Meu Primeiro Carro

Direção econômica: 7 práticas para que o carro gaste menos

Quer economizar? Veja no artigo como preservar melhor o seu carro gastando menos e fazendo ele durar mais.

O carro é um bem que exige muito cuidado e atenção, tanto para evitar gastos extras com manutenções, quanto para que, na hora de vendê-lo, você possa receber um bom valor.

Para praticar a direção econômica não é necessário fazer algo muito incomum. Se você quer saber mais sobre o assunto e descobrir formas para que o seu carro gaste menos, este post é para você. Continue a leitura e confira!

1. Sempre verifique os pneus

É preciso calibrar os pneus com frequência, pois, quando estão murchos, diminuem o rendimento do veículo. Esses componentes também se desgastam com facilidade, mas saiba que andar com pneus carecas, além de perigoso, é ilegal. No entanto, uma troca dos cinco pneus pode ser cara.

Por isso, você deve tomar bastante cuidado para estender a vida útil dessas peças ao máximo. O ideal é calibrar os pneus a cada 15 dias quando você for abastecer, já que a maioria dos postos disponibiliza gratuitamente o calibrador.

Sempre olhe o manual de instruções do seu veículo para saber qual é a quantidade apropriada de ar para cada pneu. Em geral, o valor para os pneus da frente é diferente do indicado para os traseiros. Fique bem atento, pois enchê-los demais também é prejudicial, uma vez que isso aumenta as chances deles furarem.

2. Use o combustível correto

Nem todos os postos de combustível são idôneos e, muitas vezes, dois postos da mesma franquia não apresentam a mesma qualidade. Por isso, se você abasteceu em um lugar e sentiu que a gasolina ou álcool prejudicou o carro, pare de abastecer lá, mesmo que seja mais barato.

Da mesma forma, se você encontrar um posto que é confiável, procure abastecer sempre nele. Um combustível com muitas impurezas, além de prejudicar o rendimento, pode causar problemas no motor.

3. Acelere e freie com moderação

Quando o acelerador e o freio são usados de forma exagerada eles geram um consumo maior de combustível, por isso, é necessário dirigir com cautela. Por exemplo, se o semáforo estiver fechando, não tente acelerar demais até ele e depois frear com força, pois são dois gastos desnecessários.

O ideal é que você sempre conduza o carro dando leves toques no acelerador e no freio quando necessário, evitando usar muita energia de uma só vez ou forçar o motor.

Essa também é uma forma mais segura de dirigir, que não assusta os demais motoristas e os pedestres com os barulhos de arrancadas ou freadas bruscas. Ademais, isso evita acidentes, além de melhorar o desempenho e a vida útil do seu carro.

Da mesma forma, evite tudo que for deixar o contador de rotações muito alto, como permanecer na marcha errada. Essa é uma das principais medidas de direção econômica.

4. Reduza o número de quilômetros rodados

Rodar uma quilometragem menor é importante, principalmente para quem deseja vender o carro futuramente. Isso porque um veículo com quilometragem alta não atrai muito os compradores, pois não terá uma vida útil tão longa.

Você deve usar o carro para as suas necessidades, mas não rode à toa. Analise, por exemplo, se é preciso tirar o carro da garagem para ir até um local próximo ou se você pode ir a pé.

Também é interessante deixar o carro na garagem quando se tem a intenção de ir a uma área de muito engarrafamento ou que seja difícil de encontrar estacionamento. Nesses casos, além de poupar o carro, você economiza tempo, pois é mais rápido ir de ônibus ou metrô.

Outra dica para reduzir a quilometragem é utilizar aplicativos que indicam o trajeto. Assim, você não rodará a mais porque ficou perdido ou precisou dar voltas para estacionar.

5. Tenha um mecânico de confiança

O mecânico é como o médico do carro. Às vezes, é preciso levar seu veículo a um especialista, devido a um problema muito específico. Mas, em geral, é importante que você tenha um profissional de confiança que faça um pouco de tudo e ofereça um bom serviço por um preço justo.

Sempre faça um check-up anual no carro com seu mecânico de confiança. Peça para ele trocar o óleo, as pastilhas de freio, entre outros componentes sempre que for recomendado — e não espere para fazer uma revisão apenas quando notar alguma anormalidade.

Às vezes, um problema pequeno que não é resolvido de imediato acaba se tornando uma grande dor de cabeça, e seu conserto sai muito mais caro. Esse é outro motivo pelo qual as manutenções preventivas são importantes.

6. Faça manutenções básicas sozinho

Ainda que muitos aspectos do carro só devam ser confiados a profissionais, você também pode aprender a executar algumas manutenções que lhe pouparão dinheiro. Você pode fazer, por exemplo, o rodízio entre os pneus, para que todos se desgastem por igual.

Outras tarefas simples que você pode fazer são:

- repor o líquido de arrefecimento;
- checar o nível do óleo;
- trocar fusíveis quando notar que alguma luz parou de funcionar, entre outros.

7. Tome cuidado com o ar-condicionado

O ar-condicionado é uma excelente comodidade do veículo, e você não precisa sentir calor para poupar o carro. A dica é: em dias muito quentes, abra as janelas antes de ligá-lo, para que o ar quente do interior do veículo se disperse.

Procure não manter o aparelho ligado durante a noite ou em dias de clima mais ameno e faça a limpeza ou troca dos filtros de ar sempre que necessário. Além de gastar mais combustível, um filtro sujo torna a ventilação do veículo ineficiente.

Outra boa ideia para gastar menos com o ar-condicionado do carro é utilizar um insulfilm mais escuro, para reduzir a absorção de calor, e sempre estacionar em um local com sombra.

Agora que você já sabe como praticar a direção econômica, que tal conferir nosso post sobre gasolina comum e aditivada e aprender as diferenças entre elas?

As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.