Entenda a importância e o que checar na vistoria de imóveis

A vistoria de imóveis é importante na aquisição ou na locação de imóveis. Veja os principais pontos que você precisa checar!
  • Atualizado em November 24, 2016
  • Publicado em November 24, 2016
  • Seu imóvel

A compra ou a locação de um imóvel requer muitos cuidados para que o futuro morador não se arrependa do negócio. A localidade, a vizinhança e a infraestrutura do bairro são itens sempre lembrados por qualquer um que esteja procurando um novo lugar para morar. Mas, antes de tudo, deve haver uma preocupação com a vistoria de imóveis.

Você sabe por que ela é tão importante? Quais itens devem ser checados? Nosso texto de hoje responde a essas perguntas!

A vistoria de imóveis

Por meio de uma vistoria, observam-se os detalhes e as condições do imóvel. Em geral, a vistoria de imóveis é indicada para quem está recebendo seu novo imóvel ou para quem está prestes a locar. Sempre antes da assinatura do contrato!

Ela pode ser feita por qualquer pessoa: funcionário da imobiliária ou da construtora, possível inquilino ou comprador. O mercado imobiliário, porém, acredita ser ideal contratar um profissional especializado para o procedimento (engenheiro civil, arquiteto, eletricista ou bombeiro hidráulico), para gerar um relatório completo e com fotos — existem profissionais cadastrados no Instituto Brasileiro de Avaliações e Perícias para realizá-las.

Assim que é concluída, é comum que se emita o laudo de vistoria, um relatório que contém todas as informações a respeito das instalações do imóvel. Quando acontece uma locação, normalmente, a imobiliária o emite. Em alguns casos, um relatório do locador ou locatário, assinado por ambos, basta como prova.

A importância da vistoria

A vistoria de imóveis é importante porque é uma garantia para as partes envolvidas na transação. Conforme o tipo de negócio (compra de imóveis ou locação), ela se presta a determinados objetivos.

Aquisição de imóvel

Na aquisição de um imóvel novo, ela concede ao proprietário a oportunidade de conferir se todos os materiais e acabamentos utilizados estão conforme o manual descritivo da construção.

O apartamento comprado na planta deve estar exatamente como prometido — áreas comuns (no caso de condomínios) e áreas privativas devem ser fiéis àquilo vendido pela imobiliária.

É a oportunidade ideal para o futuro morador apresentar à construtora possíveis defeitos, requerendo o reparo para eles. A vistoria, neste caso, é feita na presença de um representante da empresa. É comum que, ao entregar as chaves para o proprietário, a construtora seja responsável, durante 6 meses, por eventuais reparos na estrutura e no acabamento do imóvel — tudo isso para se adequar ao material descritivo.

Para os imóveis usados, ela serve para verificar o estado de conservação e manutenção do imóvel e do condomínio que ele integra, se for um apartamento. Dessa forma, o comprador não será surpreendido com despesas extraordinárias na taxa condominial ou com reformas. Em alguns casos, pode acontecer de existir um acordo entre comprador e vendedor para que o atual proprietário efetue os reparos necessários antes de vender seu imóvel.

A aquisição de um imóvel, novo ou usado, é mais segura quando se tem um termo de vistoria!

Locação de imóveis

Em um contrato de locação, não é obrigatório anexar um termo de vistoria; porém, essa prática é fortemente recomendada. Ao informar o estado de conservação do imóvel e de todos os itens instalados, o termo se torna uma ferramenta jurídica que resguarda o locador e o locatário.

Para que essa garantia seja possível, é preciso efetuar uma vistoria de entrada no imóvel e uma de saída dele. No momento da entrada, o termo caracteriza cada cômodo e cada acessório que nele se encontra. Além disso, descreve as características e o estado de conservação de pisos, paredes, armários, instalações elétrica e hidráulica, dentre outros.

O inquilino, se constatar algum problema decorrente do uso (problemas elétricos ou hidráulicos, por exemplo), pode acionar o locador para corrigir o problema. Se não houver correção, poderá, inclusive, requisitar o cancelamento do contrato. Se o defeito for algo leve, que não comprometa a sua estada, o locatário poderá exigir um anexo ao contrato informando a situação.

Outro momento importante que pode se realizar uma vistoria é na vigência do contrato, caso o locador receba denúncias de mau uso do imóvel.

Ao final do contrato de locação, o locador recebe o imóvel e um laudo com o estado em que ele foi devolvido. Se os detalhes e as especificações estiverem batendo com aquelas expostas no início do aluguel, não houve nenhum problema durante a estada do locatário. Por outro lado, se foram detectados defeitos decorrentes do uso anormal do inquilino, ele será responsável por repará-los antes de devolver as chaves.

E uma dica: sempre que houver alguma reforma no imóvel (requer autorização do proprietário) ou reparação de danos, é interessante realizar nova vistoria.

O que avaliar?

Uma vistoria completa é aquela que abrange as áreas internas e externas do imóvel. Elencamos os itens essenciais que merecem atenção durante o procedimento:

  • Portas e janelas: integram a fachada do prédio. Confira se os trincos, as fechaduras, as maçanetas e as dobradiças estão funcionando sem esforço. Observe se não há sinais de oxidação em possíveis partes metálicas, riscos e manchas nos vidros.
  • Pisos: verifique se a calafetação (vedação de fendas e buracos) e o rejunte foram bem-feitos e se há riscos profundos ou manchas no material do piso (madeira, cerâmica, pedra).
  • Paredes e teto: verifique se há defeitos no acabamento ou rachaduras, se a pintura está uniforme e se existem manchas (podem indicar vazamentos). Se houver acabamento com gesso no teto, verifique se a instalação foi bem colocada e se existem trincas ou ondulações.
  • Estrutura elétrica: observe se os pontos de energia, as chaves do quadro de força e os interruptores estão funcionando, bem como se não há cabos ou fios expostos.
  • Estrutura hidráulica: procure por vazamentos e possíveis desníveis nos pisos dos banheiros (que impediriam a água de descer pelo ralo normalmente). Verifique o funcionamento de torneiras e descargas.

No caso de aquisição de um imóvel novo, é preciso verificar se as áreas comuns, a garagem e o telhado possuem acabamento conforme o material descritivo da construção.

Percebeu como a vistoria de imóveis é importante? A segurança que ela confere às partes é apenas uma das vantagens que ela apresenta. Fique sempre atento a esse procedimento para acertar na hora de fazer um bom negócio!

Não dar importância à vistoria é um erro que pode ser fatal! Escrevemos sobre outros erros na hora de comprar um imóvel, confira o nosso post!
As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.
Mostrar comentários
Leia também
home
Seu imóvel

Como funciona um consórcio imobiliário? Explicamos tudo!

home
Seu imóvel

Consórcio para construção é possível? Entenda como funciona

home
Seu imóvel

Decoração 2021: veja as tendências e aplique na sua casa!