visitas a locais ermos ou em horários avançados da noite.

Ao contrário, procure sempre se encontrar com os vendedores em locais visíveis ao público e nos períodos do dia, enquanto há bom movimento. Além disso, se considerar necessário, procure a companhia de uma pessoa que lhe dê mais segurança.

7. Conte com a experiência de alguém de confiança

Aliás, essa pessoa pode servir não só para lhe dar segurança física em uma visita, como também pode lhe assessorar na negociação, caso você não tenha experiência com a compra de veículos.

Afinal, é sempre importante ter em mente que os classificados de automóveis não mostram o tipo de vendedor com o qual você terá que lidar. Por isso, a presença de alguém que saiba como se portar nesse tipo de negociação pode ser muito conveniente.

8. Só pague quando houver segurança

Nunca faça depósitos ou dê sinais de compra antes de ter completa segurança sobre a qualidade do veículo e da documentação e de ter a certeza de que ele atende ao seu perfil. É verdade que o Código de Defesa do Consumidor pode ser útil para resolver problemas que possam surgir no futuro. Porém, é sempre melhor prevenir do que ter que remediar.

Agora que você já sabe os cuidados que deve ter ao pesquisar em um classificado de veículos, que tal descobrir como funciona a Tabela Fipe e o que você deve considerar na hora de comprar um veículo seminovo? Leia o nosso post e tire suas dúvidas sobre o assunto!

As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.