Planejamento Financeiro

7 dicas para aprender a economizar e investir seu dinheiro

Quer aprender a controlar as finanças? Confira no artigo algumas dicas para economizar e investir seu dinheiro.

Poupar dinheiro é um dos primeiros passos para que você consiga realizar alguns de seus objetivos e sonhos, como fazer uma viagem, comprar um carro ou um imóvel e assim por diante. No entanto, muitas pessoas têm dificuldade de controlar as próprias finanças.

Pensando nisso, elaboramos este artigo para que você aprenda a economizar e investir. Durante a leitura, você encontrará algumas recomendações práticas para conseguir guardar quantias maiores no fim do mês. Além disso, também mostraremos boas alternativas para aplicar esses montantes. Leia o texto até o fim para saber mais!

Como economizar dinheiro?

1. Observe suas finanças

Muitas vezes, apenas reclamamos de nossa renda e do alto preço que a inflação pode gerar em determinados produtos e serviços. Porém, será que essa alta é realmente impactante? Existem meios efetivos para se esquivar da elevação de custos do cotidiano?

Para entender o que acontece com a sua renda, é preciso observá-la. A partir do momento em que você recebe seu salário, por exemplo, quando e onde acontecem seus gastos? Quais são os primeiros valores a serem descontados do que você ganha?

Esse entendimento é fundamental para que você consiga segmentar tudo o que é gasto ao longo do mês. Por meio de uma observação frequente, você também entenderá quais despesas variam mais, quais são fixas e, por fim, quais são supérfluas — e, por consequência, devem ser evitadas.

2. Controle seus gastos

Depois de observar esses aspectos atentamente, é hora de começar a economizar de fato. Para isso, é imprescindível que você encontre alguma forma de controlar e acompanhar todos os seus gastos. Há quem seja adepto ao uso de planilhas, mas também é possível fazer isso em aplicativos específicos e até mesmo em cadernos.

O importante é que todas as entradas e saídas de dinheiro sejam devidamente armazenadas. Se você gastar R$ 20,00 na farmácia, por exemplo, o ideal é registrar essas informações de alguma maneira. De preferência, faça isso o mais rápido que puder, para não se esquecer de nenhuma aquisição. Você também pode manter consigo os comprovantes fiscais e/ou de pagamento das compras realizadas.

Uma prática também interessante é categorizar os gastos. No exemplo que demos acima, a categoria seria "saúde" ou algo do tipo. Quando você faz compras no mercado, é possível descrevê-las de forma genérica, como "alimentação" ou "mantimentos". A divisão em categorias é interessante para que, no fim do mês, você saiba exatamente com o que gastou mais.

3. Pague suas dívidas

É difícil pensar em economia quando juros altos são descontados mensalmente de sua conta, não é mesmo? As dívidas são um dos problemas financeiros mais comuns entre os brasileiros, e elas atrapalham muito quem deseja economizar e investir.

Cartão de crédito e cheque especial, quando não são usados de forma consciente, podem comprometer por completo as finanças de alguém. Tendo isso em mente, converse com as instituições financeiras com as quais você tem algum débito. Tente renegociar as dívidas para valores menores e procure quitá-las o quanto antes.

4. Fuja das compras por impulso

Compras impulsivas podem acontecer com qualquer pessoa. Ainda assim, isso não quer dizer que elas sejam benéficas para o seu bolso. Se deseja adquirir algo, faça uma vasta pesquisa de preços e avalie suas condições para pagar à vista. Acredite: nem toda promoção representa uma queda significativa no valor de algo.

Como investir?

Agora que você já sabe como economizar, aprenda a investir seu dinheiro. Assim, ele poderá render e ser utilizado de maneira estratégica.

5. Faça um consórcio

Se você tem o objetivo de adquirir um imóvel ou um veículo em médio ou longo prazo, fazer um consórcio tende a ser uma excelente opção.

Ele é, em termos bem resumidos, uma forma de poupança, investimento e aquisição de bens baseada na união de pessoas físicas e/ou jurídicas. Se você não tem a urgência de comprar uma casa, essa certamente é uma das melhores saídas.

Consórcios são conduzidos por empresas, também conhecidas como administradoras. Funciona assim: uma assembleia é realizada mensalmente para contemplar, por meio de sorteio e lance, os consorciados que terão acesso à carta de crédito. A partir do momento em que você é contemplado e a sua carta de crédito é liberada, você pode comprar o bem desejado e continuar pagando as parcelas do consórcio até que ele seja quitado.

Não há como garantir que um participante será contemplado em determinado mês. Também não existe diferenciação entre eles, isto é, você pode ser sorteado no primeiro ou no último mês de consórcio. Caso queira acelerar a sua contemplação, você pode tentar adiantá-la com alguma oferta de lance.

Outro ponto que chama atenção é o fato de não ter juros. Além disso, nenhuma entrada é exigida e há uma enorme variedade de prazos e créditos no mercado.

6. Invista em títulos públicos

Investir em títulos públicos do Tesouro Direto também pode ser uma boa opção. Aplicações de Renda Fixa, em geral, se assemelham à Poupança em termos de segurança — porque oferecem poucos riscos — e têm rentabilidades mais atrativas.

7. Aplique em ações

Embora sejam um mistério para a maior parte das pessoas, as ações da Bolsa de Valores são escolhas interessantes para se investir. Elas estão associadas a altos riscos, mas também podem trazer bons rendimentos para os investidores.

Ainda assim, é recomendado dedicar um tempo significativo do seu dia para acompanhar o mercado financeiro, entender as flutuações da Bolsa e, a partir desses dados, escolher as melhores ações para investir. Portanto, se você tem uma rotina bastante corrida, talvez seja melhor considerar as opções anteriores, que são mais práticas e menos burocráticas, por assim dizer.

Enfim, se você deseja viver de forma mais confortável, é importante que aprenda a economizar e investir. Afinal, essas duas medidas podem viabilizar a realização de alguns de seus sonhos e objetivos. Então, por que não praticá-las constantemente?

Agora que você já sabe disso, que tal baixar nosso Guia do Investidor Iniciante? O material é gratuito e pode ajudar a evitar alguns erros comuns de quem está começando!

Guia Do Investidor Iniciante Banner Artigo Blog

As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.