Entenda aqui o que é DPVAT e como funciona

DPVAT: saiba o que é, para que serve, como funciona, quem tem direito e como solicitar essa indenização!
  • Atualizado em September 17, 2020
  • Publicado em September 17, 2020
  • Seu carro

Ser um bom motorista vai muito além de apresentar uma boa conduta no trânsito. Além disso, é importante que você siga os seus deveres legais, contribuindo para a manutenção de um ambiente seguro para todos. Por isso, criamos esse texto para explicar para você o que é DPVAT!

Nosso objetivo é abordar e responder como as principais dúvidas sobre o tema, explicando o que é seguro, qual sua especialidade, como funciona, quem tem direito e muito mais! Assim, você amplia a sua noção tributária, conhecendo a importância de contribuir para esse serviço. Então, não perca tempo e acompanhe!

O que é DPVAT e qual sua qualidade?

A forma mais rápida de entender esse assunto é examinando uma sigla. DPVAT abrevia a expressão “danos causados por veículos automotores de via terrestre”. Do ponto de vista dos impostos, trata-se de uma taxa cobrada dos proprietários, popularmente conhecida como seguro obrigatório.

A forma mais rápida de entender esse assunto é examinando uma sigla. DPVAT abrevia a expressão “danos causados ​​por veículos automotores de via terrestre”. Do ponto de vista dos impostos, trata-se de uma taxa cobrada dos proprietários, popularmente conhecida como seguro obrigatório.

Em relação à vista social, o DPVAT é um fundo de segurança que indeniza como sinistros no trânsito, cobrindo exatamente aquilo que está descrito na sigla - danos pessoais. Em nossa visão, esse tributo é um dos principais impostos de carro , sendo fundamental para a sua regularidade no trânsito.

Além disso, o DPVAT ganhou um fama de seguro obrigatório justamente por seu caráter compulsório, em que o proprietário é obrigado à quitação dessa taxa caso deseje renovar o licenciamento anual do veículo. Esse é um detalhe importante, pois estimula a colaboração de todos no trânsito.

Nesse sentido, muitas pessoas comuns argumentar: “Poxa, mas não obrigatória, pois já existe o seguro particular !”.

Sim, isso é uma realidade. Afinal de contas, muitas apólices particulares cobrem danos a terceiros, mesmo nas coberturas mais simples. No entanto, não são todos os motoristas que contam com seguros particulares. Percebe?

Se não existisse nenhum fundo de amparo, como acidente de acidente sem seguro estariam completamente vulneráveis ​​à situação, sem nenhum auxílio financeiro para custear como despesas médicas durante sua recuperação.

Como funciona o DPVAT?

Agora que você conhece uma proposta desse imposto, chega o momento de entender sobre o seu funcionamento. Afinal de contas, como é que a sua contribuição anual pode colaborar na manutenção desse fundo? Primeiro, ocorre a arrecadação, que é o momento em que você gera um guia de arrecadamento e paga o boleto.

Em 2020, os valores foram fixados em R $ 5,23 para automóveis particulares, táxis e carros de aluguel e R $ 12,30 para motocicletas e motonetas. Percebe como eles são maiores para as motos? Bem, isso é um reflexo estatístico do maior número de acidentes ocorridos com esse tipo de veículo.

Como as motos propagandas mais indenizações, o custo do DPVAT é proporcionalmente maior. No entanto, é importante notar que os valores caíram bastante se compararmos com 2019. Isso aconteceu porque o fundo já contava com um grande volume acumulado, possibilitando a redução dos preços.

Também diferente dos anos anteriores, em 2020, o DPVAT não foi mais embutido no IPVA, contudo, deve ser emitido pelo próprio motorista no portal da seguradora responsável, a Líder . Já a data de vencimento varia entre os Estados, e você pode consultar o calendário nessa ferramenta do portal .

Após a fase de arrecadação, o seu pagamento compõe o fundo segurador do DPVAT, que é utilizado para destinar as indenizações a quem precisa, conforme necessário. A cobertura desse seguro contempla apenas três hipóteses: despesas hospitalares, morte ou invalidez permanente.

O DPVAT não perdas materiais em decorrência da colisão, como danos ao veículo ou itens que estivessem no seu interior, ou seja, o seguro serve apenas para amparar como danos causados ​​exclusivamente pessoais.

Quem tem direito à indenização do DPVAT?

Outro detalhe importante é um exercício de direito à indenização . Como existem três hipóteses cobertas, existem três alternativas de localização:

- em casos de morte, os familiares ou herdeiros legais da vítima são os beneficiários de uma indenização de R $ 13,500 por vítima; - em Casos de invalidez permanente, o acidentado PODE Receber Até R $ 13,500, variando conforme à Gravidade da lesão; - em Casos de despesas hospitalares, o acidentado PODE Receber Até R $ 2,700, variando Conforme o Custo das despesas.

Além disso, o DPVAT cobre todos os enfrentamento na situação. Imagine que um carro com dois ocupantes colide contra um pedestre. Os três serão contemplados pelo seguro, desde que o faça, esteja regular com essa obrigação, ou seja, com o pagamento em dia.

O ponto positivo é que a taxa é bem pequena provavelmente, sendo o menor de todos os custos de um carro . Por isso, frisamos a importância de manter esses pagamentos regulares, pois é uma das formas mais baratas e fáceis de garantir no trânsito e cuidados com o veículo .

Como solicitar a indenização do DPVAT?

De uma maneira geral, o processo todo está bem facilitado, ainda mais se considerarmos que já é possível solicitar a indenização por meio dos aplicativos da Seguradora Líder, disponível gratuitamente para dispositivos iOS e Android . Apesar disso, o pedido também pode ser feito pelo portal da seguradora .

O primeiro passo é reunir a cobertura necessária. Para saber os documentos, basta acessar as listas a seguir:

Após a junta dos documentos preparados, você pode dar a entrada no processo de indenização, o que pode ser feito pelos aplicativos, pela Central de Atendimento Telefônica (4020-1596 e 0800-022-12-04) ou nos postos de atendimento presencial da seguradora em todo o país .

Caso a documentos entregues regularmente, uma análise do pedido reverterá um resultado em até 30 dias. Quando uma indenização for autorizada, o beneficiário receberá os valores diretamente em sua conta bancária, que pode ser tanto corrente quanto poupança.

Sobre os valores, notícias o que foi dito. Para despesas hospitalares, até R$ 2.700 por pessoa. Em casos de invalidez permanente, entre R$ 135 e R$ 13.500 por pessoa. Já em hipóteses de morte, R$ 13.500 por vítima, com valores endereçados aos seus familiares ou herdeiros legais.

Enfim, saber o que é DPVAT é algo fundamental para melhorar a sua noção colaborativa no trânsito. Portanto, entender todos os pontos que envolvem esse tema é importante tanto para pedestres quanto para proprietários de veículos.

E se você está planejando para comprar ou trocar seu veículo, aproveite para baixar nosso Guia Completo de Aquisição via Consórcio de Veículos!
cta-guia-completo-de-aquisicao-via-consorcio-de-veiculos
As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.
Mostrar comentários
Leia também
drive_eta
Seu carro

Como saber qual é o carro ideal para você? 6 detalhes para avaliar

drive_eta
Seu carro

Quer saber como limpar o banco do seu carro? Veja nossas dicas

drive_eta
Seu carro

Os 13 carros automáticos mais baratos do Brasil