Meu Primeiro Carro

Descrevemos 7 dicas que vão ajudar você a vender o carro mais rápido!

Está a fim de vender o seu carro mais rápido? Então, veja as dicas que reunimos neste post!

Vender o carro depois de certo tempo de uso é essencial para evitar gastos elevados com manutenções excessivas e, é claro, ter aquele entusiasmo com um veículo mais novo. Contudo, nem sempre é fácil negociar o seu usado, por causa da grande variedade de automóveis disponíveis no mercado e da facilidade de comprar modelos mais novos.

A boa notícia é que existem diversas maneiras de fazer com que esse negócio se concretize o mais rápido possível. Basta ir direto ao ponto, fazer melhorias e utilizar os canais mais propícios para a comercialização.

Pensando nisso, separamos 7 dicas que podem facilitar esse momento. Acompanhe este conteúdo e conheça quais são as melhores táticas para vender o carro.

1. Cuide bem do automóvel e torne-o atrativo

Sabe aquele ditado “aparência é tudo”? Nem sempre ele é verídico, mas, no universo automotivo, isso é verdadeiro, especialmente na hora de colocar um veículo à venda. Você provavelmente se recorda de quando adquiriu seu carro e notou aquela pintura impecável, não é mesmo? Nesse caso, os seus possíveis compradores terão uma percepção idêntica. Portanto, deixar tudo limpo e organizado é essencial.

Sempre que for mostrá-lo a alguém, garanta que ele esteja alinhado e com cheiro de novo. Se tiverem pequenos riscos na lataria, tente removê-los com cera. Se não surtir o efeito desejado, contrate um serviço de polimento profissional para resolver o problema.

Já quanto ao interior, limpe o teto, o painel, os bancos e os carpetes. Se o estofado não estiver bom, você pode colocar capas para dar uma boa aparência. Avalie também o desgaste do volante e ponha uma proteção se for necessário.

Quanto mais apresentável você deixar seu automóvel, melhor. Mas tenha cuidado para não cometer o erro de lavar o motor por conta própria para deixá-lo com aspecto melhor, pois isso pode comprometer o funcionamento do carro.

2. Faça uma revisão completa

De nada serve toda essa preparação se a mecânica do veículo não estiver de acordo. Ainda que você realize manutenções preventivas e cuide bem do seu automóvel, antes de ofertá-lo, faça uma vistoria veicular completa.

Peça para um mecânico de confiança avaliar o estado dos faróis, se estão opacos, amarelados ou desalinhados. Alguns profissionais conseguem solucionar esse tipo de problema com um bom polimento. Examine as frestas entre capô, portas, para-choques e tampa traseira. Em geral, pequenos ajustes já melhoram muito o aspecto do carro.

Os componentes à base de borracha merecem atenção, especialmente as buchas e os pneus. Ruídos e rangidos podem indicar falhas na suspensão, mas, em algumas situações, uma lubrificação ou a troca de peças simples resolve.

Também não se esqueça de conferir o nível dos fluidos e avaliar a direção e os amortecedores. Por fim, solicite ao mecânico para documentar tudo o que for feito, pois apresentar esse histórico dá mais credibilidade à venda.

3. Especifique bem todas as características do carro

Automóvel limpo e funcionando de acordo, chegou a hora de “vender o peixe”, ou seja, enumerar todas qualidades que ele tem. Para isso, liste todos os opcionais que estão presentes no carro, quais são de série e os que você colocou. Além disso, coloque a quilometragem em evidência para evitar desconfianças.

Tente não se esquecer de nada, pois são os detalhes que fazem a diferença. Mesmo que você decida não apresentar todos esses diferenciais no anúncio, conhecê-los é importante para mostrar que você sabe o que está vendendo.

Aqui, vale mencionar um detalhe que pode ser decisivo para tornar esse processo mais rápido: a cor do veículo. No geral, os tons de maior procura são: branco, prata, preto, cinza e vermelho. Se o seu carro é de uma dessas cores (sem adesivos, desenhos ou outras customizações), certamente será mais visado pelos compradores.

4. Organize toda a documentação

Essa é uma das dicas mais importantes para vender o carro. Deixe a documentação em dia e atualize o histórico do veículo. Isso significa providenciar o registro do automóvel, pagar impostos, multas e outros fatores.

Sabe aqueles recibos que você pegou na oficina após as revisões de rotina? É interessante mostrá-los também. Essa é uma forma de mostrar aos possíveis compradores que você não instalou componentes de qualidade duvidosa e respeitou muito bem o cronograma de manutenções. Portanto, guarde todas as notas fiscais de peças e serviços para que não se percam.

5. Confira a tabela FIPE para ter uma boa ideia de valores

Chegou o momento de estipular o valor comercial do seu carro — etapa que merece bastante atenção. Antes de tudo, consulte a tabela FIPE para ter uma ideia real de preço. Ela indica os valores médios para cada modelo e, mesmo que não seja uma regra, é um excelente ponto de partida.

Acessórios opcionais, quilometragem, conservação e a região por onde o automóvel circula são fatores que ajudam a definir o seu valor de venda. Uma boa ideia é procurar por anúncios de veículos parecidos com o seu e analisar quanto eles custam. Determine uma margem para negociações, mas não abuse, pois preços muito elevados espantam os compradores.

6. Deixe o carro em uma concessionária ou revendedora

Se você está procurando uma maneira mais rápida de vender o carro pode considerar passá-lo para uma loja. Isso porque o trâmite é relativamente simples: o representante vai fazer uma avaliação, ofertar um preço e, se você achar justo, já pode deixar seu automóvel e receber a quantia.

No entanto, vale ressaltar que tanta facilidade tem um custo. Normalmente, quem opta por negociar com uma concessionária ou revendedora recebe menos pelo carro do que se vendesse diretamente para outra pessoa. Por isso, você precisa analisar suas opções e necessidades. Se vender com rapidez é prioridade, pode valer a pena.

Para ter uma certa vantagem, faça a avaliação do carro em vários estabelecimentos. Além disso, saiba negociar com pulso firme. É papel do funcionário da loja colocar o valor para baixo, tal como é seu papel tentar segurar o preço.

7. Anuncie em sites de classificados

Quem pretende vender o carro diretamente para alguém ou quer ter contato com lojistas, pode utilizar a Internet para isso. Hoje, os anúncios virtuais são a melhor maneira de reunir compradores e vendedores de veículos. O classificado fica disponível para milhares de internautas, o que agiliza a venda.

Para deixar esse processo mais rápido, acesse os sites de venda e veja o preço que os outros proprietários estão pedindo em veículos equivalentes. Tente se destacar, apresentando um valor razoavelmente mais interessante, por exemplo.

Por fim, tenha cautela ao fazer negócios online, especialmente se você tem pressa. Isso porque muitos criminosos atuam nesses canais. Portanto, tenha cuidado: marque encontros em ambientes públicos movimentados e só entregue o automóvel após receber o dinheiro e entregar toda a documentação devidamente atualizada.

Com o apoio dessas dicas para vender o carro mais rápido, você certamente fará um bom negócio, sem arrependimentos. Para isso, basta se precaver e seguir as recomendações mencionadas para chamar a atenção dos compradores. Com isso, você também ganhará experiência para vendas futuras.

Se você gostou deste conteúdo e quer aprimorar ainda mais seus conhecimentos, que tal entender como funciona o processo legal de transferência de veículo? Vamos lá!

As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.