Meu Primeiro Imóvel

Apartamento de três quartos: necessidade ou luxo?

Saiba quais são as principais questões a se considerar ao escolher o apartamento ideal para você e sua família!

Investir num imóvel é uma decisão importante, que requer organização, determinação e conhecimento prévio. Para quem sonha em sair do aluguel e ter seu próprio patrimônio, a escolha do tamanho ideal de uma casa pode ser complicada. Afinal, o que é melhor: um imóvel menor com dois quartos ou um apartamento de três quartos?

Atualmente, são vários os fatores que podem influenciar nessa decisão. Dentre eles, o planejamento, a renda e as prioridades familiares. Para tornar essa avaliação mais fácil, esse artigo traz as principais questões a se considerar ao investir num apartamento de três quartos. Leia a seguir:

O tamanho da família

As pessoas que moram sozinhas ou os casais que começaram a vida em comum há pouco tempo podem ficar satisfeitos com apartamentos com um ou dois quartos. Afinal, a necessidade que essas pessoas têm de espaço é compatível com o tamanho desses imóveis, o que não exigiria um investimento maior na aquisição de um local maior.

Por outro lado, quem também pensa no futuro e pretende construir um patrimônio ou aumentar a família, geralmente considera a compra de uma casa ou apartamento de três quartos. A questão do tamanho pode ser fundamental, principalmente para os casais, caso haja a intenção de ter filhos.

Assim, é preciso levar em conta o tamanho atual da família que vai morar no local e quais os planos futuros dessas pessoas. Essa visão de futuro pode evitar transtornos e gastos com reformas, ampliações do imóvel e até mesmo uma mudança de casa. 

A frequência das visitas 

A frequência com a qual a família recebe visitas também é um ponto importante a ser avaliado. Para quem mora longe da família, em outra cidade ou estado, por exemplo, as visitas podem não ser tão frequentes, porém geralmente permanecem por um longo tempo. Já quem não lida com a distância, pode receber mais visitas, mas que raramente ficam para dormir. 

Além disso, há casos de casais com apenas um filho que tem vínculos familiares com pessoas de outras cidades que se tornam referências no lugar onde moram. Assim, os parentes e amigos mais próximos que vão para estudar ou para trabalhar na mesma cidade do casal, ainda que temporariamente, acabam se hospedando com ele, o que mais uma vez cria a necessidade de um terceiro quarto no apartamento.

O acolhimento de outras pessoas

Outro fator a se considerar é o possível acolhimento de um amigo ou parente em casa, como o pai ou a mãe de um dos membros da família. O mais comum é que as pessoas próximas, como os parentes, possam ser recebidas para uma visita apenas. Porém, existe também a possibilidade dessas pessoas serem acolhidas por mais tempo e, às vezes, até permanentemente.

Como as pessoas adultas precisam de mais privacidade que as crianças, um imóvel com três quartos pode ser útil nesse caso. Para quem já tem ou pensa em ter filhos, é preciso refletir sobre essa possibilidade. 

Os futuros filhos

A necessidade de um apartamento de três quartos pode ser determinada também pela existência de dois filhos adolescentes ou de filhos em idades muito distintas. Durante a infância, as crianças até preferem compartilhar o quarto com o irmão ou com a irmã que tenha idade próxima. Porém, quando há uma diferença de idade muito grande entre os filhos ou quando ambos são adolescentes, essa situação muda drasticamente.

É preciso considerar que cada idade define um tipo de comportamento, o que torna ideal que cada um tenha o próprio quarto. Da mesma forma, ainda que em idades próximas, os adolescentes desenvolvem características particulares e começam a exigir uma privacidade maior, o que é bastante natural.

O estudo e a profissão

Atualmente é muito comum as pessoas prolongarem os estudos, se dedicando a novos cursos de graduação e de pós-graduação. Da mesma forma, o trabalho em casa vem se tornado cada vez mais frequente. Assim, mais do que executar tarefas eventuais de trabalho, muitas pessoas têm se dedicado a exercer atividades profissionais sem sair de casa. 

Nos dois casos, de estudo e de trabalho, é necessário haver um espaço exclusivo para atender às demandas próprias de cada um. Para quem estuda, é preciso contar com um espaço reservado onde a pessoa possa se concentrar nos estudos sem interrupção. Já os profissionais, podem demandar um cômodo onde poderão exercer o ofício com a dedicação necessária, também sem interrupções e mantendo o nível de organização que a atividade exige.

Para um casal sem filhos ou uma pessoa que mora sozinha, por exemplo, essas possibilidades podem até se sustentar num imóvel com dois quartos. Porém, quem pretende aumentar o número de membros na família, pode precisar de um apartamento de três quartos. Assim, o terceiro dormitório pode ser convertido em quarto de estudo ou escritório.

A condição financeira

Antes de partir para a compra de um apartamento de três quartos, mesmo que a necessidade seja urgente, é preciso avaliar as condições financeiras do comprador. Nesse sentido, é importante fazer um levantamento de todos os rendimentos e confrontá-los com as despesas existentes.

Se o saldo atual do comprador não for positivo e o apartamento de três quartos for sua decisão final, é preciso que o investidor considere um corte de gastos e um planejamento financeiro para equilibrar o orçamento.

Aliada ao rendimento disponível para a compra, as economias já existentes também devem ser consideradas. Dessa forma, será possível levantar a capacidade de assumir os compromissos que serão impostos pela compra desse imóvel.

Para quem não consegue se visualizar alcançando essa condição financeira ou não se identifica com um apartamento de três quartos, a opção mais adequada é se adaptar à compra de um imóvel com dois quartos ou até mesmo um só. 

Outra opção que pode ajudar quem pretende comprar um apartamento maior, mas não dispõe do dinheiro suficiente é o consórcio imobiliário que é uma excelente oportunidade de economizar e comprar um imóvel de melhor qualidade. Para entender mais sobre o assunto, leia o nosso post que esclarece as principais dúvidas sobre os consórcios imobiliários

As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.