Meu Primeiro Imóvel

Você sabe quanto custa construir uma casa de dois andares?

Confira tudo que você precisa saber sobre os custos de uma obra para construir uma casa de dois andares

Construir é uma alternativa para quem deseja realizar o sonho da casa própria. Essa escolha permite personalizar o ambiente de acordo com as necessidades dos moradores e atende bem às famílias que precisam de mais espaço. É possível, por exemplo, fazer uma casa de dois andares para acomodar mais pessoas na residência. Mas você tem ideia do quanto custa esse empreendimento?

Uma casa de dois andares também é conhecida como sobrado. Os custos variam bastante de acordo com a adaptação do terreno para receber a construção, os materiais usados na obra e o número de ambientes que o imóvel terá. Tudo pode ser customizado, respeitando as possibilidades da família.

Porém, um dos maiores riscos dessa opção é perder o controle dos gastos com a obra. Isso pode, inclusive, comprometer o orçamento familiar. Por isso, é fundamental ter um planejamento bem detalhado para acompanhar de perto essas despesas.

Mas não se assuste! É inteiramente possível manter o controle dos recursos destinados à construção de uma casa, de maneira a concluir o trabalho sem dor de cabeça. O primeiro passo é conhecer em detalhes os custos dessa empreitada, e é exatamente isso o que vamos ver neste post. Acompanhe!

Como calcular os custos para construir uma casa de dois andares?

As despesas para construir uma casa podem variar bastante. No entanto, existem indicadores econômicos que dão uma ideia do patamar desses gastos. Consultar essas informações antes de tomar uma decisão é um poderoso insumo para escolher qual é o tipo de imóvel ideal para o seu perfil.

No Brasil, há um índice chamado Custo Unitário Básico (CUB). Ele é utilizado pelo setor de construção civil para acompanhar os gastos por metro quadrado (m²) e, assim, construir diversos tipos de empreendimentos. Cada Estado divulga mensalmente os seus números, que são segmentados em três grandes grupos: residencial, comercial e galpão industrial.

Existem algumas predefinições estabelecidas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) para calcular o CUB. No caso dos empreendimentos construídos para uma única família temos:

R1-B — residência unifamiliar padrão baixo: um pavimento com dois dormitórios, sala, banheiro, cozinha e área de serviço. Área equivalente: 51,94 m²;
- R1-N — residência unifamiliar padrão normal: um pavimento com três dormitórios (sendo uma suíte com banheiro), banheiro social, sala, cozinha, área de circulação, área de serviço com banheiro e varanda (abrigo para automóvel). Área equivalente: 99,47 m²;
- R1-A — residência unifamiliar padrão alto: um pavimento com quatro dormitórios (sendo uma suíte com banheiro e closet), dois banheiros (sendo um social), sala de estar, sala de jantar, sala íntima, cozinha, área de circulação, área de serviço com banheiro e varanda (abrigo para automóvel). Área equivalente: 210,44 m²;
- RP1Q — residência unifamiliar popular: um pavimento com dormitório, sala, cozinha e banheiro. Área equivalente: 39,56 m².

Assim, para descobrir o custo total de qualquer um desses empreendimentos, basta consultar o CUB divulgado pelo seu Estado e multiplicar o valor pela área total do imóvel. Como exemplo, veja a seguir um cálculo que considera o CUB da cidade de São Paulo em setembro de 2018. Os valores são:

- R1-B: R$1.344,70/m². Custo total: R$69.843,71;
- R1-N: R$1.667,66/m². Custo total: R$165.882,14;
- R1-A: R$1.994,73/m². Custo total: R$419.770,98;
- RP1Q: R$1.478,92/m². Custo total: R$58.506,07.

Considerando que esses empreendimentos têm apenas um pavimento, basta multiplicar o custo total por dois para obter o valor para uma casa de dois andares. Veja a seguir:

- R1-B: R$69.843,71 x 2 = R$139.687,42;
- R1-N: R$165.882,14 x 2 = R$331.764,80;
- R1-A: R$419.770,98 x 2 = R$839.541,96;
- RP1Q: R$58.506,07 x 2 = R$117.012,14.

Vale lembrar que esses valores representam apenas uma média. Ou seja, eles podem ser maiores ou menores dependendo do tipo de material utilizado na obra. As opções de acabamento também podem incrementar as despesas. Ter uma piscina em casa, por exemplo, sairá mais caro.

Além disso, esses números não consideram os gastos com o preparo do terreno para a obra: aterramento, calçamento, construção de muros, instalação de cercas e assim por diante.

O que levar em conta na hora de construir um imóvel?

Para quem deseja realizar o sonho da casa própria, construir pode ser uma opção bastante atraente. Isso porque é possível personalizar o espaço de acordo com as necessidades dos moradores, reduzir os custos e bancar a obra no ritmo que o planejamento familiar permite.

Porém, se não houver um acompanhamento adequado, essas mesmas características podem tornar a conta mais cara. Nesse sentido, é fundamental ter controle do quanto já foi gasto na obra e do quanto ainda é necessário para concluí-la com sucesso. Manter esses dois pontos sempre em mente na hora de construir ajudará a manter o foco no seu objetivo e encontrar maneiras de chegar lá.

Outra questão importante é investir para construir o seu imóvel. Isso permitirá muito mais tranquilidade na hora de planejar e executar os detalhes da obra. Entre aplicações financeiras e consórcios, existem inúmeras alternativas que podem ajudar nesse sentido.

As aplicações, por exemplo, permitem investir o dinheiro guardado de modo a obter juros sobre o valor aplicado. Já os consórcios funcionam como uma espécie de poupança. Todo mês o consorciado paga uma parcela, que o permite participar de sorteios para obter o valor total do plano adquirido para seu objetivo. Também é possível aumentar as chances de antecipar esse valor ofertando lances nas assembleias de contemplação.

Além disso, tenha também uma reserva de emergência. Imprevistos podem acontecer durante a obra e, por isso, ter recursos guardados ajuda a passar por esses momentos com mais tranquilidade e sem dores de cabeça no futuro.

Agora que você entende melhor quais são os custos de construir uma casa de dois andares, tem mais informações para tomar uma decisão sobre o que é ideal para suas necessidades.

Mas lembre-se: outros detalhes também são importantes na hora de fazer essa escolha, como as opções de compra e as formas de pagamento. Por isso, baixe nosso eBook gratuito e tire todas as suas dúvidas sobre como adquirir o primeiro imóvel.

Guia De Compras De Imo Veis Como Adquirir Seu Primeiro Imo Vel Banner Artigo Blog

As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.