Sustentabilidade

Saiba como fazer um bazar em 7 passos

Um bazar é uma ótima ideia para gerar renda extra e limpar armários! Quer saber como fazer um? Vamos contar!

Já pensou em fazer um bazar para se livrar de coisas que estão ocupando seus armários e, ainda, ganhar dinheiro? Para desentulhar a casa e abrir espaço para o novo, uma ótima saída é colocar à venda tudo o que você não usa.

Artigos de 2ª mão atraem um público variado: pessoas em busca de pechinchas, colecionadores de antiguidades, gente que gosta de garimpar peças originais e exclusivas e aqueles que se preocupam com o consumo sustentável.

Então, quer saber como fazer um bazar para reforçar o orçamento doméstico? Continue lendo este post, pois vamos apresentar um passo a passo:

1. Separe produtos para o bazar

Esta é a hora do desapego, isto é, de abrir mão do que está sem uso, mas que pode agradar e ser útil para outra pessoa.

Siga esta regrinha básica: o que está guardado no armário há mais de um ano, provavelmente, vai continuar lá no próximo ano sem nenhuma serventia. Desapegue. Além de gerar renda extra, você estará contribuindo para a sustentabilidade do planeta.

Veja o que você pode vender:

- roupas, sapatos e acessórios (como bolsas, cintos e bijuterias);
- livros e coleções de revistas;
- peças de decoração;
- louças em geral;
- discos de vinil;
- CDs e DVDs;
- material esportivo;
- acessórios para o carro;
- objetos antigos, como relógios, pinturas, cartões-postais, imagens sacras e câmeras fotográficas.

Você pode expor qualquer tipo de objeto no seu bazar. Afinal, alguém pode estar procurando exatamente o que estava há anos escondido em seu armário.

2. Faça a higienização e os consertos necessários

As peças colocadas à venda precisam estar em perfeitas condições. Roupas manchadas ou com cheiro de mofo não vão agradar ninguém. E por que alguém iria querer objetos quebrados ou sem funcionar?

Então, o passo seguinte é higienizar e consertar o que for preciso. Roupas devem estar lavadas e cheirosas, os sapatos engraxados com cera incolor, e os outros objetos em perfeito estado de conservação.

Antigo não quer dizer caindo aos pedaços!

3. É hora de precificar e etiquetar

Colocar preço em produtos usados é meio complicado. Muitas peças são exclusivas, o que dificulta encontrar um produto similar para calcular um preço proporcional.

Em alguns casos, você acaba colocando um preço aleatório para “testar” a aceitação pelos clientes. Mesmo assim, temos dicas para ajudar na tarefa da precificação:

- se sabe o preço do produto novo igual ao seu usado, calcule de 50 a 70% a menos, dependendo do tempo de uso e da conservação da peça;
- artigos mais baratos podem ser oferecidos por 10% do preço original;
- antiguidades e raridades são mais valiosas. Se tiver dúvidas, peça ajuda a um avaliador profissional;
- produtos mais baratos podem ficar juntos, em um cesto ou em uma arara separada e marcados com um preço único, em promoção do tipo “qualquer item por R$ 5,00”;
- lembre-se: frequentadores de bazar buscam pechinchas, então coloque preços camaradas;
- negociando uma venda, seja flexível. Seu objetivo é desentulhar armários e ganhar algum dinheiro, então não espere lucros altíssimos.

Definidos os preços, coloque etiquetas. Os clientes se sentirão mais à vontade para escolher, se não tiverem de perguntar o preço de cada peça.

4. Defina o local e a época

Que tipo de ambiente você tem disponível para o bazar? Se mora em uma casa, a garagem, o jardim ou o quintal serão ideais para as pessoas circularem mais à vontade.

Locais ao ar livre são mais agradáveis, mas exigem um cuidado: confira a previsão do tempo um ou dois dias antes. Assim, se houver risco de chuva, haverá tempo de providenciar um toldo ou mudar de local.

Para quem mora em apartamento, a saída será afastar os móveis da sala ou de outro cômodo da casa para ceder lugar aos produtos. Nesse caso, como o espaço será pequeno, é melhor definir horários para as visitas: convide um grupo para vir às 10h, outro às 12h, mais um às 14h e assim por diante.

A estratégia para fazer um bazar inclui a escolha de uma data favorável. A época de Natal é ideal para atrair mais gente. Feriados e fins de semana também geram um movimento maior do que durante a semana, quando a rotina de todos é mais corrida.

5. Capriche na organização do espaço

Entre as dicas de como fazer um bazar, esta é uma das mais importantes: a preparação do ambiente. A boa aparência faz uma grande diferença e isso inclui você também: vista-se com elegância e bom gosto para receber seus clientes

As roupas devem estar bem organizadas em araras, separadas por tamanho ou por outro critério que facilite a visualização. Os calçados femininos, masculinos e infantis estarão em prateleiras separadas. Se você guardou as caixas originais dos sapatos ou as etiquetas das roupas, melhor ainda.

Enfeite o lugar com arranjos e objetos decorativos, que podem estar à venda também. Um banquinho para a hora de experimentar sapatos, um espelho grande e um biombo formando um provador de roupas também são indispensáveis.

Uma atitude simpática é deixar água, sucos e alguns petiscos em uma mesinha de canto.

6. Cuide da divulgação

Divulgue nos grupos de WhatsApp, no Instagram ou no Facebook, ou então mande e-mails simpáticos para seu círculo de amigos. Tire fotos bonitas de alguns artigos para juntar ao convite (mas não muitas, para que o arquivo não fique pesado ao abrir).

Aproveite as facilidades da internet e divulgue seus produtos em sites de venda, como o MercadoLivre, OLX, entre tantos outros. Faça postagens com fotos e descrição detalhada de cada artigo para atrair mais atenção.

7. Preste atenção à segurança

Se seu bazar é ao ar livre em um espaço mais amplo, peça ajuda a amigos para circularem no local, observar desconhecidos e observar os produtos, especialmente os mais caros.

A permissão para entrar em casa e usar o banheiro pode ser restrita a crianças e idosos. Aos outros, você pode indicar o banheiro público mais próximo. Caso não seja possível recusar, peça alguém de sua confiança para acompanhar a pessoa dentro de sua casa.

Se o único espaço para o bazar é a sala de estar, o melhor é convidar só conhecidos e sugerir que tragam amigos também. Evite publicar seu endereço na internet fora do seu círculo.

Quanto aos pagamentos, o mais seguro é que sejam em dinheiro. Afinal, os produtos já estão bem baratinhos, não é?

Agora que você já sabe como fazer um bazar, comece a organizar o seu! Dinheiro extra é sempre bem-vindo.

Aproveite e leia, também, o nosso post que ensina como colocar as contas em dia.

As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.