Meu Primeiro Imóvel

Bairro comercial ou residencial: qual é a melhor opção para morar?

Veja as diferenças entre os bairros comerciais e residenciais e escolha a melhor opção para investir em um imóvel.

A escolha do imóvel ideal para morar é uma etapa emocionante no processo de compra. Nesse trajeto, é preciso lembrar que a região deve ser cuidadosamente analisada, uma vez que a localização influencia diretamente a qualidade de vida dos moradores. É aí que surge a primeira pergunta: devo escolher um bairro comercial ou residencial?

Na prática, cada opção apresenta características e particularidades que definem tanto vantagens como desvantagens. É essencial, assim, conhecer bem as alternativas a fim de entender o que cada uma delas pode proporcionar a você e sua família antes de tomar sua decisão final.

Descubra a partir de agora a importância dessa escolha, os prós e contras de cada tipo de bairro e o que considerar nesse momento!

Por que é importante avaliar bem essas opções?

Cada família tem características e necessidades próprias. Quem tem crianças pequenas precisa de escolas e opções de lazer próximas à residência, quem está na melhor idade necessita de silêncio e tranquilidade, quem é empresário depende de bancos e proximidade com o escritório e assim por diante. Em todos esses casos, é importante pensar no bem-estar, levando em consideração questões como segurança e infraestrutura urbana. 

Se você olhar apenas para os aspectos físicos do imóvel, pode morar em uma ótima casa ou em um lindo apartamento, só que mal localizado. E pode apostar: isso vai acabar gerando insatisfações a médio e longo prazos.

O fato é que um bairro comercial é muito diferente de um bairro residencial. Dessa forma, se você não cruzar suas necessidades com as características dessas regiões, provavelmente fará uma escolha equivocada.

Quais são os prós e contras de morar em um bairro comercial?

Começando pelo bairro comercial, separamos aqui algumas das principais vantagens e desvantagens que você pode vir a perceber ao optar por ele. Confira!

Vantagens

Por sua natureza e dinâmica, a princípio podemos achar que um bairro comercial não é um dos melhores lugares para morar. Mas o pensamento tende a mudar rapidinho quando percebemos que tudo está logo ali, bem perto de casa.

Já imaginou que, nesse cenário, estabelecimentos como farmácias, bancos, lotéricas, supermercados, lojas de vestuário, de móveis e de eletrodomésticos podem ficar a poucos metros da sua residência? Não seria maravilhoso se conseguisse fazer quase tudo a pé?

Pense bem: se você trabalha o dia todo fora, por exemplo, não vai ser incomodado com o barulho produzido pelo movimento de carros e pessoas durante o dia. Além disso, toda essa agitação em períodos que está ausente conta como ponto a favor da segurança, já que costuma intimidar a ação de criminosos.

Desvantagens

Como nem tudo são flores, morar em bairros comerciais também tem suas desvantagens. Se precisar resolver uma pendência urgente em um domingo ou feriado, por exemplo, pode não encontrar estabelecimentos abertos, sendo obrigado a pagar mais caro ao fazer pedidos por aplicativo ou ter que se deslocar para algum shopping.

Como consequência do isolamento nos finais de semana, as ruas podem ficar mais perigosas, inibindo passeios diurnos e noturnos. Grandes centros comerciais também costumam ser alvos de protestos quando o intuito é atingir uma ou mais empresas.

Por fim, mesmo à noite e nos finais de semana, é possível que encontre dificuldades para dormir bem (principalmente no início, logo depois de se mudar), pois precisará se acostumar com o barulho frequente de veículos circulando na região.

Quais são os prós e contras de morar em um bairro residencial?

Agora que você já conhece as principais vantagens e desvantagens de morar em um bairro comercial, descubra os prós e contras de escolher um bairro residencial!

Vantagens

Por tradição, é comum que as pessoas busquem primeiramente casas e apartamentos em bairros residenciais. A verdade é que morar nessas regiões é realmente vantajoso por vários motivos, sendo a tranquilidade um dos fatores mais importantes. A ideia é de que a concentração de famílias deve contribuir para o silêncio. 

Além disso, as prefeituras tendem a investir na construção de mais áreas de lazer nesses bairros, o que é ideal para os filhos brincarem perto de casa. A maior distância do comércio reduz o fluxo de pessoas e veículos circulando na região, o que diminui a poluição do ar e melhora o nível de privacidade dos moradores. Mesmo assim, é possível encontrar alguns estabelecimentos essenciais espalhados pelo bairro, como padarias, mercearias, farmácias, pet shops e academias.

Como o movimento fica equilibrado entre o dia e a noite, a segurança pode ser considerada boa tanto nos dias úteis como nos finais de semana. 

Por fim, essas regiões costumam ter boa disponibilidade de terrenos, o que atrai investimentos para a construção de casas e apartamentos em condomínios fechados, valorizando inclusive as propriedades do entorno.

Desvantagens

Assim como no bairro comercial, viver em um bairro residencial também tem alguns fatores que o tornam desvantajoso. A oferta de produtos e serviços nas proximidades, por exemplo, pode ser menor, dificultando o acesso a itens considerados básicos.

Para quem trabalha, o percurso mais longo até a empresa também pode ser um problema, já que nesse caso se gasta mais com o carro, além de enfrentar congestionamentos no dia a dia e perder um tempo valioso no trânsito. Essas condições podem gerar estresse a médio e longo prazos, piorando a qualidade de vida dos moradores.

Quais tipos de bairros devem ser considerados?

Apesar de a escolha entre morar em um bairro comercial ou residencial ser importante, sua análise não depende apenas disso. Existem outras questões que devem ser consideradas para você tomar a melhor decisão. Fizemos aqui uma subsegmentação de bairros para que avalie. Acompanhe!

Tradicionais

Os bairros tradicionais são considerados mais antigos, podendo conter propriedades com arquiteturas clássicas e até prédios tombados como patrimônio histórico. Normalmente, essas regiões recebem um pouco mais de atenção das prefeituras com relação à infraestrutura urbana por contribuírem com a história dos municípios. Além disso, podem ter boa oferta de produtos e serviços. 

É preciso ter em mente, no entanto, que casas e apartamentos antigos demandam manutenções mais frequentes e reformas para a adaptação e instalação de algumas comodidades atuais, como o ar-condicionado. Pensando nisso, avalie sua disposição e a real necessidade de realizar obras antes da compra.

Turísticos

É fato: cada cidade tem seus encantos e são muitos os bairros que podem ser considerados turísticos, registrando um grande volume de visitantes regularmente. Nesses locais, você encontrará muitos hotéis, pousadas e restaurantes, o que garante um bom movimento em tempo integral.

Nas cidades litorâneas, por exemplo, as praias são destaque. Nesse ambiente, os quiosques nos calçadões representam boas formas de se empreender em um negócio próprio. Você gostaria de abrir uma loja ou de morar em uma região badalada? Então os bairros turísticos são ótimas opções.

A única atenção que você deve ter nesse caso é de não morar ao lado ou em frente a uma casa de shows noturnos muito famosa, já que isso pode não só atrapalhar seu sono como gerar outros tipos de transtornos.

Boêmios

Pessoas solteiras e casais que curtem uma boa diversão e bastante movimento de gente também podem considerar morar em regiões boêmias. Nesses bairros, a vida noturna é intensa e as opções de boates, bares e clubes são extensas.

Contudo, assim como nos bairros turísticos, é preciso pensar bem antes de optar por morar em um bairro boêmio, pois terá que lidar com o barulho gerado pelos eventos locais inclusive naqueles dias em que estiver indisposto. Por isso, pode não ser muito interessante escolher uma casa ou um apartamento exatamente onde as coisas acontecem, mas sim em áreas próximas, onde o acesso seja fácil e ainda se tenha alguma tranquilidade à noite.

Étnicos

Na maioria das cidades, os imigrantes se concentram em grupos familiares na mesma região, condição que contribui para o surgimento dos bairros étnicos. Neles, você encontra pessoas falando outro idioma, lojas com produtos artesanais, comidas e bebidas típicas de outros países, além de prédios com arquiteturas diferenciadas.

Se a ideia é buscar praticamente um intercâmbio sem sair do país, essas regiões são ótimas opções para morar. Afinal, por lá o povo se esforça para conservar viva a tradição trazida com eles de outros países. Aliás, é muito comum a existência de eventos culturais com músicas e danças típicas. Não parece interessante?

Novos

Nos bairros novos, é possível que você não encontre muitos estabelecimentos comerciais próximos e ainda tenha que lidar com os transtornos gerados por um verdadeiro canteiro de obras generalizado. Em alguns anos, porém, quando os terrenos forem todos ocupados por casas e prédios, o barulho cessa e o bairro pode se valorizar (e muito). 

A principal característica dos bairros novos costuma ser a concentração de obras mais modernas e bem equipadas. Portanto, se você pensa em construir patrimônio, o investimento nessas áreas é uma boa pedida.

O que avaliar nos bairros antes de tomar uma decisão?

Agora, com base no conhecimento que você já tem sobre os tipos de bairros existentes, daremos algumas dicas sobre o que é preciso avaliar em cada um deles antes de fechar a compra de um imóvel. Confira!

Infraestrutura

Independentemente do tipo de bairro onde decidir morar, a infraestrutura é quesito fundamental para a qualidade de vida e a valorização do imóvel. Nesse sentido, veja se as ruas são asfaltadas e bem sinalizadas, se há calçadas com rampas, ciclovias, abastecimento de água tratada, energia elétrica, rede de celular e Wi-Fi. Veja também se o bairro conta com serviços públicos essenciais, como transporte, policiamento, postos de saúde ou hospitais, coleta de lixo, iluminação das vias, rede de esgoto e escolas.

Segurança

A segurança é sempre uma questão sensível, principalmente no Brasil, onde o índice de criminalidade é alto em relação a outros países. Pensando nisso, você pode visitar uma delegacia regional para perguntar sobre as ocorrências locais, avaliando os crimes mais cometidos e definindo estratégias comportamentais para evitá-los. Além disso, verifique se a região é cercada por bairros muito violentos, por barragens e represas, condições que podem representar riscos.

Localização

Depois de avaliar as condições de segurança e infraestrutura, analise questões voltadas à acessibilidade e à mobilidade dentro do bairro, como a ligação com rodovias estaduais, federais e vias expressas, que indicam acesso fácil e rápido à região. Também é preciso verificar os níveis de congestionamento enfrentados na saída e na entrada do bairro. Lembre-se: nos horários de pico, você pode perder muito tempo com semáforos e trânsito, sendo melhor buscar caminhos alternativos. Se não houver opção, o bairro pode não ser o ideal.

Além disso, veja se há linhas de ônibus e metrô que passam pela região, o que pode acelerar sua saída e chegada ao bairro. A disponibilidade de serviços de aluguel de bicicletas e patinetes motorizados também representam soluções para tornar a localização mais amigável. Por fim, você não pode ter dificuldade para estacionar o carro no bairro e deve contar com estabelecimentos comerciais próximos o suficiente para acessá-los a pé ou de bicicleta.

Valorização

Se você tiver o apoio de um corretor imobiliário no processo de escolha do imóvel, aproveite para solicitar informações sobre o potencial que a região tem de valorizar as propriedades ali construídas. Se você deseja morar com qualidade de vida e, se for o caso, deixar uma boa herança para os filhos, é mais que válido considerar esse fator.

Caso não conte com a ajuda de um profissional do ramo, você mesmo pode fazer essa avaliação! Para tanto, basta visitar a prefeitura do município e abrir uma consulta das obras autorizadas e em andamento no bairro. A construção de condomínios residenciais e comerciais, a presença de shoppings, órgãos governamentais, hipermercados e bancos ajudam a valorizar bem a região.

Como pôde perceber, sua escolha não está limitada à dúvida entre um bairro comercial ou residencial. É necessário avaliar outros fatores para fazer uma aquisição certeira. Podemos concluir, então, que a região ideal para morar é aquela que atende a suas necessidades, prioridades e estilo de vida. Por isso, pense bem no que procura em um imóvel e consulte os outros membros da família para tomar essa decisão. Assim, todos ficarão satisfeitos com a escolha, independentemente de ser um bairro comercial ou residencial.

Quer ter mais dicas sobre o assunto? Aproveite a oportunidade para descobrir quando vale a pena investir em uma casa em condomínio fechado!

Racon Blog

Por Racon Blog

Data Publicado em 15 de Maio de 2018 | Atualizado em 20 Janeiro de 2020.

bairro comercial ou residencial bairro comercial ou residencial bairro residencial bairro residencial bairro comercial bairro comercial

As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.