Comprar imóvel antes dos 30: alcance esse sonho em 6 passos

Aprenda como conquistar o sonho da casa própria com essas dicas práticas!
  • Atualizado em August 24, 2021
  • Publicado em April 19, 2018
  • Seu imóvel

A maioria dos jovens, quando começa a trabalhar, sonha em ter a casa própria. Contudo, comprar um imóvel antes dos 30 anos é um objetivo que pode ser alcançado, mas requer muito planejamento, organização, disciplina e, geralmente, renúncia.

Adquirir uma propriedade é um investimento para o futuro, que proporciona muita estabilidade e independência com várias vantagens. Se você quer saber mais sobre como realizar esse plano com pouca idade, este post pode ajudar!

1. Economize no aluguel

Os gastos com o aluguel consomem uma parcela significativa do salário de muitas pessoas. Por isso, para quem sonha em juntar dinheiro para comprar um imóvel, essa é a primeira despesa que deve ser analisada. Veja, a seguir, algumas maneiras de economizar o dinheiro do aluguel.

Casa dos pais

O melhor jeito de economizar no aluguel é não tendo essa despesa. Por isso, se você ainda mora com seus pais e tem uma boa relação com eles, continue onde está. Permanecer na casa deles por mais um tempo ajudará a poupar muito dinheiro. Mesmo que você pague algumas contas na casa, os seus gastos ainda serão consideravelmente menores.

Casa compartilhada

Dividir o aluguel e as contas da casa com um amigo é uma das melhores maneiras de fazer uma boa economia. Essa é a alternativa ideal para quem não mora na mesma cidade que os pais.

Se você não fica muito tempo em casa ou viaja bastante a trabalho — ou seja, não precisa de tanta privacidade e espaço —, pode fazer ainda mais economia morando com um número maior de pessoas em uma república, por exemplo.

Casa modesta

A maioria dos jovens gosta de ter um estilo de vida que inclui morar em bairros mais caros, próximos a bares, estações de metrô, entre outros. Mas, se você quer morar sozinho e guardar dinheiro para realizar um sonho, esse é um ponto a ser reconsiderado.

Uma boa forma de economizar no aluguel é morar em um imóvel mais barato, que fique em bairros residenciais e afastados. Um prédio que não seja tão novo também é uma opção. Pode ser que a casa não seja o que você esperava, mas se ela tem boas condições de moradia e os custos cabem no seu orçamento, considere-a — lembrando que será por um período, até você comprar e decorar a casa dos seus sonhos.

2. Considere imóveis na planta

Comprar uma casa ou apartamento na planta é uma alternativa relativamente mais barata, pois é possível financiar a entrada enquanto o imóvel é construído, assim, quando receber as chaves, o débito com a construtora estará quitado e você pagará somente o financiamento com o banco.

Contudo, analise os prós e contras dessa opção, lembrando que tudo deve estar alinhado ao seu objetivo, meta, condições financeiras e, claro, o quanto você quer se arriscar com um imóvel na planta.

Afinal, na fase de construção podem ocorrer atrasos para entrega, imprevistos com a obra, aumento da taxa de material de construção que é repassado ao comprador e correção da valorização do imóvel, que deve ser quitado na entrega das chaves. Por isso, é sempre bom ter uma reserva financeira extra e se preparar para os custos futuros quando receber o imóvel.

3. Pense no longo prazo

Economizar para comprar uma casa daqui a alguns anos é uma ótima ideia, mas, às vezes, pode parecer algo abstrato ou inalcançável. Por isso, para se manter motivado, é importante estabelecer metas econômicas.

Calcular quantos meses será necessário economizar até adquirir o seu imóvel é uma maneira de estar sempre com seu objetivo em mente. Assim, quando aparecer uma oportunidade para gastar dinheiro, você resistirá.

Quase ninguém tem condições de guardar dinheiro e continuar com a maioria de seus gastos supérfluos. Por isso, é preciso identificar em que o seu dinheiro está sendo usado desnecessariamente e desenvolver estratégias para cortar ou substituir determinados itens.

Para isso, faça o seguinte exercício: durante um mês, anote todos os seus gastos — os itens adquiridos e o valor pago. Depois, analise e veja o que pode ser eliminado no próximo mês.

Por exemplo, se você gasta muito no bar, considere comprar bebidas no mercado e reunir os seus amigos em casa. Vocês podem cozinhar ou pedir alguns petiscos por delivery. Se não dispensar um refrigerante, compre garrafas em vez de latas, pois o custo-benefício é melhor.

Alguns outros hábitos econômicos são:

  • parar de comprar café na padaria;
  • começar a fazer as unhas em casa;
  • ir ao supermercado em dia de promoção;
  • cancelar serviços que não usa.

4. Defina prioridades e metas

Só economizar os gastos supérfluos não vai fazer com que você consiga comprar um imóvel antes dos 30. Para que o seu objetivo se torne uma realidade, você precisa tratar com prioridade e definir metas claras para atingir.

Quando você tem uma prioridade, o seu foco deve estar voltado para ela. Nesse sentido, as metas também precisam estar alinhadas, mas como definir essa meta? É simples, pegue papel e caneta e escreva:

  • data atual;
  • quanto você tem hoje que pode usar para comprar o imóvel;
  • data para aquisição do imóvel;
  • qual será o valor da compra;
  • quanto você precisa aportar todos os meses para comprar;
  • como vai comprar, será à vista ou financiado;
  • onde vai investir o dinheiro para o seu objetivo;
  • e outras informações relevantes.

Quanto mais detalhes você tiver sobre o tipo de imóvel que pretende comprar, melhor será para alcançar o objetivo, pois será criado um compromisso consigo mesmo e terá as orientações dos esforços que precisa fazer.

5. Tenha uma renda extra

Se você não consegue eliminar a maioria dos seus gastos supérfluos ou quer juntar mais dinheiro para alcançar o seu sonho de forma rápida, é preciso ganhar mais dinheiro. Por isso, o exercício citado no último tópico deve orientar se o seu salário será suficiente ou se precisa de uma renda extra.

Nesse caso, é importante fazer cursos e especializações na sua área, para futuramente aumentar o seu salário. Porém, também existem algumas soluções imediatas que reforçarão o seu orçamento ao longo dos meses. Confira algumas ideias:

  • vender na internet objetos em bom estado que você não usa mais;
  • caso tenha carro, dirigir para aplicativos algumas horas por semana;
  • vender produtos feitos por você, como doces ou artesanato, caso tenha habilidade;
  • revender produtos de alguma marca conhecida;
  • dar aulas particulares de música, português, matemática, entre outros.

6. Faça um investimento

Você conseguiu economizar dinheiro e gerou renda extra. Mas, o que fará com ele agora? Por falta de conhecimento, muitas pessoas optam por guardá-lo na poupança. Porém, a verdade é que existem muitos investimentos seguros que apresentam um rendimento melhor. Conheça alguns deles abaixo.

Tesouro Direto

O investimento no Tesouro Direto é seguro e uma excelente opção para quem pretende deixar o dinheiro rendendo por um longo tempo — as opções geralmente são de 3, 5 ou 10 anos. Essa opção de investimento é, basicamente, emprestar dinheiro para o governo e receber de volta com juros.

Por isso, o risco de perder a aplicação é muito baixo e dependendo do tempo que você quiser investir, os seus ganhos podem superar a inflação. Para começar a investir, você precisa abrir conta em uma corretora. Contudo, no Tesouro Direto você pode fazer algumas simulações e ver as opções de tesouro disponíveis para compra, como investir em uma modalidade: prefixada ou pós-fixada.

CDB

O CDB (Certificado de Depósito Bancário) funciona como uma espécie de empréstimo que a pessoa faz ao banco, ou a um fundo financeiro, que será devolvido com juros. As taxas podem ser prefixadas ou pós-fixadas.

No entanto, certifique-se que o título comprado tem FGC (Fundo Garantidor de Crédito) que é uma garantia de receber o seu investimento, caso o banco passe por dificuldades financeiras. Você pode ver as opções de CDB com o seu gerente ou ver nas corretoras os títulos disponíveis de todos os bancos para analisar o melhor para o seu objetivo.

Consórcio

Funciona como um autofinanciamento, no qual um grupo de pessoas com um interesse em comum se une para poupar em conjunto. Todos os meses os integrantes contribuem com o valor das suas parcelas, para formar um fundo comum que será utilizado para as contemplações dos consorciados. É possível escolher o plano que melhor se adeque ao seu objetivo e à sua realidade financeira. Dessa forma, você consegue adquirir um bem ou serviço de maneira planejada, sem acabar com suas reservas financeiras.

Outra vantagem do consórcio é a sua flexibilidade. Essa modalidade de aquisição permite ao interessado encontrar planos com diferentes valores de carta de crédito, quantidade de parcelas e valor mensal a ser pago.

Por essa razão, hoje o consórcio é uma das alternativas mais buscadas para a compra de veículos e imóveis, se adaptando bem ao perfil financeiro de muitas pessoas.

As pessoas que conseguem comprar um imóvel antes dos 30 são aquelas que conseguiram definir bem suas prioridades ao longo da vida. Não é preciso abrir mão de sair e se divertir, nem de ter conforto, mas é essencial gastar com inteligência. Ao trabalhar em suas metas diariamente, um consórcio pode ajudar na aquisição do seu imóvel de forma mais segura!

Agora que você já sabe o que fazer para ter sua casa antes dos 30, que tal ver quais são os cuidados essenciais na compra do primeiro imóvel!
As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.
Mostrar comentários
Leia também
home
Seu imóvel

Veja nossas dicas de como planejar a montagem do quarto do bebê!

home
Seu imóvel

Confira nossas dicas de planejamento para reformar a cozinha!

home
Seu imóvel

O valor do metro quadrado do imóvel é justo? Saiba como avaliar!