Planejamento Financeiro

Como preparar as finanças para a chegada do primeiro filho?

Quer estar preparado financeiramente para a chegada do seu primeiro filho? Então, confira as dicas que preparamos neste artigo!

A chegada do primeiro filho na vida de qualquer casal configura um momento único, sem igual, e, por isso, deve ser planejada com a organização e o carinho que esse evento merece.

Preparar esse momento sublime compreende, essencialmente, aprendizado, organização financeira, redução de gastos supérfluos, realização de poupança e de investimentos seguros.

Papais e mamães aplicados dedicam total atenção a essa ocasião e, assim, planejam todos os detalhes que antecedem esse marco na vida de toda a família.

Então, se você quer evitar surpresas indesejadas e ser bem-sucedido na organização do orçamento doméstico, visando a chegada do primeiro filho, continue a leitura deste post!

Procure ouvir casais mais experientes

O nobre desafio de preparar as finanças do lar para a chegada do primeiro bebê, certamente, já foi vivenciado por muitos outros casais dentro de seu círculo de relacionamentos. Então, procure ouvi-los com calma e fazer perguntas relevantes.

Identifique quais são os casais que se prepararam financeiramente para a chegada do primeiro filho e quais não se prepararam para esse importante momento. Converse com eles e saiba quais problemas foram enfrentados nessa fase e também as soluções encontradas.

Ouça os principais erros que eles cometeram e preste bastante atenção aos acertos também. Esse comportamento permitirá que os novos pais adquiram informações valiosas e, como consequência, tenham a oportunidade de se prevenir contra eventuais situações desagradáveis.

Entre em contato com pais mais experientes e tire suas dúvidas sobre quais foram as principais despesas que tiveram, os locais que, à época, ofereciam os melhores preços para a compra de produtos para bebê, entre outros. Pergunte também sobre os impactos financeiros que essa nova fase trouxe para o orçamento doméstico deles.

Reestruture seu orçamento doméstico

Tão importante quanto saber como foi a chegada do primeiro filho de outros casais é reestruturar as finanças domésticas. Nesse sentido, muitas famílias são diligentes na organização financeira e têm na ponta do lápis toda a contabilidade da casa.

No entanto, apesar de ser fundamental fazer a gestão das finanças do lar, muitas famílias não a realizam. Pelo acompanhamento regular do orçamento doméstico, o casal passa a ter noção exata da sua situação financeira, e pode, por exemplo, planejar a quitação de dívidas e a realização de novas compras.

Realizar compras nessa fase sem ter ciência de qual será o impacto nas finanças do lar pode comprometer excessivamente o orçamento do casal. Sendo assim, a menos que desfrutem de grande conforto financeiro, ambos devem planejar os principais gastos esperados para essa nova jornada.

Dessa forma, é possível otimizar o uso dos recursos do casal, realizando as compras no momento certo e investindo devidamente as receitas. É possível ainda que, por meio da organização financeira, o casal encontre possibilidades até mesmo de poupar recursos todos os meses.

Faça uma reserva financeira

É bem provável que os novos pais necessitem de recursos extras após a chegada do primeiro filho. Despesas com fraldas, roupas, medicamentos, alimentação especial, entre outras se tornam necessárias assim que o novo ente familiar chega em casa.

Isso sem falar nas despesas que antecedem a chegada do bebê, como berço, carrinho, banheira, brinquedos, entre outros. Por isso, como descrito anteriormente, nessa fase todas as compras devem ser estrategicamente planejadas, e então realizadas na ocasião oportuna.

Nesse sentido, torna-se fundamental que o casal disponha de recursos a mais para serem utilizados especialmente diante de alguma eventualidade. A realização de uma reserva financeira nessa fase, portanto, protegerá o casal de inúmeras surpresas desagradáveis.

Poupar mensalmente pode representar um grande desafio num primeiro momento. Entretanto, da simples iniciativa de gerir mais de perto os gastos da casa podem emergir novos recursos, bem como ideias de novas atividades profissionais que promovam uma fonte complementar de renda.

Busque alternativas de renda extra

Antes da chegada do primeiro filho, o casal que é organizado financeiramente consegue prever as oscilações futuras em seu orçamento doméstico. Então, em caso de necessidade de recursos extras, novas alternativas de renda podem ser consideradas.

Isso não significa que seja necessário mudar de trabalho e nem de empresa. Alternativas de renda extra dizem respeito à realização de uma atividade profissional secundária, cuja remuneração complemente o orçamento familiar a fim de serem supridas todas as necessidades financeiras da família.

A título de exemplo, atividades como venda de acessórios de beleza, de moda e de perfumaria ganham destaque nesse contexto. Embora muitas vezes sejam atividades informais, elas são capazes de garantir recursos adicionais no orçamento sem grandes investimentos iniciais.

É possível ainda a realização de trabalhos online em regime freelancer, ou seja, quando um serviço é prestado sem vínculo empregatício formal. Dessa maneira, uma renda nova e significativa pode ser conquistada nas horas vagas e, principalmente, no conforto do lar.

Adquira bens por meio de consórcio

O aumento do poder financeiro do casal está relacionado à gestão rigorosa dos gastos da casa e ao emprego correto das receitas mensais. Sendo assim, torna-se estratégico recorrer a modalidades de investimento econômicas e seguras, como o consórcio.

A taxa de administração inferior aos juros do financiamento bancário, bem como as chances de contemplação antecipada fazem dessa modalidade de investimento uma excelente estratégia para a aquisição de bens valiosos e importantes para toda a família.

Por meio de um plano de consórcio podem ser adquiridos, por exemplo, a casa própria — ou apartamento —, um terreno para construção, um veículo de passeio novo ou usado, um veículo para o exercício da profissão, entre outras inúmeras possibilidades.

Famílias inteligentes e desinteressadas em pagar os elevados juros do financiamento recorrem, sabiamente, a planos de consórcio para a realização de projetos financeiros em curto e em médio prazo. Algumas famílias, inclusive, têm mais de um plano de consórcio contratado.

Portanto, a organização financeira do casal torna a chegada do primeiro filho ainda mais especial, e, por causa disso, os detalhes que antecedem esse evento singular na vida de ambos devem ser cuidadosamente planejados para que nada atrapalhe a felicidade da nova família.

Então, uma vez que você está pensando em como atingir estabilidade financeira com vistas à chegada do primeiro filho, baixe agora o e-book gratuito que preparamos para você: Planejamento financeiro do casal: 4 passos para conquistar a estabilidade. Boa leitura!

Dicas De Planejamento Financeiro Para A Chegada Do Primeiro Filho