Quer saber onde investir em 2021? Confira 4 dicas neste post!

Quer saber onde investir em 2021? Leia o nosso post e conheça as melhores opções para este ano!
  • Atualizado em February 24, 2021
  • Publicado em March 18, 2020
  • Planejamento Financeiro

O ano está começando e uma das suas metas é colocar o planejamento financeiro em dia, não é mesmo? Para isso, é importante saber onde investir em 2021 e como fazer o seu dinheiro render mais.

É claro que isso vai depender de alguns fatores, como qual é o seu perfil de investidor e qual verba você tem disponível. Mas a boa notícia é que, independentemente de você ser conservador ou arrojado, há sempre boas opções no mercado.

Então, continue a leitura e descubra a importância de investir seu capital e confira 4 dicas de investimento para 2021, além de algumas ideias de como começar a colocar o seu dinheiro para trabalhar para você. Vamos lá?

Por que é importante investir?

Além do risco de desvalorizar seu dinheiro na conta corrente, há muitas outras vantagens que podem explicar por que você deve investir o seu capital. Confira alguns deles abaixo!

Aumento da renda

É muito bom quando você tem dinheiro sobrando no final do mês, não é mesmo? No entanto, isso implica em uma questão: como evitar a desvalorização desse capital? A resposta é: invista o seu dinheiro.

Muitos investimentos de renda fixa, como Tesouro Direto, Debêntures, CDB, LCI e LCA, têm opções de lucro que variam com a inflação. Se aumentar, a receita também aumenta, protegendo assim o valor do seu montante.

Além disso, essas mesmas escolhas também podem gerar benefícios reais, aumentando assim o seu patrimônio.

Reserva de emergência

Embora o seu salário seja bom o suficiente, sempre existe a chance de ocorrerem imprevistos e você precisar recorrer a um dinheiro extra para cobrir despesas emergenciais.

Essa é uma das razões pelas quais o investimento é significativo. Muitos investimentos financeiros, como o Tesouro Direto e certos tipos de LCI, LCA e CDB, têm liquidez diária. Você pode resgatar a qualquer momento, do mesmo jeito que ocorre com a poupança.

Portanto, são escolhas ideais para proteger sua reserva de contingência dos efeitos corrosivos da inflação.

Conquista de objetivos

Um dos principais motivos para investir é atingir os objetivos financeiros traçados em sua vida. Essas aplicações não só contribuem para o hábito de acumular recursos, mas também para a ocorrência de juros compostos — os tão conhecidos “juros sobre juros”.

Enfim, muitos são os motivos que tornam a possibilidade de investimento uma vantagem em sua vida financeira. Portanto, não é mais necessário desvalorizar seus fundos deixando seu capital estacionado.

Quais são os principais tipos de investimentos existentes?

Confira, logo abaixo, alguns dos mais recomendados investimentos do mercado atual.

1. Títulos públicos

Com a inflação sob controle e as taxas de juros baixas, os títulos públicos atrelados aos índices IPCA e Selic não estão rendendo muito. Porém, eles ainda são uma boa opção para você concentrar a sua reserva de emergência, uma vez que rendem igual ou pouca coisa acima da inflação e oferecem retorno melhor do que a poupança.

Mas você deve estar se perguntando: se o rendimento está baixo, por que eu devo investir neles? É justamente por causa da segurança e da alta liquidez que eles oferecem — ou seja, você pode vender ou resgatar esses títulos a qualquer momento, sem se preocupar em perder dinheiro.

Logo, em vez de deixar o seu dinheiro na poupança, opte por um Tesouro Selic de taxa zero ou por um Tesouro IPCA+. As opções de títulos do Tesouro são as seguintes:

  • Tesouro IPCA+ — esse é um papel híbrido, ou seja, remunera pela taxa oficial da inflação, além de uma taxa de juros adicional;
  • Tesouro Prefixado — os juros são indicados no momento da contratação, logo, não importa o quanto o mercado financeiro varie, você saberá quanto vai receber no final do prazo;
  • Tesouro Selic — é um título de remuneração pós-fixada e obedece às taxas que são definidas pelo Banco Central.

2. Renda fixa privada

Renda fixa privada diz respeito aos títulos de dívida cuja emissão é feita por instituições bancárias, para que, dessa maneira, elas captem recursos para investir na economia real. Em outras palavras, você empresta dinheiro para empresas para financiar as atividades delas em troca de determinado rendimento.

Embora a rentabilidade não esteja tão satisfatória nesse cenário de juros baixos, a perspectiva de uma retomada econômica é um incentivo para novas emissões. Logo, as melhores opções para esse ano são as Debêntures e o crédito privado High Yeld.

O primeiro diz respeito a aplicações em que o investidor empresta dinheiro para uma empresa privada. O segundo trata de ativos de renda fixa que podem ser tanto públicos quanto privados — e que pagam juros altíssimos por causa do alto risco de inadimplência que eles apresentam.

Mas como investir nesses ativos?

Você pode optar pelos Fundos de Investimento de corretoras especialistas nesse tipo de investimento. Portanto, se você não tem uma reserva de emergência, não se deixe desanimar pelas projeções baixas de retorno. São justamente esses tipos de investimento que vão protegê-lo de imprevistos tanto na sua vida pessoal quanto na economia do país.

Para criar a sua reserva de emergência, o ideal é ter, pelo menos, um ano investido nos ativos mais conservadores, com boa liquidez.

3. Certificado de Depósito Bancário (CDB)

Mais conhecido como CDB, trata-se de um título emitido pelos bancos a fim de angariar fundos para suas atividades de crédito. Logo, ao adquirir um CDB você está "emprestando" dinheiro para uma instituição bancária em troca de rentabilidade diária.

Os principais tipos de CDB são:

  • prefixado — ou seja, o rendimento é determinado no momento da compra;
  • pós-fixado — quando o rendimento a ser aplicado é determinado no momento do resgate;
  • híbridos — que são aqueles que pagam juros mais um índice de inflação.

Os CDBs são boas opções de investimento, pois oferecem a segurança do Fundo Garantidor de Crédito (FGC). Ou seja, mesmo se a instituição bancária falir, você receberá de volta o seu dinheiro. Eles são indicados para investidores conservadores que querem garantir o rendimento pelo menos igual à taxa da inflação, para não perder o poder de compra.

Se você está dentro desse perfil, vale a pena buscar opções de títulos de bancos pequenos e médios que ofereçam rentabilidade igual ou acima do CDI.

4. Ações

Vamos dizer que aqui a "brincadeira começa a ficar mais séria". Você já investiu o suficiente para garantir sua reserva de emergência, diversificou a sua carteira e está preparado para dar um passo além e entrar no nível de investidores avançados? Então, o mercado de ações é o seu lugar.

A primeira recomendação que nós devemos dar é que, para investir na Bolsa de Valores, é preciso contar com bastante informação e buscar uma corretora de investimentos sólida.

Não é à toa que o mercado de ações é considerado como de alto risco. Ele está bastante sujeito às variações da economia mundial e até as mais otimistas e seguras previsões podem apresentar erros. Logo, é importante ter em mente o que fazer quando há notícias de quedas bruscas.

As expectativas dos especialistas começaram o ano de 2020 bastante positivas, com a economia interna apresentando sinais de reação e as projeções do Ibovespa, o indicador do mercado financeiro brasileiro, chegando a crescer até 38% de acordo com alguns analistas mais animados.

Sob essa perspectiva, os analistas indicavam ações ligadas ao mercado doméstico, como as do varejo, consumo e educação, além de ativos relacionados ao setor de construção e grandes instituições financeiras.

No entanto, ninguém contava que o mundo estaria neste momento enfrentando a pandemia do novo coronavírus. Logo, se você não for um expert no assunto, a recomendação é que tenha calma e continue dentro da sua zona de conforto até a situação se normalizar.

Como começar a investir em 2021?

Se você está por aqui é porque já sabe sobre a importância de poupar o seu dinheiro e não perder tempo para começar a investir. Nos tópicos abaixo, elencamos algumas dicas para você começar já. Confira!

Pesquise o mercado

Se você está começando no mundo de investimentos agora, o primeiro passo é ter um pouco de calma e pesquisar o mercado financeiro antes de qualquer coisa. Isso porque, embora tenha ativos para todos os perfis, ainda há diversos termos e jargões aos quais é necessário se habituar para conseguir entender melhor as previsões e análises, como taxa Selic, CDI, IPCA, entre outros.

A boa notícia é que muito tem se falado sobre a importância de planejamento financeiro atualmente e, com isso, a internet nos reserva ótimos conteúdos e materiais para você ficar expert antes de dar os seus primeiros passos.

Defina o seu perfil de investidor

Como dissemos lá no início, os melhores investimentos de 2021 vão depender muito de qual é o seu perfil de investidor. Se você está começando agora e quer ir com calma, por exemplo, não adianta a gente indicar o mercado de ações com toda a sua volatilidade e termos que podem assustar um iniciante.

Logo, analise qual é o seu objetivo atual, como construir a sua reserva de emergência, trocar de carro, casa, poupar para a aposentadoria ou fazer aquela viagem de férias, antes de escolher onde você vai aplicar o seu dinheiro parado.

Se você tem certa pressa e quer ter o seu dinheiro sempre à mão, é melhor apostar em investimentos conservadores. Porém, se você já construiu a sua reserva e está disposto a aguardar de três a cinco anos, os investimentos de perfil moderado podem ser excelentes opções para você.

E, por fim, para quem está buscando altas taxas de rendimento, mesmo que isso signifique riscos na mesma proporção, o ideal é buscar os investimentos mais arrojados.

Varie a sua carteira de investimentos

Uma dica de ouro é variar a sua carteira de investimentos. Você já deve ter ouvido a sabedoria popular de que não devemos depositar todos os ovos em uma única cesta, certo? Logo, no mundo dos investimentos a lógica é a mesma.

Portanto, após montar a sua reserva de emergência com títulos públicos, renda fixa e consórcio, comece a variar os seus investimentos para garantir uma rentabilidade maior.

Tenha um planejamento financeiro

Por fim, uma dica óbvia, porém importante: ter um planejamento financeiro é essencial para começar a investir em 2021. Isso porque, sem uma certa organização, você pode gastar o seu dinheiro e nem perceber para onde ele está indo. Por isso, fique sempre atento às dicas para economizar o seu salário e separe mensalmente uma porcentagem que será destinada aos investimentos.

A forma como administramos nosso capital é um fator decisivo na qualidade de vida. O uso correto de nossos recursos pode nos permitir manter o equilíbrio em outras áreas e até mesmo evitar os conflitos pessoais, muitas vezes causados ​​pela crise financeira.

Normalmente, quem gasta mais do que ganha fará a mesma coisa se começar a ganhar três vezes o que recebe hoje. Com isso, devemos conter nosso consumo, rever nossas despesas e planejar nossa situação financeira para melhorar nossa qualidade de vida.

Como visto, as perspectivas de onde investir em 2021 são boas, por isso, aproveite que ainda estamos no começo do ano, informe-se e não perca tempo para começar a fazer o seu dinheiro render. Lembre-se de que é possível investir com qualquer valor e não precisa ter um montante significativo para começar, ok?

Gostou deste nosso texto e quer saber mais sobre o assunto? Então confira agora mesmo quais são as melhores maneiras de investir com pouco dinheiro e ter um bom retorno!
As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.
Mostrar comentários
Leia também
attach_money
Planejamento Financeiro

Organizar a rotina: 9 hábitos para conseguir otimizar a sua

attach_money
Planejamento Financeiro

13 dicas de economia para ter mais dinheiro no fim do mês

attach_money
Planejamento Financeiro

6 maneiras de investir com pouco dinheiro e ter um bom retorno