Planejamento Financeiro

8 dicas para viajar barato e curtir demais

Embarque no nosso artigo e descubra ótimas dicas para planejar e organizar sua viagem gastando pouco dinheiro. Confira!

Dizem que viajar é uma das experiências em que você gasta dinheiro, mas volta muito mais rico. É verdade: depois de uma bela viagem, sua conta bancária pode até estar em baixa, mas certamente você terá lucrado em conhecimentos, amizades, vivências, trocas culturais e muito mais.

E mesmo sendo uma experiência tão enriquecedora, a melhor notícia é esta: é perfeitamente possível viajar barato e curtir demais. Embarque conosco e viaje até o fim do nosso artigo, pois vamos mostrar como fazer isso!

1. Pesquise, pesquise, pesquise

A internet trouxe um mundo de recursos para quem quer viajar barato. Os sites e aplicativos de viagem são valiosos na hora de organizar sua aventura: roteiros, passagens, hospedagem, transporte, atrações, tudo pode ser pesquisado, escolhido e reservado pela internet.

Veja alguns exemplos de boas ferramentas de pesquisa:

Tripadvisor: ótimo para ler dicas e comentários reais sobre hotéis, restaurantes e atrações, além de outros recursos;
Skyscanner: comparativo de preços de passagens aéreas nacionais e internacionais, além de acomodações e locação de veículos;
Google Flights: bastante útil para pesquisa de passagens aéreas, muitas vezes mostra itinerários de voos que o Skyscanner não apresenta;
Booking: mostra todo tipo de acomodação, desde hotéis de luxo até camas em dormitório compartilhado e apartamentos para temporada;
Hostelworld: para reservar uma cama em dormitório em hostels do mundo inteiro;
Trivago: compara preços de mais de 700.000 acomodações em centenas de sites de reserva diferentes. 

2. Viaje leve

Está se perguntando o que é que o peso da bagagem tem a ver com economia? Mais do que você imagina.

Primeiramente, porque as companhias aéreas oferecem tarifas diferenciadas para quem viajar só com a bagagem de mão. Quanto mais malas você despachar, mais terá de pagar pela passagem.

Depois, imagine chegar ao aeroporto de destino com várias malas pesadas. Seu impulso será entrar no primeiro táxi que aparece, só para contar com a ajuda do motorista para carregar a bagagem. Certamente, o preço do trajeto aeroporto-hotel não será nada barato, se comparado ao transporte público, pois além da corrida, o taxista cobrará por cada volume transportado.

Agora, pense em chegar só com uma mochila nas costas. Basta passar no posto de informações turísticas, pedir um mapa e perguntar qual ônibus ou metrô é preciso pegar para seu destino. Por uma pequena fração do preço do táxi, você chegará ao mesmo lugar.

3. Economize na acomodação

Será mesmo necessário reservar um hotel estrelado, com piscina, sauna, restaurantes, recreadores e outros luxos, se a atração maior é a cidade ou a região em volta? Em uma visita ao Rio de Janeiro, Paris ou Roma — só para citar alguns poucos exemplos — você, provavelmente, só voltará ao hotel para dormir.

Sendo assim, o melhor é se hospedar em um hostel ou em quartos em casas particulares, por exemplo. Além de muito mais econômico, pense nas vantagens extras: é bom para fazer amizades e pegar dicas de atrações, além de permitir o uso da cozinha para economizar na alimentação também.

4. Compartilhe para viajar barato

Já ouviu falar em economia compartilhada ou colaborativa? De modo resumido, é quando as pessoas compartilham o uso de serviços ou objetos, ou fazem uma “vaquinha” para adquirir um bem, como nos tradicionais consórcios.

De fato, dividir a conta do restaurante com um grupo de amigos sai bem mais em conta do que jantar sozinho, não é mesmo? Ainda existem várias outras maneiras de aproveitar o compartilhamento em uma viagem. Veja alguns sites ótimos para isso:

Airbnb e Couchsurfing: para se hospedar na casa de moradores locais;
Blablacar: para pegar carona e economizar no transporte;
Worldpackers: para trocar horas de trabalho por acomodação;
Trustedhousesitters: para quem quer tomar conta da casa ou dos animais de estimação enquanto os donos viajam.

5. Seja flexível no roteiro

A lei da oferta e da procura é simples: se há mais gente querendo determinado serviço ou produto, os preços vão subir. Por isso, os destinos turísticos mais procurados são mais caros.

A sorte é que há lugares fantásticos em nosso país e no mundo inteiro a serem descobertos, desde que você se disponha a sair dos circuitos mais famosos.

No Brasil, por exemplo, em vez de ir para o litoral, visite as chapadas, as cachoeiras e os parques naturais do interior do país. Faz questão de viajar barato, mas quer ir para a praia? Então, esqueça Fernando de Noronha e prefira as praias do Espírito Santo ou as cidades de João Pessoa ou Aracaju, por exemplo.

Na exterior, escolher a Bolívia, a América Central, o leste europeu ou a Ásia sempre será mais econômico do que ir para Londres, Paris ou Roma.

6. Compare preços de ônibus, trem e avião

Chega-se mais rápido voando do que por terra? Nem sempre. Considere que você precisará se apresentar ao check-in com muita antecedência, além de gastar um bom tempo no trânsito para chegar ao aeroporto. Depois de desembarcar no destino, a espera da mala na esteira e o deslocamento até o centro da cidade também demandam algumas horas. Some tudo isso para saber o tempo realmente gasto na viagem aérea.

Por outro lado, as estações rodoviárias e ferroviárias costumam ligar as cidades centro a centro. Você pode embarcar minutos antes da partida e não precisa esperar pela mala. Além disso, ainda viaja apreciando a paisagem e já vai se familiarizando com as ruas da cidade até chegar ao local de desembarque. Como as passagens de ônibus e trens costumam ser mais baratas, eles podem ser uma boa opção para o turista econômico.

7. Viaje na baixa temporada

Normalmente, primavera e outono são as épocas de preços mais em conta. Na baixa temporada, as companhias aéreas e os hotéis costumam oferecer descontos e promoções tentadoras. Então, para viajar barato, o melhor é marcar as férias para períodos de pouca procura, se for possível.

Mesmo assim, se você gosta de agito e quer conhecer gente nova, é melhor analisar bem se compensa viajar quando ninguém mais viaja. Depende também do destino escolhido. Afinal, não dá para curtir uma praia paradisíaca no inverno e nem aproveitar uma estação de esqui no verão, não é mesmo?

8. Planeje com antecedência

Essa pode ser a dica mais valiosa para quem quer viajar barato. Comece a planejar as férias com bastante antecedência para ter tempo de pesquisar, comparar preços e reservar com mais chances de encontrar acomodações econômicas.

Planejando com antecedência, você terá tempo, principalmente, para juntar dinheiro e aproveitar muito mais, sem preocupações financeiras. Viajar barato não significa passar apertos e nem contar moedinhas. Significa, sim, gastar seu dinheiro com inteligência. Por isso, o planejamento financeiro prévio é parte fundamental para o sucesso nas viagens e na vida, de um modo geral.

Agora que você desembarcou no fim do artigo e já sabe que é possível viajar barato e ainda curtir muito, só falta uma providência antes de fazer as malas: assinar a nossa newsletter. Assim, você continuará a receber ótimas dicas e novidades. Assine agora!

As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.