Meu Primeiro Imóvel

8 itens para preparar a casa para a chegada de um bebê

A chegada de um bebê exige reformas e adaptações na casa. Comece a preparação com antecedência. Leia aqui!

A chegada de um bebê vai transformar a vida de todos e pode ser um grande desafio, principalmente para os pais de 1ª viagem. Bem antes da chegada do morador mais esperado, será preciso tomar várias providências para preparar a casa.

Uma bonita decoração é muito importante, sem dúvida, mas o conforto e a segurança de seu filho devem vir em 1º lugar. A casa pode precisar de reformas e de ampliação, e isso deve começar a ser feito com bastante antecedência.

Veja 8 itens que não podem ser esquecidos nos preparativos para a chegada de um bebê:

1. Tinta atóxica para a pintura das paredes

Um ambiente saudável e livre de substâncias tóxicas é fundamental para a saúde do bebê e de toda a família.

Com pelo menos 4 ou 5 meses de antecedência, é hora de dar um trato nas paredes. Identifique focos de infiltração e partes mofadas ou danificadas para providenciar os reparos. Depois, escolha tintas atóxicas de boa qualidade para a pintura geral da casa.

Na decoração do quartinho do bebê, evite excesso de almofadas, tapetes felpudos e bichos de pelúcia que podem reter poeira e causar alergias.

2. Grades ou redes de proteção

Seu pequenino vai crescer mais rápido do que você imagina e logo estará engatinhando pela casa.

Para a segurança dele, as escadas precisam receber grades de proteção para evitar quedas.

Bebês adoram escalar e vão fazer isso com facilidade. Por isso, é fundamental instalar redes de proteção ou grades em todas as janelas da casa.

Mude a disposição dos móveis para evitar que sofás, poltronas ou cadeiras fiquem sob as janelas, pois elas são uma atração para crianças movidas pela curiosidade de ver o mundo lá fora.

3. Protetores de tomadas

Outra medida indispensável para preparar a casa para a chegada de um bebê é a prevenção de acidentes com eletricidade. 

Então, todas as tomadas da casa precisam receber protetores quando não estiverem em uso, uma vez que os orifícios são atrativos para os dedinhos exploradores de seu bebê.

Existem vários modelos no mercado, que podem ser removidos com facilidade quando for preciso usar a tomada. Quando não estiverem acoplados, os protetores devem ser guardados fora do alcance da criança e nunca deixados no chão.

4. Pisos antiderrapantes

Principalmente em ambientes úmidos, como o banheiro e a área da piscina, pode ser necessário fazer uma reforma no piso, para evitar acidentes no futuro. Os pisos de cerâmica ou porcelanato são escorregadios e potencialmente perigosos, tanto para crianças quanto para adultos. Por isso, devem ser substituídos.

Você encontrará vários tipos de pisos antiderrapantes que oferecem segurança sem comprometer a beleza do ambiente. Os revestimentos emborrachados também são uma boa opção para proteger áreas específicas, como os degraus de uma escada.

5. Móveis sem quinas pontiagudas

Ao dar os primeiros passinhos com o andar ainda inseguro, é grande o risco de que o bebê se machuque ao atingir uma quina perigosa. O ideal é optar por móveis com acabamento arredondado, ao decorar a casa.

Se a substituição da mobília não cabe no orçamento ou não está nos planos, você pode comprar protetores próprios para quina de móveis nas boas casas do ramo. Há modelos bem baratos feitos de espuma, borracha, silicone e outros materiais, que resolvem bem o problema.

6. Travas nas gavetas e tranca nas portas dos armários

Apenas alguns meses depois do nascimento, seu bebê estará engatinhando e explorando o mundo a sua volta, abrindo gavetas e armários para descobrir o que está escondido lá dentro.

Já pensando nisso, guarde os produtos de limpeza ou outros materiais potencialmente tóxicos nos armários mais altos — e sempre trancados. Nunca menospreze a capacidade de uma criança de escalar móveis para alcançar um objeto que chame sua atenção.

Por isso, o ideal é retirar objetos pesados de locais de onde possam ser puxados pelo bebê. Pelo mesmo motivo, a TV, os aparelhos de som e os outros equipamentos eletrônicos precisam ser fixados na parede e não deixados soltos sobre móveis.

As gavetas também precisam receber travas, pois podem facilmente se transformar em uma escada, se a criança conseguir abri-las.

7. Cortinas sem pingentes ou cordões

Na verdade, cortinas deveriam ser evitadas em ambientes com crianças, pois são depósitos de poeira, ocasionadora de problemas respiratórios. Mesmo assim, você pode usar cortinas na decoração da casa, desde que sejam higienizadas com frequência.

No entanto, em nome da segurança de seu filho, evite os modelos com longos pingentes e cordões, que trazem risco de enforcamento para as crianças que gostam de brincar de se esconder. Prevenção nunca é demais.

8. Boa iluminação

Um bom projeto de iluminação deve levar em conta as situações em que a luz será mais ou menos necessária. A chegada de um bebê vai exigir cuidados especiais com a distribuição e a gradação das luzes da casa.

Veja alguns cuidados a tomar:

Evite luzes fortes no quarto da criança

Uma iluminação suave mantém o ambiente aconchegante e reduz o contraste entre o claro e o escuro, evitando excesso de estímulo para os olhinhos em desenvolvimento. Luzes muito brilhantes causam desconforto e ansiedade ao bebê.

Instale um dispositivo de gradação de luz

Um dimmer é um controlador que permite regular a iluminação no ambiente. Usados regularmente na hora de dormir, eles criam uma atmosfera serena e ajudam a criar uma rotina para o sono.

Se houver necessidade de trocar fraldas ou amamentar durante a noite, é só aumentar ligeiramente a iluminação, sem acender totalmente as luzes nem despertar o bebê.

Distribua as luzes no ambiente

Além do foco principal de iluminação com dimmer, acrescente pontos de luz em outros locais do quarto, conforme a necessidade. Uma luminária com haste flexível para direcionar a luz no trocador e um abajur lateral para a hora de ler histórias são escolhas bem úteis.

Concluindo, a chegada de um bebê é um forte motivo para planejar uma boa reforma e caprichar na decoração da casa. Seguindo as dicas do nosso artigo, você garantirá a segurança e o conforto do novo membro da família.

Leia também nosso eBook com dicas de planejamento financeiro para a chegada do primeiro filho!

Dicas De Planejamento Financeiro Para A Chegada Do Primeiro Filho

As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.