Meu Primeiro Carro

Gasolina comum ou aditivada? Entenda a diferença e saiba escolher

Você fica na dúvida na hora de abastecer? Explicamos nesse artigo o que você precisa saber para fazer a melhor escolha!

Toda vez que você precisa abastecer vem aquela dúvida na sua mente: é melhor gasolina comum ou aditivada? Essa pergunta só pode ser respondida a partir de alguns fatores.

Essa não é uma escolha tão difícil de se fazer, mas é preciso saber quais são as diferenças existentes entre esses dois tipos de gasolina e quando cada um deles é mais indicado. De início, é fundamental que você saiba que o seu carro funcionará bem com ambos, embora existam alguns benefícios adicionais no uso da gasolina aditivada.

Então, se você tem alguma dúvida relacionada a esse tema, este artigo certamente o ajudará a esclarecer todas elas. A seguir, preparamos um conteúdo completo abordando as diferenças entre a gasolina comum e aditivada. Continue a leitura e aprenda a fazer a escolha certa!

Qual é a diferença na composição da gasolina comum e aditivada?

Os dois combustíveis são fabricados de maneira similar. No entanto, a gasolina aditivada é a comum com o acréscimo de aditivos dispersantes e detergentes. Essas substâncias limpam o sistema de alimentação do automóvel, inclusive as válvulas de admissão, o motor e os bicos injetores.

Esse é o principal benefício da gasolina aditivada, já que ela impede o acúmulo de resíduos e evita entupimentos. Por outro lado, a octanagem dela e da comum é a mesma, de pelo menos 87. Esse termo designa a resistência do combustível à pressão sofrida na câmara de combustão existente no motor.

Em outras palavras, a octanagem evidencia qual é a capacidade de resistência do combustível a uma possível detonação. Quanto maior for a octanagem, maior é a possibilidade de trabalhar com altas taxas de compressão no motor. Na prática, isso só faz diferença em esportivos de luxo, que alcançam mais de 200 km/h.

Qual é o efeito dos combustíveis no veículo?

A gasolina comum oxida mais rapidamente, o que gera uma espécie de goma no fundo do tanque do motor após um tempo. Essa situação ocasiona o acúmulo de resíduos que ficam sobre as válvulas — e isso prejudica o funcionamento do veículo.

Por sua vez, a aditivada reduz a chance de esses problemas ocorrerem devido à limpeza dos detergentes e dispersantes, bem como por ter um tempo de oxidação maior. Na prática, isso significa que a gasolina comum só é indicada quando haverá um uso contínuo, caso de viagens longas.

Essa recomendação é confirmada pela Agência Nacional do Petróleo (ANP), que destaca a comum para trajetos em que a velocidade média é mais elevada. Já em grandes cidades, nas quais é comum acontecer a situação "anda e para", o ideal é abastecer com aditivada.

Já a BR, distribuidora da Petrobras, destaca que a gasolina de maior octanagem é mais econômica, além de evitar a redução da potência e possíveis danos ao motor do veículo.

É importante destacar ainda que a potência do veículo é definida no projeto do motor e o seu desempenho depende diretamente do combustível. Por isso, vale a pena consultar o manual do fabricante, que pode contar até com a octanagem indicada. A partir disso, você pode definir a gasolina mais apropriada de acordo com as opções disponíveis.

Quais são os benefícios da gasolina aditivada?

Como dito, é fundamental que você entenda que tanto a gasolina comum quanto a gasolina aditivada, desde que sejam de boa procedência, garantirão o perfeito funcionamento do motor do seu carro. Ambos os combustíveis passam por rigorosos processos de fabricação e de controle de qualidade, tudo para garantir a segurança e durabilidade dos veículos.

No entanto, existem alguns benefícios que são exclusivos da gasolina aditivada. Esses diferenciais, sem dúvida, garantem uma maior eficiência do motor do carro ao longo do tempo, além de prevenir eventuais problemas, como veremos mais adiante.

Para deixar as coisas mais claras, listamos os principais benefícios de cada um dos tipos de gasolina. Confira!

Limpeza do sistema de injeção

Nesse caso, a gasolina aditivada é a melhor opção. Isso porque ela garante a limpeza dos componentes do motor e de todo o sistema pelo qual o combustível passa. Como o seu próprio nome indica, na composição da gasolina aditivada são adicionados aditivos e outras substâncias que minimizam os efeitos da oxidação e o acúmulo de resíduos no sistema de injeção, prevenindo entupimentos e outros problemas similares.

Por outro lado, quando se utiliza a gasolina comum, esses aditivos não estão presentes, podendo ser adicionados por conta própria. Contudo, há uma série de riscos de se fazer isso, já que se sabe pouco sobre esses aditivos, os seus efeitos e a sua procedência. Para se ter uma ideia dos riscos, existem marcas que até corroem algumas peças metálicas. Por isso, o melhor mesmo é não adicionar nada à gasolina comum e optar pela aditivada.

Dito isso, vale deixar uma observação: em carros mais modernos, a injeção eletrônica é capaz de ler e entender a composição de cada combustível adicionado ao tanque. Assim, não há problema abastecer o carro com os dois tipos de gasolina ou mudar de uma para outra. Em carros mais antigos, no entanto, não é indicado fazer esse tipo de alteração.

Redução do atrito no motor

Outro efeito benéfico da gasolina aditivada é a redução do atrito das partes internas do motor. Isso ocorre principalmente devido ao processo de limpeza promovido pelos aditivos e anticorrosivos adicionados à sua fórmula.

Assim, os resíduos gerados e acumulados a partir da queima do combustível no interior do motor, mais precisamente dentro dos cilindros, tendem a diminuir bastante com o uso da gasolina aditivada. Dessa forma, tanto as paredes do cilindro quanto o pistão funcionam de forma mais livre, sem atrito com partículas sólidas de impurezas que podem danificar o motor com o passar do tempo.

Além disso, essa redução do atrito também facilita a movimentação do pistão, garantindo uma performance mais eficiente do motor e uma economia de combustível.

Redução de custos com manutenções

Como dito, um dos grandes benefícios da gasolina aditivada está na sua capacidade de conservação do motor. Ao eliminar resíduos e impurezas, o motor trabalha de forma mais eficiente, livre de atrito excessivo, que pode gerar um desgaste prematuro ou mesmo o superaquecimento.

Isso significa que problemas mecânicos desse tipo se tornam menos recorrentes, reduzindo a necessidade de ajustes e gastos com manutenções corretivas. Desse modo, apesar de ser um combustível mais caro na bomba, no longo prazo, os seus benefícios acabam compensando esse custo extra.

Queima mais eficiente

Ao ser injetado na câmara de combustão, o combustível é queimado, gerando uma expansão dos gases e a consequente movimentação do pistão. Essa é a dinâmica de funcionamento de um motor. No entanto, quando resíduos e impurezas se acumulam nos bicos injetores, por exemplo, a injeção de combustível pode ficar deficiente, ocasionando o que se chama de mistura pobre.

A mistura pobre é aquela em que a quantidade de combustível está mais baixa do que a recomendada para uma queima 100% eficiente. Como consequência, existirá mais ar dentro da câmara e a pressão exercida pela queima será menor. Isso afeta diretamente a performance do motor, que perde força.

Nesse cenário, o uso da gasolina aditivada pode ser a melhor forma de garantir uma queima eficiente. A limpeza promovida pelos aditivos e anticorrosivos reduz a probabilidade de entupimentos dos bicos injetores e, consequentemente, de problemas relacionados à queima do combustível.

Quais são os principais mitos sobre a gasolina aditivada?

O que não faltam são mitos sobre a gasolina aditivada. É muito comum se deparar com informações falsas sobre o uso desse tipo de combustível. Por isso, listamos alguns deles que você precisa conhecer. Confira!

A gasolina aditivada é mais pura

Essa é uma informação totalmente equivocada. Como já citado, todos os tipos de gasolina passam por rigorosos processos de controle de qualidade, os quais atestam os seus níveis de pureza.

Isso significa que não existe uma mais pura que a outra, tanto do ponto de vista da existência de resíduos quanto da quantidade de elementos adicionados à sua fórmula, como o etanol.

Fabricantes não recomendam esse tipo de combustível

Se você já ouviu algo desse tipo, saiba que não é verdade. Como vimos, o uso da gasolina aditivada traz uma série de benefícios para o motor do seu carro. Por isso, fabricantes recomendam o seu uso para auxiliar no processo de limpeza do sistema de injeção do veículo.

Em alguns casos, como os de veículos esportivos, as fabricantes recomendam o uso de gasolinas especiais, cujos aditivos já estão presentes em sua composição.

Gasolina aditivada rende mais

Embora a gasolina tenha outros benefícios, o seu rendimento é exatamente o mesmo da gasolina comum. O que acontece é que a gasolina aditivada ajuda na limpeza e manutenção de todo o sistema por onde o combustível passa, o que reduz os riscos de problemas de performance e consumo, especialmente aqueles causados por entupimentos e oxidação de componentes.

Gasolina aditivada vicia o motor

Atualmente, os carros funcionam com injeção eletrônica, uma tecnologia que permite a utilização de diferentes combustíveis e em proporções variadas. Isso significa que não há qualquer risco de o motor do carro se “acostumar” com um determinado tipo de gasolina.

Na realidade, no caso dos modelos flex, eles já foram projetados para funcionar bem com qualquer combustível, seja gasolina comum, seja gasolina aditivada, seja as duas misturadas.

Gasolina aditivada aumenta a potência do motor

Não há qualquer fato que comprove que o motor apresenta uma maior potência com gasolina aditivada. Mais uma vez, pontuamos que o que pode ocorrer é a gasolina aditivada ajudar na remoção de resíduos e impurezas do sistema de injeção e isso contribuir com a melhoria da performance do carro.

No entanto, o que esse tipo de combustível faz é devolver a real performance do seu carro e não a aumentar, como muitos dizem por aí.

Todas as gasolinas aditivadas são iguais

Essa é uma afirmação falsa! Hoje, fabricantes e distribuidores de ponta investem cada vez mais na composição da gasolina, aprimorando a sua fórmula e garantindo ainda mais qualidade ao usuário.

Assim, produtos de alta procedência certamente serão melhores que aqueles que não passam por todo o rigor técnico de testes e verificações de qualidade. Por isso, é muito importante abastecer o seu carro em postos confiáveis, de bandeiras já reconhecidas e validadas no mercado, evitando assim o risco de utilização de combustíveis adulterados e que podem danificar o seu carro.

Qual é o cálculo para entender qual combustível vale mais a pena?

Os carros flex permitem colocar gasolina e etanol. Nesse caso, vale a pena usar a fórmula: valor da gasolina x 0,7. Se o resultado for menor que o valor do álcool, a gasolina é recomendada.

Esse cálculo é embasado na ideia de que o consumo de etanol é de aproximadamente 70% maior que o da gasolina. Porém, vários fatores podem interferir nessa contabilização, como a potência do motor e o trajeto que será realizado (na estrada ou na cidade).

Por isso, essa fórmula nem sempre é válida. Ela foi criada no início dos carros flex. Com a mudança da tecnologia nos últimos anos, o melhor é conferir o consumo direto do seu veículo para cada um dos combustíveis.

Esse teste também é válido para entender a diferença da gasolina comum e da aditivada no seu carro. Então, a dica é esvaziar o tanque, colocar determinado valor — por exemplo: R$50,00 — de etanol, zerar o contador e ver quanto consegue rodar.

Depois, faça a mesma coisa com a gasolina comum e a aditivada. Anote os resultados e faça o comparativo preciso para o seu veículo. Você ainda pode usar a quilometragem conquistada e dividir pelo valor empregado para achar a razão entre quilômetros e real gasto.

Por exemplo: se você colocou R$50,00 de gasolina comum e fez 150 km, o resultado foi de 3 km/real gasto. Agora imagine que abasteceu o mesmo valor de aditivada, mas rodou 250 km. Nesse caso, fez 5 km/real gasto. Então, ela compensa.

Lembre-se ainda de que a gasolina comum contém etanol anidro, ou seja, sem água. O percentual máximo é 27%. Além disso, o etanol dos postos de gasolina tem aproximadamente 5% de água.

Assim, definir se é melhor gasolina comum ou aditivada depende dos itens tratados acima. É verdade que a segunda tem o benefício de fazer a limpeza do sistema de combustível, mas o ideal é consultar o manual do fabricante e fazer o cálculo que indicamos. Assim, você evitará arrependimentos.

Então, gostou deste artigo? Quer seguir se informando mais sobre curiosidades, boas práticas e mecânica automotiva? Assine a nossa newsletter e receba os nossos conteúdos em primeira mão!

As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.