Meu Primeiro Carro

Pensando em vender o carro? 7 dicas para facilitar esse processo!

Quer facilitar a venda do seu carro? Então, conheça nossas dicas de como se preparar para atrair mais compradores!

 você está em busca de instruções sobre como vender o carro, certamente notou que existem diversas maneiras de fazer isso. Essa variedade de opções torna tudo mais desafiador, pois as dúvidas sobre quais práticas são mais eficientes surgirão.

Independentemente da abordagem escolhida, existe uma série de cuidados que devem ser tomados para tornar a venda mais ágil e eficiente. Afinal de contas, assim como você não pretende perder dinheiro, o seu comprador também não. Isso faz com que você tenha que investir em correções estéticas e mecânicas para pedir um valor maior na venda.

Abaixo, reunimos as melhores dicas para que você consiga vender seu automóvel corretamente, sem dores de cabeça. Confira!

1. Cuide da aparência do carro

Pode parecer algo óbvio, mas muitas pessoas que desejam vender seus veículos não dão importância a esse detalhe. Vamos imaginar que você é um comprador: de qual jeito você queria encontrar o automóvel para que ele chamasse sua atenção?

Portanto, cuide da higienização e da lataria. Procedimentos simples como esses deixam o veículo mais chamativo e apresentável. Na parte de dentro, limpe bem os estofados, remova manchas, elimine odores e substitua os tapetes se eles estiverem desgastados. Por fim, lembre-se de limpar o motor a seco, para não comprometer seus componentes.

2. Faça um checkup completo

As revisões vão além de manter o carro funcionando. Elas também são úteis para gerar confiança no comprador no momento da venda. Se você costuma seguir o cronograma de manutenção e avaliação e quer valorizar seu automóvel, guarde o histórico junto com o manual do proprietário.

Além disso, mostre recibos de pequenos reparos para dar maior credibilidade ao negócio. Afinal, esses papéis comprovam que você cuida bem do seu veículo.

3. Avalie o estado dos faróis e pneus

É óbvio que é melhor um carro com pneus genéricos e novos do que originais desgastados. Mas também é avaliado se ele tem dois pneus de marca e dois de categoria duvidosa.

Não assuste se o comprador preferir abater a diferença do automóvel nos pneus. Para evitar dores de cabeça, use a marca recomendada pelo fabricante.

No que se refere aos faróis, substitua-os se estiverem opacos e/ou amarelados. Isso também conta para uma apresentação mais bonita do veículo, o que dá margem para aumentar seu preço de venda.

4. Mantenha a originalidade

Não modifique seu carro na hora de vendê-lo. Quanto mais original ele estiver, maior a chance de fechar negócio. Evite instalar acessórios, componentes e equipamentos de qualidade duvidosa, por mais que esses itens tenham custado caro. Isso não ajuda a valorizar o bem — pelo contrário, pode despencar o valor de venda.

Nesse sentido, remova todas as customizações feitas, como adereços esportivos, rodas maiores, engates etc. Normalmente, tais elementos atrasam a venda.

Parece besteira, mas um automóvel sem logotipo ou frisos fica desvalorizado, pois compromete a originalidade. A falta desses itens pode significar que ele sofreu algum acidente de trânsito e que não houve cuidado no conserto. Além disso, quando um possível comprador percebe a ausência desses detalhes e pensa no trabalho que terá para ir atrás dos emblemas, pode desistir da compra.

5. Faça anúncios atraentes

De todas as abordagens sobre como vender o carro, a mais procurada é o anúncio em sites de classificados ou plataformas de venda. Só que de nada adiante utilizar essa ferramenta se o anúncio for feito de qualquer jeito.

A propósito, basta navegar pelos maiores portais de venda online para ver pessoas que ofertam seus automóveis com anúncios de péssima qualidade. Entre os erros mais grosseiros estão as imagens ruins e os erros na descrição. É evidente que esses vendedores podem não fechar negócio.

Ao tirar as fotos do seu carro, atente à iluminação para que todos os detalhes fiquem em evidência. Retrate todos as áreas e itens (frente, lateral, traseira, faróis, painel, rodas etc.) e em vários ângulos.

Uma boa sugestão é fazer imagens em diversas áreas e situações, por exemplo, na estrada, sob a luz solar e debaixo da sombra de uma árvore.

Na hora de descrever o veículo, seja detalhista. Exponha com clareza as características e as qualidades do seu carro. Crie um resumo com frases curtas e pontuais e confira todas as informações para evitar erros.

Por fim, considere quais são os recursos e funcionalidades do site de anúncios escolhido. Há várias opções gratuitas no mercado, contudo, pode ser uma alternativa interessante assinar um pacote de anúncios pagos para acelerar a venda.

6. Defina um preço justo

O valor do automóvel é um ponto bastante crítico. É preciso que você tenha o “pé no chão” nessa hora, pois o preço ideal nem sempre é aquele que você gostaria. Por isso, considere o que é praticado no mercado.

Valores muito exagerados (altos ou baixos) geram desconfiança, e isso faz com que possíveis compradores se afastem. Para evitar esse problema, consulte a Tabela Fipe para definir por quanto você pretende vender o seu carro.

Caso esteja com pressa para fechar negócio, cogite a possibilidade de dar um desconto. Vale lembrar que as ofertas feitas por intermediários (anúncios pagos ou concessionárias) diminuem o valor final, pois é cobrado um percentual de serviço. Em contrapartida, vender por conta própria garante um ganho maior. Nas duas modalidades, todas as recomendações devem ser seguidas para que o processo seja feito com segurança.

7. Conserve o histórico do veículo

Como brevemente mencionado, tenha em mãos os comprovantes que mostram que o carro foi bem cuidado, especialmente o manual do proprietário com o cronograma de revisões seguido à risca e as notas de trocas de componentes feitas em oficinas confiáveis.

Também cuide dos documentos do automóvel e deixe tudo em dia. Além de evitar ter que pagar tudo de uma vez antes da venda (IPVA atrasado e possíveis multas), você tem a chance de se mostrar organizado e responsável.

Importante: após fechar negócio, não permita que o comprador faça a transferência sozinho. Reserve um horário para acompanhá-lo até o cartório. Isso porque você corre o risco de futuras autuações ou processos chegarem até você, sem ter, de fato, cometido esses atos.

Ao seguir essas dicas sobre como vender o carro, você certamente aumentará as chances de sucesso, sem sofrer tanto com a depreciação. Afinal de contas, quando o assunto é um bem de valor elevado, a primeira impressão é a que fica. Pense nisso!

Quer aprender o que fazer com o seu orçamento e o dinheiro da venda do seu carro? Então, baixe nosso guia de controle financeiro para se organizar e começar a investir.
Controle Financeiro Um Guia Pratico Para Se Organizar E Comecar A Investir Banner Artigo Blog

As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.