Meu Primeiro Carro

Melhores motos: afinal quais apresentam o melhor custo-benefício?

Quer comprar uma moto, mas está em dúvida? Veja quais são os melhores modelos e como escolher a ideal para você.

Quem está na fase de conquista e aumento de patrimônio precisa considerar as suas opções com cuidado. Uma alternativa é escolher uma motocicleta entre as melhores do mercado. Além de apresentar um ótimo custo-benefício, uma moto é um meio de locomoção que facilita e agiliza o dia a dia. Não parece uma ótima pedida?

Porém, quais são esses modelos? Por que estão enquadrados entre os melhores? Quais são as suas características? Fazer uma análise aprofundada dessas questões ajuda a definir a melhor moto para o seu momento de vida!

É por isso que vamos apresentar esses detalhes neste post. Então, que tal conferir as informações para fazer a escolha mais acertada? Acompanhe!

A importância de analisar a moto mais adequada para você

Fazer um guia com as melhores motos é uma tarefa difícil. O custo-benefício varia muito porque depende das suas necessidades. Por exemplo: se você usa o veículo para trabalhar, precisa de um modelo mais simples e econômico, pois para o dia a dia, um menor consumo de combustível é mais interessante.

Agora, se a ideia é viajar em duas rodas, você precisa de mais conforto e a possibilidade de carregar mais coisas. Muitas vezes, esse tipo de moto tende a custar mais, especialmente se outros acessórios entrarem na lista de complementos. Por isso, é importante pesquisar o melhor modelo para você.

Assim sendo, o melhor custo-benefício depende das características que você considera essenciais. Mas lembre-se, sempre, de pesquisar bastante e verificar o consumo do modelo. Adicione ao seu levantamento os gastos com impostos, manutenção e seguro, porque eles também pesam no bolso.

Os fatores que devem ser avaliados antes de escolher uma moto

Agora que você entendeu bem a importância de fazer uma boa autoanálise antes de comprar a sua moto, vamos pensar juntos nos detalhes que devem ser considerados para essa escolha? Confira, a seguir!

Qual é o intuito da moto?

Essa é a primeira pergunta que você deve responder antes de tomar qualquer decisão ao escolher aquela que será a melhor moto para você. Esse será o seu único meio de transporte, ou seja, levará você a todos os lugares, diariamente, como de casa para o trabalho ou para os estudos? Esse é um ponto importante, pois será preciso analisar o custo-benefício dela, muito mais do que a sua beleza, certo?

Pense, portanto, se pegará trânsito muito intenso e se usará a motocicleta com mais frequência dentro da cidade. Nesse caso, as de baixa cilindrada são mais indicadas. A não ser que, além de usar no seu dia a dia, você seja o tipo de pessoa que viaja de moto todos os fins de semana.

Aí, a melhor opção são aquelas com mais de 300 cilindradas. Alguns modelos podem ser considerados de uso misto, então são ideais para quem usa na cidade e em estradas de terra, por exemplo.

Qual é o consumo de combustível?

Pensar nesse ponto fará com que a compra de uma moto ofereça mais comodidade a você, no lugar de dores de cabeça com despesas com as quais não conseguirá lidar no futuro. Os modelos com sistema de injeção eletrônica, no lugar dos antigos carburadores, têm desempenho muito melhor e garantem um consumo de combustível mais baixo.

Outro ponto que deve ser considerado para economizar na sua rotina é a escolha por motos com versões flex, ou seja, que podem ser abastecidas também com etanol, garantindo mais autonomia. Não é preciso se preocupar com desempenho nesses casos: há modelos de motos que conseguem aliar muito bem potência e economia, sem abrir mão da imponência.

Como está o seu orçamento para a troca de peças?

Pensar no seu orçamento não é uma necessidade apenas no momento de decidir quanto vai pagar pela moto ou se fará isso à vista ou por meio de um consórcio ou financiamento. É preciso pensar em longo prazo. Por isso, ao avaliar os modelos disponíveis no mercado, faça uma pesquisa sobre os valores das peças, no caso de precisar de manutenções.

Afinal, as manutenções preventivas e o desgaste de peças são parte do conjunto e tudo isso deve ser colocado na conta ao escolher o modelo ideal de moto. Verifique o custo das revisões, se existem oficinas que atendam às suas necessidades, os preços das peças, entre outros itens.

Já pensou nos custos extras?

Parece que estamos sendo repetitivos? Não! O que queremos é que você tome uma decisão segura ao escolher a sua moto. Você deve somar todos os custos envolvidos na operação para ter mais tranquilidade em sua rotina, não é mesmo?

Portanto, além do consumo de combustível e dos gastos com manutenção, é preciso colocar em seu orçamento para a moto as despesas com taxas governamentais, como o IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores) e o DPVAT (Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres). Além disso, para trafegar em segurança, o melhor é pensar em fazer um seguro, ao menos, contra roubo da sua moto, para que você não saia no prejuízo em caso de sinistro.

Qual é a sua experiência como motociclista?

Agora, podemos tirar um pouco da mente os cálculos financeiros para comprar a sua moto e pensar mais em questões pessoais. Motociclistas com menos experiência devem pensar bem antes de optar por um modelo muito pesado e mais veloz. O ideal, se esse for o seu caso, é escolher uma moto com baixa ou média cilindrada para adquirir mais confiança sobre duas rodas.

Quanto mais potente o veículo, mais habilidoso deve ser o motociclista. Tudo em nome da segurança e do prazer pela pilotagem, pois ao fazer um esforço muito maior do que a sua capacidade permite você pode se cansar demais e, até mesmo, desistir de ter uma moto.

As melhores motos do mercado

Avaliando com cuidado todos os pontos que levantamos até agora, você conseguirá garantir o máximo de economia dentro daquilo que precisa ou deseja. Então, que tal conhecer os modelos mais recomendados do mercado? Listamos, a seguir, opções de motos com ótimo custo-benefício. Continue lendo e confira!

Melhor para o seu bolso

Honda CG

Essa moto é clássica e está há muitos anos no mercado brasileiro — já é vendida desde 1976. Tem ótimo custo-benefício, porque alia valor baixo de manutenção e economia.

Confira alguns modelos da Honda CG:

- 160 Titan: custa a partir de R$11.070, segundo a Honda;
- 160 Fan: tem valor a partir de R$9.625 pelo site da Honda;
- 160 Cargo: tem valor a partir de R$9.727, de acordo com a Honda.

Os três modelos registram um consumo de combustível médio de 35 km/l com etanol e 41 km/l com gasolina, segundo o site Notícias Automotivas.

Em suma, essa moto é uma das melhores porque é perfeita para o dia a dia. É robusta e bastante econômica, o que permite chegar mais longe pagando menos.

Honda Biz

Esse modelo é específico para a cidade. É uma motoneta, o que significa que o motorista fica sentado, não montado. Em média, faz 40 km/l ou até mais, dependendo do trânsito e do uso. O dado é do site Notícias Automotivas.

A Honda Biz sempre figura nas listas das motos mais vendidas, tendo sido comercializadas 134.209 unidades em 2018, conforme o Infomoto. Pelo site da Honda é possível conferir os dois modelos disponibilizados atualmente.

Um deles é o 110i, que pode ser adquirido a partir de R$8.024. O outro é a Biz 125, que é um pouquinho mais cara — custa, pelo menos, R$9.928.

Yamaha Factor 125i UBS

Considerada a moto mais completa da categoria, atende perfeitamente ao quesito custo-benefício. Entre as características que mais vão atrair os motociclistas estão o torque e a autonomia, com tanque para 15,7 litros. Além disso, o modelo 2019 traz a tecnologia Yamaha BlueFlex, injeção eletrônica e partida elétrica.

O sistema de freios UBS confere segurança e conforto à pilotagem, aliando qualidade a um design superior. Para completar, a Factor 125i UBS tem painel digital com iluminação em LED branca, permitindo o monitoramento de todas as informações de que o motociclista precisa para trafegar, incluindo a forma de pilotar com mais economia. Seu preço gira em torno de R$8.790,00.

Melhor para a cidade e a estrada

Yamaha Crosser 150 Z ABS

Esse modelo chegou em 2019 para trazer mais versatilidade, além de manter-se com uma robustez que pode agradar mais a alguns motociclistas. Como pode ser abastecida com gasolina ou com etanol, ela promete um consumo mais econômico, mas não perde em desempenho, mesmo com essa característica.

A moto tem o para-lama alto e, por isso, favorece as pessoas que gostam de uma pilotagem off-road. Também conta com protetores nas suspensões e pneus on-off, ou seja: perfeita para trilhas. Conforto e segurança estão garantidos, além de um sistema de resfriamento do motor que impede que ele seja superaquecido. Mas é no seu nome que está a grande novidade: os freios ABS de série. O modelo tem valores a partir de R$12.790, de acordo com o site da Yamaha.

Honda XRE 190

Perfeita para aventuras dentro ou fora da cidade, a XRE 190 pode ser definida por uma palavra: versatilidade. Com sistema de partida elétrico e potência de 16 cavalos, aproximadamente, ela é conhecida por ser uma moto muito leve em proporção ao desempenho.

O freio dianteiro tem a tecnologia ABS, garantindo distância do solo, o que é ótimo para cidades com muitos buracos e valetas. Infelizmente, pessoas de estatura mais baixa terão dificuldades em apoiar os dois pés no chão, o que pode prejudicar a estabilidade nas paradas.

Se você precisa fazer pequenas viagens e gosta de aproveitar a natureza, a XRE é uma boa pedida. Afinal, ela apresenta carenagem lateral com volume, robustez e linhas precisas, o que garante que a sua aventura aconteça com o máximo de segurança. O modelo sai por a partir de R$15.193, de acordo com o site da Honda.

Melhor para quem quer mais potência

Kawasaki Ninja 400

Conhecida pela enorme potência — aparecendo frequentemente em competições — o modelo Ninja 400 da Kawasaki também deve ser considerado como uma boa opção. Espécie de atualização da Ninja 300, ela tem 45 cavalos a mais e é um deleite para as pessoas que são verdadeiramente apaixonadas por motos.

Com ABS de série, ela é considerada como um meio-termo entre as concorrentes do segmento esportivo. O preço, por conta das suas características únicas, é um pouco maior que o das alternativas econômicas: gira em torno de R$23.990, segundo o preço sugerido no site.

Vale lembrar que o motor é de 2 cilindros e 399 cc de cilindradas. Ela tem 6 marchas e pesa 168 kg. Como resultado dessa combinação, ela tem um motor compacto, que se assemelha a de um 250 cc. Há, portanto, um equilíbrio entre performance e controle, que gera bom desempenho em todas as faixas de rotações.

Dafra Apache RTR 200

Embora não seja uma montadora popular entre o grande público, a Dafra tem uma série de fãs ao redor do mundo. Um dos seus lançamentos mais recentes, a Apache RTR 200 é perfeita para quem anda pela cidade, mas faz questão de agilidade e potência no dia a dia.

Além de ser consideravelmente leve (149 kg), ela tem uma potência de 21 cavalos e motor de 198 cc. O seu consumo é de 30 km por litro, em média, e ela tem boa distância do solo (180 mm). Os preços ficam a partir de R$12.490, de acordo com o site da marca. Ela é disponibilizada em três combinações de cores:

- vermelho fosco;
- branco e preto;
- branco e vermelho.

O design moderno e o estilo agressivo combinam tanto com a estrada quanto com o cenário urbano. A Apache também traz banco bipartido com entradas de ar na rabeta, suporte de mão do garupa e um novo conceito de farol dianteiro.

3 dicas para economizar na compra da sua moto

Na hora de adquirir o seu veículo sem gastar mais do que você deseja ou pretende, é importante considerar alguns aspectos. Veja quais são os principais.

1. Usabilidade

A moto pode ser usada para o dia a dia ou para outras finalidades. Essa questão impacta a escolha do modelo e o total que será desembolsado. De toda forma, você deve ter percebido que os modelos com melhor custo-benefício são aqueles usados rotineiramente.

2. Tipo físico

O veículo deve estar adaptado para o seu peso e a sua altura. Caso contrário, o desempenho da moto pode ser afetado e o conforto, menor. Veja se consegue colocar os pés no chão facilmente e se equilibrar com tranquilidade. Também, saiba que uma motocicleta pequena é pouco adequada para quem é muito grande ou pesado.

3. Opções de pagamento

A compra da moto exige um investimento, e há três formas de fazer isso: à vista, por meio de um financiamento ou de um consórcio. O pagamento à vista dispensa apresentações. É uma maneira segura de conseguir melhores preços na aquisição e ficar apenas com as despesas rotineiras do veículo após a compra. Vamos falar um pouco mais das outras modalidades.

3.1. Financiamento

No financiamento, a maioria das instituições financeiras requer que o comprador tenha pelo menos 20% do valor do bem desejado como entrada. Essa é uma forma que elas encontram de atestar a sua disponibilidade financeira, mas que nem sempre se torna viável ao comprador.

Um dos pontos que colocam o financiamento em desvantagem é a cobrança de juros. Em geral, quanto mais parcelas e quanto menor o valor de entrada, maiores serão as taxas cobradas.

3.2. Consórcio

Para quem não tem o dinheiro para pagar à vista, a melhor opção é entrar em um grupo de consórcio. O consórcio é uma forma flexível de aquisição, em que você pode escolher o plano que cabe no seu bolso e fazer os pagamentos com mais tranquilidade e com melhores condições de planejamento financeiro.

Além disso, oferece mais economia uma vez que não tem cobrança de juros. O que existe é a taxa de administração, que geralmente tem um valor bem mais acessível se comparado à outras formas de aquisição parcelada. Outra vantagem é que essa modalidade de compra não exige entrada.

Após escolher o plano que melhor se adeque ao seu perfil financeiro, você inicia o pagamento mensal das parcelas a fim de formar um fundo comum que possibilita as contemplações dos integrantes do grupo. Essa contemplação pode ocorrer de duas formas:

- sorteio: durante as assembleias mensais, a administradora sorteia aleatoriamente um ou mais participantes que terão acesso a carta de crédito e poderão comprar a moto escolhida;
- lance: é quando o consorciado oferta à administradora um valor que seja equivalente à antecipação do pagamento de determinado número de parcelas, a fim de aumentar suas chances de contemplação. Geralmente quem oferta o lance mais alto é contemplado. Vale lembrar que só é necessário pagar o lance se ele for o vencedor.

Ao ser contemplado o consorciado tem acesso a sua carta de crédito e pode adquirir o bem que deseja. Outro ponto que é interessante ressaltar, é que a carta de crédito corresponde ao valor total do bem a ser comprado, por isso você ainda tem o poder de negociação à vista.

Diante das alternativas, fica claro que o consórcio é a melhor opção para adquirir de forma planejada uma das motos listadas ou até outro modelo que você deseja.

Deu para perceber que a escolha da melhor moto para você depende de diversos fatores, como os seus objetivos, ter um planejamento financeiro, experiência como motociclista, entre outros, não é mesmo? Então, não deixe de analisar bem cada um dos itens que mencionamos antes de definir qual das opções é a mais indicada para o seu caso.

Se você gostou do texto e está fazendo o seu planejamento financeiro, aproveite para baixar nosso guia do consórcio de motos e entenda tudo sobre seu funcionamento e suas vantagens!
Guia Consorcio De Motos Banner Artigo Blog

Racon Blog

Por Racon Blog

Data Publicado em 5 de Junho de 2018 | Atualizado em 9 Agosto de 2019.

melhores motos melhores motos melhor moto melhor moto melhor moto custo beneficio melhor moto custo beneficio escolher moto escolher moto

As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.