Meu Primeiro Imóvel

Segurança residencial: 4 dicas para proteger a sua casa

Mora em uma casa e quer garantir a segurança da sua família? Confira as nossas dicas e tenha mais tranquilidade!

Morar em uma casa é o desejo de muitas famílias que prezam pela liberdade, pelo espaço para as crianças e os animais de estimação se divertirem, pelo conforto e pela possibilidade de ter área de lazer. Mas a preocupação com a segurança residencial deve ser levada em consideração ao fazer essa escolha.

Mesmo as pessoas que vivem em condomínios, em especial nos grandes centros urbanos, devem ter em mente que a prevenção a ataques de criminosos vão desde a parte estética da residência até a proteção física dos muros e portões. E muitas soluções eficientes também são simples de serem implantadas.

Neste artigo, vamos mostrar a você que tipos de equipamentos podem ser instalados para reforçar a sua segurança residencial, além de 4 dicas para deixar a sua casa mais protegida. Confira!

Quais são os principais equipamentos de segurança residencial?

Quando pensamos em segurança residencial, a tecnologia destaca-se como uma das principais aliadas — tanto para casas dentro de condomínios quanto fora deles. Veja alguns itens que podem oferecer mais tranquilidade para você e a sua família.

Câmeras de vigilância

Essa costuma ser uma das primeiras providências tomadas pelas pessoas que decidem morar em uma casa e desejam garantir mais segurança aos moradores. As câmeras de segurança podem ser instaladas em locais estratégicos, tanto na área externa quanto nos principais cômodos da residência.

Se tiverem acesso remoto por meio de smartphones, tornam a proteção ainda mais eficiente, em especial se a sua casa fica vazia por muito tempo (se todos trabalham e estudam o dia inteiro fora ou se a família costuma viajar com frequência). Também permitem que você visualize quem está no portão ou o que está causando alguma movimentação estranha no quintal, por exemplo.

Cercas elétricas e concertinas

Para quem tem muros baixos ou uma casa que faça a divisória com terrenos vazios, essas podem ser excelentes alternativas de proteção, pois ajudam a inibir a entrada de estranhos em sua residência. A concertina, feita de aço, geralmente é usada em lugares com maior visibilidade e dificultam bastante a ação de bandidos.

No caso da cerca elétrica, a proteção pode ser ainda maior se tiver, também, a opção de soar um alarme ao ser tocada. É preciso, apenas, ter alguns cuidados com a instalação para que não fiquem muito baixas e acessíveis a crianças ou animais de estimação.

Alarmes e sensores

A instalação de alarmes e sensores de presença também é bastante comum para as pessoas que buscam a segurança residencial. Como o som emitido por eles é muito alto, os criminosos acabam evitando a entrada em casas com esse tipo de sistema. Além de alertar os vizinhos sobre a presença de estranhos, os alarmes podem ser conectados a uma empresa de segurança, que fará a checagem caso eles sejam acionados.

Botão do pânico

Trata-se de um dispositivo que tem se mostrado um forte aliado para inibir a violência nas casas. O equipamento tem a vantagem de ser discreto e pode ser configurado para acionamento direto da polícia ou da empresa de segurança patrimonial. O dispositivo funciona muito bem para quem precisa de ajuda nos casos de emergência.

Portão eletrônico

O momento de entrar em casa é considerado um dos mais perigosos, caso você não tenha cuidados com a segurança. Isso porque os criminosos costumam observar a rotina dos moradores e aproveitam a distração e a vulnerabilidade para entrar na residência e cometer os assaltos.

O portão eletrônico é a saída mais segura para que você evite se tornar alvo fácil desse tipo de ação, pois não precisará sair do carro para abrir ou fechar o portão da sua casa. É importante, apenas, ficar atento para que ele não permaneça aberto após a sua entrada.

Acesso por biometria ou senhas

A tecnologia permitiu a criação de fechaduras inovadoras para garantir mais proteção aos moradores de uma casa. Porém, os recursos que envolvem a identificação das digitais ou combinações de senhas costumam ser mais caros. Se não deseja investir tanto, pode optar por fechaduras reforçadas e uso de trincos extras.

E as dicas mais importantes para a segurança da sua casa?

No entanto, a segurança de uma casa vai além da instalação de equipamentos de proteção, como os citados até aqui. Outras atitudes podem ser tomadas para preservar a segurança residencial, sendo aplicadas em conjunto com a tecnologia. Veja quais são as 4 mais importantes a seguir!

1. Tenha uma área externa iluminada

Lugares pouco iluminados podem ser transformados em esconderijos para os criminosos. Portanto, é preciso que as áreas externas da sua casa sejam bem iluminadas. Além disso, a disposição das plantas no jardim e quintal também deve ser considerada, para que não haja cantos onde algum estranho possa se abrigar sem que você perceba. Uma boa ideia é conversar com o profissional que fará a decoração da casa sobre o assunto e já pensá-la considerando essas questões.

2. Aposte em muros e portões altos

Se você não quer usar as cercas elétricas e concertinas, então o ideal é que os seus muros e portões sejam altos para dificultar a entrada de pessoas mal intencionadas. Isso é importante, principalmente, se houver terrenos baldios na vizinhança. No entanto, o ideal é aliar as duas medidas para garantir a máxima segurança.

3. Tenha cuidado com a visibilidade interna da residência

Sabemos que os criminosos, muitas vezes, estudam as suas vítimas ao escolher a casa que será atacada. Por isso, é importante que os seus objetos, principalmente os de valor, não fiquem visíveis para quem está na rua. Um cuidado, por exemplo, é não dispor no lixo caixas de eletrônicos caros. Outra medida possível é não posicionar televisões, computadores e demais eletroeletrônicos próximos das janelas.

4. Faça um seguro residencial

Nossa dica final é para que você tenha mais tranquilidade, mesmo ao tomar todos os cuidados listados acima. A contratação de um seguro residencial garante que você receberá toda a assistência necessária caso alguma das medidas acabe falhando e você sofra um furto ou um assalto.

Além disso, dependendo do plano contratado, você terá outras vantagens e proteções se tiver problemas no imóvel, como cobertura para incêndio, acidentes domésticos, uso de prestadores de serviço (chaveiro, eletricista etc.), entre outras. Essa alternativa não tem um custo alto e garante mais tranquilidade em sua residência.

Como visto, aliando tecnologia e atenção aos detalhes você garante a sua segurança residencial, proporcionando mais tranquilidade para você e a sua família. Morar em uma casa pode ser a realização de um sonho, desde que todos se sintam realmente protegidos. Então, verifique quais dos itens apresentados neste post são os mais adequados à sua realidade e coloque-os em prática.

O que achou das nossas dicas? Já garantiu a segurança da sua casa e está pensando em aumentar o patrimônio? Leia, também, o nosso artigo que mostra como saber se chegou a hora de investir em um segundo imóvel.

As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.