Meu Primeiro Imóvel

Engenheiro e arquiteto: como eles podem ajudar na construção?

Está em dúvida sobre qual profissional contratar? Entenda quais são as atribuições de cada um!

O desejo de reformar um ambiente ou de construir uma casa do zero, por mais simples que seja, demanda os conhecimentos de um profissional especializado no assunto.

Quem é arquiteto, engenheiro ou convive com algum desses dois profissionais sabe que é comum que as pessoas confundam o que é tarefa de cada um e quando o serviço deles deve ser contratado.

Fato é que tanto engenheiro quanto arquiteto tem papel fundamental no sucesso de qualquer projeto. O que deve ser feito por parte de quem os contrata é entender as funções que cada um exerce e, então, delegar as incumbências de acordo com seus planos.

A partir disso, elaboramos um guia rápido que o ajudará na compreensão das competências de cada formação profissional. Assim, poderá extrair o melhor do seu engenheiro e arquiteto na hora de reformar ou construir. Confira:

Arquiteto

O que faz um arquiteto?

O arquiteto projeta, coordena a construção e organiza casas, prédios, edificações, espaços internos e externos, de acordo com critérios de estética, conforto e funcionalidade. Ele faz a planta, obedecendo aos regulamentos
legais e às normas técnicas.

É ele que determina os materiais que serão utilizados na obra, levando em conta o uso do imóvel, a disposição dos objetos, a ventilação, a iluminação, a acústica e a manutenção pós-construção. Também considera os impactos ambientais que a construção pode causar.

Ao lado do engenheiro, acompanha a construção e gerencia os custos e a mão de obra. Em arquitetura de interiores, faz o planejamento de reformas, determina a disposição dos móveis e define as cores que serão aplicadas nas paredes.

Engenheiro e arquiteto são profissionais que precisam estudar disciplinas de exatas ao longo da formação universitária. No entanto, é importante ressaltar que durante a graduação o arquiteto também tem matérias mais relacionadas à área de humanas, como História da Arte, Estudos Sociais e Patrimônio Cultural.

Essa formação humana contribui para que o arquiteto entenda as demandas do cliente e faça um projeto que atenda às expectativas. No Brasil, para que um profissional seja considerado arquiteto, ele deve ter diploma de nível superior. Essa observação é importante para que não sejam contratados profissionais desqualificados para a tarefa. 

Qual é o valor geralmente cobrado por um arquiteto?

O valor cobrado pelo arquiteto vai depender do volume de trabalho, dos prazos solicitados e da sua experiência no ramo. Essa também é uma profissão regida por um conselho, o Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU).

Como objetivo, de acordo com o próprio site do conselho, o CAU visa regulamentar o exercício da arquitetura e urbanismo, garantindo autonomia e representatividade para quem exerce a profissão. Em seu canal no YouTube, dentre outros conteúdos, o CAU aponta 5 motivos para se contratar um arquiteto.

Ele também disponibiliza em seu site uma tabela de honorários de serviço de arquitetura e urbanismo, com o objetivo de orientar arquitetos e demais usuários a respeito dos valores que devem ser cobrados em diferentes projetos. Vale a consulta!

Por que contratar esse profissional?

Aqueles que desejam aproveitar ao máximo os espaços, usufruir de conforto, boa iluminação e ventilação em seus ambientes devem contratar os serviços de um arquiteto. Esse profissional detém os conhecimentos necessários para planejar e executar o projeto de modo a otimizar as oportunidades do ambiente.

Muitos consideram o investimento desnecessário, mas quem já contratou esse tipo de serviço sabe a diferença que faz para o resultado final.

Engenheiro Civil

O que faz um engenheiro civil?

Atualmente, a engenharia como curso de graduação já foi dividida nas mais diversas especialidades: engenharia elétrica, engenharia de produção, engenharia de minas, engenharia civil, entre outras. Quando o assunto é construção, o mais orientado é que o engenheiro civil assuma as responsabilidades que essa atividade demanda.

Isso porque, nesses casos, o engenheiro é o responsável pelo cálculo estrutural, ou seja, do dimensionamento das cargas e esforços a que uma construção civil está determinada pelo projeto arquitetônico, que em geral pode ser sintetizado pelo dimensionamento dos espaços que serão ocupados pelos futuros moradores.

Ou seja, cabe ao engenheiro civil responsabilizar-se pelo cálculo e dimensionamento das colunas, vigas, da distribuição de cargas e determinação das ferragens e dos materiais envolvidos na obra. Cabe a ele também garantir a estabilidade e a segurança da edificação, calculando os efeitos dos ventos e das mudanças de temperatura na resistência dos materiais usados na construção. 

Esse profissional também pode ser o responsável pelos projetos hidráulicos e elétricos da construção, bem como a supervisão dos gastos, da segurança, dos prazos e da qualidade do que está sendo feito.

Em sua formação, o engenheiro conta com matérias como desenho, cálculo e física. Esses conhecimentos são fundamentais para erguer uma fundação sólida e segura para qualquer construção. Se você tem planos de começar a construir uma casa, vamos apontar a seguir quais são as principais atividades do engenheiro dentro da obra.

Qual é o valor geralmente cobrado por um engenheiro?

Com relação a valores, tudo vai depender do tamanho da obra, da experiência do profissional e da urgência exigida no projeto.

É importante lembrar que a profissão possui um conselho de fiscalização, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA), que trata justamente de verificar e orientar os engenheiros com o objetivo de garantir a valorização do profissional e a qualidade das atividades.

Por que contratar esse profissional?

As atividades do engenheiro estão mais relacionadas à infraestrutura, de fato, da construção. Ele será o responsável por acompanhar ativamente a obra e garantir que tudo seja realizado com o objetivo de ter uma casa ou um prédio duradouro e seguro.

Na hora de escolher entre engenheiro e arquiteto, lembre-se de que a legislação obriga que a obra tenha acompanhamento de, pelo menos, algum desses dois profissionais. Isso deve ser levado em conta para que o sonho de construir ou reformar não caia na ilegalidade.

Quem pretende começar em breve e já colocar a mão na massa, pode considerar a contratação de um consórcio como forma de pagamento. Assim, você pode garantir que sua obra tenha um engenheiro, um arquiteto e todos os outros profissionais necessários para um resultado excepcional.

Baixe o nosso e-book "Consórcio para construção: tudo que você precisa saber sobre o assunto" e entenda mais sobre esse tema!

Consorcio Para Construcao Tudo Que Voce Precisa Saber Sobre O Assunto

As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.