Meu Primeiro Carro

Você sabe o que é preciso para comprar um carro?

Pensando em comprar um carro novo? Saiba agora o que você precisa para realizar uma aquisição sem problemas!

O desejo por um veículo é mais que uma simples aquisição, é muitas vezes a realização de um sonho. Mas alcançar esse objetivo requer programação, pois, além de expectativas, envolve um montante financeiro nem sempre disponível. Então, nesse caso, é melhor se organizar e entender tudo o que precisa para comprar um carro e ter a tranquilidade de pagá-lo.

Quer conhecer os passos que deve seguir para se organizar melhor e sair de carro novo sem impactar significativamente as finanças? Não se preocupe! Prossiga com sua leitura e veja agora mesmo as nossas dicas sobre planejamento, opções de pagamento, escolha ideal, documentação necessária para compra e negociação!

Como planejar a compra do carro novo?

O sonho do carro novo pode se tornar um pesadelo, caso você tenha dificuldades para arcar com o compromisso assumido, entrando na inadimplência. Por isso, é importante se planejar e estar seguro das parcelas que vai pagar todos os meses sem comprometer o orçamento.

A melhor forma de fazer esse planejamento é pesquisar e comparar as opções existentes no mercado, depois de uma minuciosa avaliação do valor disponível para a aquisição. Afinal, quando temos consciência de quanto podemos investir, tudo fica incrivelmente fácil.

Quais são as opções de parcelamento?

As duas opções mais utilizadas pelos brasileiros na hora de comprar um carro são o financiamento e o consórcio. Mas quais são as principais diferenças entre ambas as modalidades? Confira abaixo!

Financiamento

Caso precise do veículo de imediato, essa provavelmente será sua escolha de parcelamento, pois a principal vantagem é a de já sair com o carro — ou aguardar apenas alguns dias. No entanto, as taxas de juros cobradas pelas financeiras tendem a ser mais altas, deixando o valor final a ser pago elevado, em especial se você não der entrada (condição que nem sempre é possível).

Consórcio

Por outro lado, o consórcio é indicado aos compradores disciplinados, os quais estão se preparando com cautela para a aquisição do bem, porque é preciso aguardar a contemplação. As taxas cobradas pelas administradoras são bastante acessíveis e não sofrem as variações da Selic, ou seja, o custo final fica menor. Além disso, não é necessário nenhum valor de entrada.

Uma boa forma de entender as diferenças entre consórcio e financiamento é comparar os dois modelos. Portanto, crie uma planilha de valores, separando o que será acrescido de taxas e como ficarão as parcelas e o custo final. Logo, é aconselhável visualizar o que pesa em cada tipo de parcelamento e qual condição se encaixa no seu momento e planejamento financeiro.

O que considerar para escolher o melhor carro?

Alguns pontos devem ser levados em conta antes de comprar um carro, como tipo de veículo, suas necessidades, pesquisa de preços e modelos, orçamento disponível, possíveis gastos, entre outros. Acompanhe tudo a seguir!

Decida o tipo de veículo

O primeiro passo é decidir o tipo de veículo:

novo ou usado;
- popular ou de luxo;
- hatch ou sedan.

Com essas definições você já norteia as opções disponíveis no mercado e os valores que estão dentro do destinado para investir. Repare que existem diferenças profundas entre cada tipo de carro, indo além da pintura ou da montadora.

Pense nas suas necessidades

Ao mesmo tempo em que define o tipo de carro, é preciso atentar às suas verdadeiras necessidades. Uma cena comum em concessionárias é o encantamento instantâneo do comprador por determinado modelo de veículo. Não raro, isso acontece sem qualquer interferência do vendedor, inclusive.

Nesses casos, a pessoa vai até o estabelecimento adquirir um carro de características específicas, mas volta para casa com algo totalmente diferente. Não é à toa que a definição do tipo do veículo está relacionada ao seu uso pretendido.

Quem precisa se deslocar todos os dias por via de terra, por exemplo, precisa de um automóvel capaz de lidar com essa variedade de terreno. Para quem viaja com frequência, o carro deve ser, ao menos, econômico quanto ao consumo de combustível. Há ainda os motoristas que necessitam de carrocerias espaçosas a fim de transportar mercadorias.

Perceba que, independentemente da finalidade (trabalho ou lazer) da utilização do carro, existem modelos voltados a diversas circunstâncias. Além disso, as nossas necessidades também costumam sofrer algumas alterações ao longo do tempo. Se a família aumentou, é provável que surja a necessidade de comprar não só um imóvel maior, mas um novo carro.

Verifique o orçamento disponível

Uma boa maneira de focar o veículo ideal naquele momento é não perder o orçamento de vista. De modo a proteger as finanças e evitar qualquer risco de cometer um excesso, é recomendável ter em mãos um bom planejamento financeiro. Indo além, é essencial respeitar o que estiver estipulado nele. Afinal, a ideia é manter distância de decisões improvisadas e capazes de causar problemas em um futuro não muito distante.

Seguindo o plano, a probabilidade de estourar o orçamento com a compra de um carro novo será extremamente baixa. Na prática, a aquisição de qualquer bem tende a ser simples quando verificamos se ela está ou não dentro do planejamento definido para os próximos meses ou anos.

Pesquise sobre manutenção, seguro e outros gastos

Por falar em dinheiro, atenha-se também não só ao valor do carro em si, mas na quantia que terá de desembolsar para mantê-lo circulando pelas vias. Além do seguro e do IPVA, é preciso colocar na ponta do lápis o preço médio das revisões e manutenções. Soma-se à lista a frequência de abastecimento do carro.

Elencar esses e outros itens é fundamental para você saber se realmente tem condições financeiras de arcar com o veículo escolhido. Caso as contas fiquem apertadas, não hesite em se direcionar à segunda ou, quem sabe, terceira opção. Tal cuidado pode evitar o pior: devolver o carro à instituição financeira em questão.

Compare valores

Não tenha pressa! Percorra as concessionárias e avalie os preços e as condições de cada uma, pois existirá várias distinções entre elas. Além disso, dependendo do período, é possível conseguir descontos e bônus que fazem diferença.

Avalie as marcas

Levante o histórico das marcas, das montadoras e dos modelos e versões. Conheça a opinião de compradores e as experiências boas e ruins. Analise ainda a desvalorização dos tipos escolhidos.

Teste antes de comprar

Se for carro novo, faça um test drive e veja se ele oferece o conforto, a dirigibilidade e a impressão esperada. No caso de veículos usados, além de verificar se ele não apresenta nenhum problema, é interessante levá-lo até um mecânico de confiança para avaliar o motor, a estrutura e a quilometragem.

Analise as garantias e revisões

Essa dica vale tanto a respeito de carros novos quanto usados. Na primeira opção, é preciso saber o que a garantia cobre e como serão as revisões e os valores. Já na segunda, entenda como foram feitas e quais condições ainda estão válidas.

Quais são os documentos necessários para comprar um carro?

Os procedimentos e as documentações exigidos se diferenciam um pouco quando a compra é de veículo novo ou usado. Veja abaixo quais são esses trâmites.

Carro usado

Primeiramente, vamos entender quais são os cuidados acerca dos documentos referentes aos carros usados.

Verifique a documentação

Antes de qualquer negociação, confira a documentação do veículo. Consulte a situação no DETRAN do seu estado a fim de ter certeza de que não existe nenhuma pendência capaz de prejudicar o andamento da transação. Verifique também o número do chassi.

Faça a transferência

Os documentos para realizar a transferência são:

original e cópia do RG e CPF ou CNH do comprador;
- original e cópia do comprovante de residência do comprador;
- Certificado de Registro de Veículo (CRV) original preenchido, datado e assinado com reconhecimento de firma do vendedor e comprador;
- comprovante de pagamento de débitos (tributos, multas ou encargos pendentes);
- documento de vistoria do veículo realizada pelo DETRAN;
- quando o proprietário for Pessoa Jurídica, cópia autenticada do contrato social (ou última alteração contratual se for o caso) da empresa proprietária do veículo.

O comprador tem 30 dias corridos para efetuar a transferência, conforme a data informada no CRV. Caso contrário, será aplicada multa e o antigo proprietário continuará sendo o responsável pelo bem.

Carro Novo

Normalmente, a própria concessionária já resolve os trâmites da documentação no caso de compra de carro zero quilômetro. Estes são os documentos que você terá de providenciar:

original e cópia do CPF, RG e comprovante de residência;
- cópia da nota fiscal do fabricante;
- RENAVAM preenchido, disponível nos sites do DETRAN;
- original da nota fiscal da concessionária ou revenda;
- decalque do chassi;
- comprovantes de pagamentos das taxas de primeiro registro e de emplacamento.

Basta apresentá-los no DETRAN e serão emitidas as guias de pagamento do IPVA e DPVAT (seguro obrigatório). Após o pagamento, será feito o pedido de emissão do CRV e do CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo) e a geração do número da placa. O prazo é de 15 dias da emissão da nota fiscal para realizar o emplacamento.

Como negociar a compra do carro?

Não se engane: negociar é uma arte, a qual é dominada por um número reduzido de pessoas. Mesmo assim, nada o impede de colocar em prática algumas técnicas eficazes e conquistar vantagens importantes na hora de comprar um carro. Confira!

Não compre de uma hora para outra

Um erro bastante cometido pelos compradores inexperientes é fechar negócio logo após alguns minutos de conversa. Em vez disso, anote todas as condições oferecidas e as compare com as demais divulgadas por outros locais (lojas físicas ou virtuais).

Ao adquirir esse hábito, você se surpreenderá com a quantidade de negócios atrativos encontrada pelo caminho. Isso porque nada garante que aquela primeira oferta seja a melhor do mercado. A partir de uma análise calma, é possível enxergar os mínimos detalhes.

No mesmo sentido, tenha cautela quanto às campanhas direcionadas a uma alegada última oportunidade ou chance única. Por mais que seja mesmo um ótimo negócio, o bom comprador sempre olhará algumas outras possibilidades. Imagine pagar por um carro pelo mesmo preço de outro modelo equivalente, mas melhor equipado.

Evite demonstrar que está muito interessado

Sim, principalmente acerca das pessoas apaixonadas pelo mundo das quatro rodas, é complicado não comprar carros com certa dose de emoção. No entanto, se quiser realizar um bom negócio pelo veículo desejado, deve aprender a manifestar indiferença por ele.

Note que a intenção não consiste em criticar o veículo. O ponto certo, aqui, é ficar o mais próximo possível da neutralidade, como se aquele modelo não valesse exatamente o preço estampado na vitrine. O interesse deve estar claro ao vendedor, mas você não pode, sobretudo, ser consumido pela empolgação.

Fale pouco e ouça mais

Seguir a dica anterior é essencial para ser bem-sucedido na próxima, a qual se refere a se tornar uma pessoa de poucas palavras. Ao menos durante o curto período de negociação, tente responder de forma sucinta e soltar comentários breves. Deixe sua expressão facial falar por si mesmo.

Observe como um aspecto está atrelado ao outro. Ao falar pouco, o vendedor é levado a acreditar que o cliente não está tão envolvido assim. Dessa forma, a tendência é ele se esforçar por convencê-lo, enquanto o comprador somente ouve tudo com máxima atenção.

Peça ao vendedor para melhorar a oferta

No instante certo, depois de escutar toda a argumentação incessante e favorável à compra, você estará um passo à frente do vendedor. Ele é quem estará disposto a ceder, a fim de concretizar a venda. Desse modo, cria-se uma posição favorável para solicitar outra oferta ou fazer uma contraproposta.

Confirme o tempo de garantia e os valores das revisões

Considere que a negociação foi um sucesso e você está prestes a pegar as chaves do seu próximo veículo. Antes de selar o acordo, no entanto, vale a pena verificar qual é o tempo de garantia e o preço cobrado pelas revisões — a partir dos 10 mil quilômetros rodados.

Como visto, é importante se planejar, entender os fatores a se considerar ao comprar um carro e fazê-lo na melhor época. É fundamental pesquisar bastante até definir uma forma de pagamento que não comprometa suas finanças, mas condiga com todas as suas expectativas.

Gostou deste post? Então, aproveite e conheça mais informações sobre como adquirir seu primeiro veículo sem passar por problemas financeiros!

Como Adquirir Seu Primeiro Veiculo

Racon Blog

Por Racon Blog

Data Publicado em 18 de Janeiro de 2019 | Atualizado em 5 Novembro de 2020.

o que precisa para comprar um carro o que precisa para comprar um carro comprar carro comprar carro

As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.