Como calcular seu consumo de combustível?

Veja como calcular o consumo de combustível do seu veículo e como descobrir qual opção de combustível vale mais a pena!
  • Atualizado em March 25, 2021
  • Publicado em July 12, 2019
  • Seu carro

O combustível automotivo virou um assunto que merece atenção, pois o seu preço oscila muito no Brasil. Mas você sabe qual é o seu gasto mensal? Se você respondeu não, este conteúdo é ideal para você.

Nele, você vai aprender como calcular consumo do carro, bem como descobrir qual é a opção mais em conta na hora de encher o tanque: etanol ou gasolina.

É fato que o consumo de combustível sempre foi uma grande preocupação dos motoristas. Apesar de saber que um veículo projetado para proporcionar economia no consumo possui alguma vantagem, engana-se quem pensa que o modelo do carro é o único fator que influencia.

Foi pensando nesse problema popular que elaboramos este texto, recheado de informações relevantes sobre a forma como você lida com o consumo do seu veículo. Sem mais delongas, vamos ao que interessa!

Por que é importante saber como calcular consumo do carro?

Calcular o consumo do veículo é imprescindível, pois ajuda no seu planejamento financeiro e permite que você identifique problemas mecânicos. Isso porque pode ser que o carro exija um volume maior de combustível se estiver com algum tipo de complicação no motor, por exemplo.

Além do mais, é importante mencionar que esse conhecimento é muito útil no caso de um planejamento de viagem. É fundamental saber quanto você vai precisar reservar para a locomoção, concorda? Por fim, fazer esse cálculo ainda ajuda a descobrir se é necessário trocar seu carro por um modelo mais econômico.

Quais são os fatores que mais influenciam o consumo de combustível?

Alguns hábitos têm muita influência no consumo de combustível do seu carro. Veja alguns deles a seguir:

  • muita aceleração ao arrancar com o veículo;
  • rodar com os pneus descalibrados;
  • colocar o ar-condicionado no máximo;
  • conduzir o veículo com vidros abertos em alta velocidade;
  • abastecer o carro com combustíveis ruins ou então misturá-los;
  • deixar o veículo desalinhado;
  • carregar excesso de peso;
  • colocar ponto morto (sim, essa prática também consome combustível);
  • não levar o carro para fazer as devidas revisões.

Como calcular o consumo de combustível?

Para a alegria dos motoristas, esse cálculo é muito simples. Seu resultado é obtido em instantes, seja em um bloco de notas solto no seu porta-luvas ou na calculadora do seu smartphone. Confira.

Cálculo do consumo

No nosso país, nós calculamos km/l para conhecer o consumo de cada automóvel. Logo, basta dividir a quilometragem rodada pela litragem de combustível consumida. No entanto, para garantir a precisão do resultado, você deve fazê-lo do zero, iniciando pelo próximo abastecimento:

  • encha o tanque e anote o volume abastecido. Exemplo: 45 litros;
  • marque a quilometragem na hora do abastecimento. Exemplo: 15.000 km;
  • ande com o carro normalmente, até que o tanque se esgote;
  • quando voltar a abastecer, anote a nova quilometragem. Exemplo: 15.600 km.

Agora, você já levantou dois dados fundamentais:

  • autonomia: é a distância percorrida com o tanque completo, que nesse caso é 600km;
  • média de consumo: divida a quilometragem andada pela litragem abastecida, ou seja, 600km ÷ 45 litros = 13,3km/l.

Vamos a outro exemplo prático para que fique bem claro? A quilometragem inicial do seu veículo é de 20.100 km, com tanque cheio. Ao precisar encher o tanque de novo, você observa que sua quilometragem é 20.500 km. Ou seja, você rodou 400 km.

Considerando que você precisou colocar 40 litros para completar o tanque, nosso cálculo fica assim:

  • 400 km ÷ 40 litros = 10 km/litro

Se a gasolina estiver a R$ 5,00 o litro, você teve um gasto de R$ 200,00.

Fator a considerar

Lembre-se de que é fundamental fazer o cálculo para estrada e cidade, pois na estrada o percurso acaba fluindo melhor. Afinal, não é preciso parar tanto com o veículo, o que leva a um menor gasto de combustível.

Computador de bordo

Atualmente, grande parte dos veículos mais novos tem um computador de bordo no painel — mesmo entre os modelos de entrada. Essa tela reúne informações simples e úteis para o condutor e pode indicar o consumo.

Logo, crie o hábito de verificar essa telinha, que fica próximo do velocímetro. Afinal, é bem provável que você veja no mostrador o cálculo de km/l. Esse dispositivo também exibe outros dados relevantes, como autonomia, médias de consumo, tempo de viagem, entre outros registros obtidos de maneira automática.

Etanol ou gasolina: qual é o mais econômico?

Os carros com motor flex são excelentes para gerar economia, pois garantem versatilidade na hora de encher o tanque. Entenda o porquê disso a seguir.

Comparativo

Primeiramente, devemos separar as características desses dois combustíveis. Confira as do etanol:

  • é mais barato;
  • o carro ganha agilidade, pois o etanol atinge um nível explosivo elevado na câmara de combustão;
  • o etanol é menos eficiente, pois a sua reatividade resulta em um maior consumo;
  • a eficiência menor provoca uma diminuição na autonomia.

Agora, veja as especificações da gasolina:

  • é mais cara;
  • o arranque e o desempenho do veículo são melhores;
  • se for aditivada, ajuda na limpeza do sistema de injeção;
  • tem boa resistência antidetonante;
  • proporciona maior autonomia em relação ao etanol.

Decisão

Com a comparação exposta acima, compreendemos que a gasolina sempre custa mais caro. Mas será que vale a pena optar pelo combustível mais barato? Felizmente, existe uma fórmula para isso, bastante fácil de aplicar.

Essa conta estima a perda de eficiência do etanol em comparação com a gasolina, que geralmente é em torno de 30%. Para apurar qual é a melhor opção, basta aplicar o cálculo: preço do litro da gasolina × 0,7.

Se o resultado for:

  • menor que o valor por litro de etanol, escolha a gasolina.
  • maior que o valor por litro de etanol, escolha o etanol;

Vamos aos seguintes cenários:

  • gasolina a R$ 5,00 e etanol a R$ 4,00: fórmula 5 × 0,7 = 3,5. Complete com gasolina;
  • gasolina a R$ 5,50 e etanol a R$ 3,50: fórmula 5,50 × 0,7 = 3,85. Complete com etanol;
  • gasolina a R$ 5,60 e etanol a R$ 3,92: fórmula 4,60 × 0,7 = 3,92. Nesse caso, os dois apresentam o mesmo custo-benefício.

Como economizar combustível nas estradas?

Feito! Agora que você já sabe como acompanhar e calcular o consumo de combustível do seu carro, que tal reduzir sua média de gastos, economizando nos seus trajetos? Veja as nossas recomendações.

Direção consciente

A direção consciente é o fator que mais influencia o consumo, pois está ligado ao esforço exercido pelo motor. Dirigir com calma e suavidade é a melhor forma de gerar economia. Uma condução consciente significa:

  • ter atenção e gentileza no trânsito:
  • engatar as marchas em velocidades menores;
  • respeitar a quilometragem informada nas vias;
  • não pisar fundo no acelerador, pois a rotação elevada aumenta o gasto de combustível — principalmente do etanol.

Manutenções e revisões

Para que o motor tenha uma boa performance, é ideal que ele funcione em sua melhor condição, ou seja, sem apresentar desgaste avançado ou falhas em nenhum dos seus componentes. Por isso, dê atenção especial para:

  • filtro de ar: assegure a limpeza do ar que entra no motor, ele é essencial para seu funcionamento. Quando obstruído por conta de resíduos, leva à sobrecarga da motorização, o que exige mais combustível para o veículo andar;
  • velas de ignição: geram a faísca na câmara de combustão. Quando estão desgastadas, produzem uma faísca ínfima e com atraso, retardando a explosão interna do motor, o que também aumenta o desperdício de combustível.

Esses dois itens devem ser vistoriados e trocados regularmente.

Calibração dos pneus

Muita gente ignora a conservação e o uso adequado desses componentes, mas você não precisa cometer esse equívoco. Afinal, os pneus são a única parte do automóvel que faz contato com o asfalto. Isso significa que eles são o principal recurso de aderência no deslocamento.

Pneus descalibrados (murchos) alargam a sua superfície de contato, elevando o atrito e o consumo necessário para o movimento. Para evitar esse problema e aumentar a durabilidade, calibre-os a cada 15 dias, ou antes de uma longa viagem.

Uso do ar-condicionado

O ar-condicionado é extremamente funcional mas também um grande consumidor de combustível. Pode ser complicado conciliar esse pensamento com os períodos mais quentes do verão, mas se você quiser economizar, não hesite em abrir as janelas para aproveitar a refrigeração natural.

Mas atenção! Nem sempre rodar com o ar desligado será mais econômico. Ao transitar com os vidros abertos, o veículo pode sofrer maior residência do vento, o que eleva a potência necessária para o deslocamento.

Segundo o site de notícias G1, a decisão entre ar-condicionado e janelas abertas deve ser avaliada conforme a velocidade do automóvel, em que 70km/h é o fator de mudança. Acima dessa marca, o ar-condicionado é a melhor escolha. Abaixo dessa velocidade, é mais econômico transitar com os vidros abertos.

Cuidado na hora de abastecer

Escolha sempre um posto de confiança para abastecer seu carro. Essa é uma preocupação com a segurança e com a economia, uma vez que um combustível adulterado pode causar danos bem graves ao veículo.

A ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) é o órgão que fiscaliza, interdita e revoga as permissões dos postos de combustíveis, seguindo a Lei nº 9.847/1999. Então, opte sempre por um posto que tenha autorização e que funcione de acordo com a lei.

Escolha do itinerário

Quando vamos da casa para o trabalho, normalmente nos acostumando com um caminho, certo? Mas caso ele tenha muitos engarrafamentos ou trechos embruacados, por exemplo, é importante buscar outras alternativas.

Mesmo que as outras opções de trajeto sejam mais longas, você pode economizar combustível. Afinal, não terá que ficar freando e acelerando com frequência, nem ficar aguardando com o motor ligado.

Quais são os carros mais econômicos da atualidade?

Segundo o site icarros, os 10 veículos mais econômicos do país são:

  1. Renault Kwid: 10,3 km/l cidade e 10,8 km/l estrada, com álcool; 14,9 km/l cidade e 15,6 km/l estrada, com gasolina.
  2. VW up! TSI: 10,0 km/l cidade e 11,0 km/l estrada, com álcool; 14,3 km/l cidade e 16,3 estrada, com gasolina.
  3. VW up! MPI: 9,6 km/l cidade e 10,6 km/l estrada, com álcool; 14,2 km/l cidade e 15,3 km/l estrada, com gasolina.
  4. Renault Sandero: 9,5 km/l cidade e 9,6 km/l estrada, com álcool; 14,2 km/l cidade e 14,1 km/l estrada, com gasolina.
  5. Fiat Mobi Drive GSR: 9,8 km/l cidade e 11,1 km/l estrada, com álcool; 14,0 km/l cidade e 15,9 km/l estrada, com gasolina
  6. Renault Logan: 9,4 km/l cidade e 10,2 km/l estrada, com álcool; 14 km/l cidade e 14,9 km/l estrada, com gasolina.
  7. Peugeot 208: 9,6 km/l cidade e 10,7 km/l estrada, com álcool; 13,9 km/l cidade e 15,5 km/l estrada, com gasolina.
  8. Fiat Mobi Drive: 9,6 km/l cidade e 11,3 km/l estrada, com álcool; 13,7 km/l cidade e 16,1 km/l estrada, com gasolina.
  9. Fiat Mobi Easy: 9,2 km/l cidade e 10,2 km/l estrada, com álcool; 13,5 km/l cidade e 15,2 km/l estrada, com gasolina.
  10. Ford Ka Hatch: 9,2 km/l cidade e 10,7 km/l estrada, com álcool; 13,4 km/l cidade e 15,5 km/l estrada, com gasolina.

E então, aprendeu como calcular consumo do carro? Esperamos que sim, pois o processo é bem simples e prático. Ao saber a forma como o seu veículo consome, você consegue planejar e controlar financeiramente os seus trajetos e viagens, resultando em mais economia. Pode até parecer pouco, mas levando em conta o preço dos combustíveis, o dinheiro poupado pode ser significativo, permitindo que você invista em outros planos.

Gostou deste conteúdo? Então, aproveite e conheça 5 dicas práticas na hora do abastecimento de combustível!
As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.
Mostrar comentários
Leia também
drive_eta
Seu carro

Os 14 carros de luxo mais caros de todos os tempos

drive_eta
Seu carro

Dirigir descalço é proibido? Descubra aqui!

drive_eta
Seu carro

Os 7 melhores carros para 2021