Planejamento Financeiro

Faça uma lista de compras de solteiro e economize em 11 passos

Você sabe fazer uma lista de compras de solteiro? Veja nossas dicas para não desperdiçar dinheiro e alimentos.

O estilo de vida contemporâneo, com sua rapidez e formas variadas de organização social, tem levado muitas pessoas a preferirem morar sozinhas. A praticidade e a liberdade que isso traz são, certamente, um dos principais benefícios, e saber como fazer uma lista de compras de solteiro é parte do manual de sobrevivência de quem optou por esse caminho.

Se você vem pensando em conquistar essa autonomia, mas ainda não sabe como será seu dia a dia no que diz respeito a alimentação ou como se organizará para fazer isso, continue lendo este post. Temos informações que serão muito úteis para você montar a sua lista de compras. Confira!

1. Saiba quais itens não podem faltar em sua lista de compras de solteiro

Antes de estabelecer o que vai e o que não vai para sua casa, defina a periodicidade com que fará compras. Se você não tem muito tempo para cozinhar, nem mesmo para organizar a despensa e a geladeira, é bem provável que uma compra semanal seja melhor do que uma mensal, na qual você pode correr o risco de perder boa parte dos alimentos.

Dito isso, vamos a algumas questões simples que você deve considerar:

· independentemente da quantidade, busque realizar uma compra variada — comer um só tipo de alimento não é saudável;
· compre leite e derivados — caso consuma laticínios —, pois são versáteis na cozinha e podem proporcionar economia de tempo no momento de preparar um lanche;
· tenha frutas sempre, pois são saudáveis e acompanham bem diversos tipos de refeições e lanches rápidos;
· lembre-se daquilo que consome em suas refeições diárias, como arroz, feijão, verduras e carnes (se for o caso) para manter uma boa alimentação;

Vale lembrar, também, que pode ser interessante comprar alguns enlatados e empacotados, como comida pronta, frios e congelados. Ninguém é de ferro, e isso pode ajudar você a economizar tempo na correria do dia a dia. 

2. Separe os alimentos em porções

Boa parte dos alimentos vem em uma quantidade maior que a necessária para consumo imediato, principalmente se estamos falando de uma lista de compras para solteiro. 

Isso vai desde os pães que são comprados no supermercado até folhas, verduras e carnes compradas no açougue. Por isso, para não haver desperdício de alimentos e de dinheiro, separe aquilo que não será consumido imediatamente em porções.

Por exemplo, use vasilhas grandes de plástico para armazenar pães. O mesmo pode ser feito com as verduras, colocando-as sob papel toalha no fundo de vasilhames após serem lavadas. Avalie qual tipo de alimento deve ser armazenado e faça o procedimento da maneira certa. A seguir, falaremos mais a respeito das carnes. Confira!

3. Peça uma quantidade específica de carnes

Ao comprar carnes no supermercado, o ideal é ir à seção do açougue. Em vez de optar por porções já prontas nas prateleiras, você pode pedir a quantidade certa de acordo com a periodicidade que você fará compras.

Pode-se dizer que 500g de carne por semana é mais que suficiente para manter uma boa alimentação. No entanto, é importante contar com acompanhamentos, como frutas, vegetais, grãos inteiros, entre outros.

Além de poder optar pela quantidade apropriada para levar para casa, você também pode escolher aquela carne que mais lhe agrada, bem como o corte de sua preferência. 

Para encerrar, vale dizer que o tempo máximo que uma carne deve ficar congelada é de 3 meses. Mais que isso ela pode causar sérios riscos à saúde. Fique de olho! 

4. Calcule a quantidade de verduras, frutas, tubérculos e raízes

Na hora de comprar a quantidade certa de alimentos, também é importante considerar os grupos de verduras, frutas, tubérculos e raízes. Esses alimentos devem ser comprados em pequenas porções, pois vencem em dias — diferentemente das carnes. 

Você pode, por exemplo, comprar três ou quatro pés de alface, oito tomates, sete batatas e uma penca de bananas em uma semana. Na outra, pode variar e optar por umas doze folhas de almeirão roxo, cinco pimentões, quatro mandiocas e duas pencas de uvas. Assim terá alimento tanto para acompanhar o tradicional arroz com feijão quanto para lanchar pela manhã e fim de tarde.

5. Escolha alimentos que podem facilitar o preparo das refeições no dia a dia

Não poderíamos tocar no assunto alimentação e praticidade sem falar das massas. Ter um pacote de macarrão na despensa é sempre uma boa ideia, sobretudo como solução para preparar uma refeição rápida, que pode vir acompanhada de queijo e salada, por exemplo. 

Comprar uma lasanha congelada, que pode ser rapidamente aquecida em um micro-ondas, também é de grande ajuda. O mesmo vale para pizzas, coxas de frango e outros frios que são facilmente encontrados no supermercado.

Considere também iogurtes e caixas de suco. Eles complementam um lanche e não requerem preparo. Tudo isso facilita a superar a correria cotidiana.

6. Maneire nos frios e enlatados

É muito importante ser realista e considerar a possibilidade de estar sem tempo ou cansado demais para preparar uma refeição em um dia específico e precisar de alimentos que sejam mais fáceis para consumo.

Porém, é essencial salientar que isso deve ser uma exceção, ou seja, jamais uma regra. Os altos níveis de sódio e os processos artificiais que esses alimentos levam não são indicados para o consumo diário. Fique atento a isso e não se arrisque!

7. Conheça algumas novidades do mercado

O mercado tem acompanhado as mudanças nos padrões de comportamento e estilo de vida das pessoas. Assim, aquelas que moram sozinhas podem encontrar facilmente o que precisam para facilitar o seu dia a dia.

Verduras que vêm lavadas e prontas para consumo ou até mesmo frutas já descascadas são algumas dessas facilidades que os supermercados têm oferecido. Bebidas e enlatados em porções menores também já são uma realidade.

É claro que se paga um pouco mais caro por isso como compensação à facilidade proporcionada, por isso, confira bem se optar por esses produtos não pesará no seu orçamento.

8. Divida a sua lista de compras em seções

Até aqui, falamos muito sobre alimentos e refeições. Contudo, a vida de solteiro também se associa a outras necessidades específicas. Levando isso em consideração, pode ser muito interessante segmentar a sua lista de compras de acordo com aquilo que você precisa em seu cotidiano.

Aliás, as próprias seções dos supermercados ajudam a pensar em quais divisões podem ser feitas. Alguns exemplos disso são:

· higiene pessoal: algodão, condicionador, shampoo, sabonete, hastes flexíveis de algodão, creme dental, desodorante, curativos, lâminas descartáveis, papel higiênico e fio dental;
· limpeza da casa: água sanitária, álcool, amaciante, desinfetante, detergente para louças, sabão para lavar roupas, lustra-móveis e limpa-vidros;
· alimentos secos ou mercearia: café, farinha de trigo, feijão, macarrão, óleo, sal, arroz, lentilha, fubá, fermento em pó, farinha de rosca, biscoitos, temperos secos e açúcar;
· alimentos frescos: ovos, manteiga ou margarina, requeijão, queijo em fatias, queijo ralado, carne, frango, peixe, pão e frios;
· frutas, legumes e verduras: maçã, banana, tomate, cenoura, alface, pepino, mamão, abobrinha, quiabo, ervilha, milho, brócolis, rúcula e agrião;
· utilidades gerais: fósforos, velas, guardanapo, lâmpadas, papel filme, alumínio e papel toalha.

9. Pense sua lista de acordo com as refeições

Além dos passos anteriores, você também pode dividir sua lista segundo as refeições que costuma fazer. Assim, evita desperdícios e, por consequência, acaba promovendo uma verdadeira redução de gastos em casa. Confira, logo abaixo, alguns exemplos de como fazer essa segmentação:

· café da manhã: ovos, pão de forma, iogurte, café e manteiga;
· primeiro lanche: castanhas, biscoitos de água e sal e frutas secas (uva-passa, damasco desidratado, ameixas, entre outros);
· almoço: arroz, feijão, carne, alface e tomate.
· segundo lanche: fruta (banana, pera, morango, melancia, entre outros).
· janta: frango, arroz integral, tomate e cenoura.

10. Confira tudo antes de ir ao mercado

É um passo bastante simples, mas muitas pessoas acabam deixando essa recomendação de lado sem querer ou por pura preguiça.

Antes de fazer a sua lista de compras e ir ao mercado, não se esqueça de conferir o que tem na geladeira, na despensa e nos armários da cozinha. Essa simples verificação ajuda a evitar que algumas compras desnecessárias sejam feitas. Assim, você economiza tempo, espaço em casa e, é claro, dinheiro — incrível, não é mesmo?

11. Faça um comparativo entre as suas compras

Depois de fazer algumas listas para compras mensais ou semanais, você pode comparar o que listou com o que comprou. Além disso, não deixe de verificar se alguma coisa estragou com o tempo e se os suprimentos foram excessivos ou insuficientes para as suas necessidades. A ideia é comparar três aspectos de suas listas:

· os valores gastos;
· a real necessidade dos itens;
· a periodicidade com a qual as compras devem ser realizadas.

Aos poucos, você saberá exatamente como planejar a sua lista de compras de solteiro sem precisar gastar demais e, ao mesmo tempo, evitará certos desperdícios. Para economizar ainda mais, você pode fazer alguns cursos gratuitos sobre finanças.

Agora que você entende tudo sobre lista de compras, aproveite para ler o nosso artigo sobre como cortar despesas e equilibrar as finanças!