Meu Primeiro Imóvel

Afinal, como saber o valor do imóvel em caso de compra ou venda?

Vai comprar ou vender, mas não sabe como analisar o valor do imóvel? Confira as dicas que preparamos neste artigo!

Você já reparou que, às vezes, residências com boa localização e estrutura interna apresentam um valor de mercado abaixo das expectativas do proprietário? Isso acontece porque qualquer avaliação de imóvel também leva em conta uma série de fatores externos, que são os responsáveis por elevar ou abaixar o valor do imóvel.

Tal interferência se aplica tanto na compra quanto na venda de imóveis. Logo, conhecer esses fatores externos ajuda a entender melhor o funcionamento do mercado imobiliário de uma maneira mais ampla. Assim, você estará mais preparado para realizar uma negociação realmente satisfatória — seja para vender, seja para comprar um imóvel.

Quer saber o que, afinal, determina a valor do imóvel? Continue a leitura e descubra!

Fatores que influenciam o valor do imóvel

Entre os elementos que influenciam o valor final dos imóveis, listamos os mais relevantes abaixo.

Valor do metro quadrado da região

Em se tratando da venda de imóveis, o valor do metro quadrado é um dos itens mais importantes. Infelizmente, trata-se de um conceito um tanto quanto abstrato para quem não trabalha no mercado imobiliário. Na verdade, não é raro encontrar profissionais do setor com dificuldades para explicar esse índice.

Naturalmente, existem alguns critérios que condicionam o preço do metro quadrado de uma determinada área. Tudo começa com a própria região do país. Basta realizar uma rápida pesquisa para ver que o valor do metro quadrado da região Norte é completamente diferente daquele praticado no chamado eixo RJ-SP, por exemplo. 

Em comparação com o Sudeste e o Sul, a quantidade de investimentos públicos e privados em projetos de infraestrutura é consideravelmente menor. Por oferecer uma infraestrutura superior à de muitas outras partes do Brasil, algumas regiões se transformam em polos econômicos.

Com um número maior de empresas (de todos os portes), a concentração de profissionais é um dos efeitos esperados. Essas pessoas, por sua vez, estão classificadas em diversas faixas de renda e, de um modo geral, constituem um imenso volume de indivíduos que executam as mais diversificadas atividades.

Em qualquer parte do país, essas pessoas vivem de acordo com suas condições econômicas atuais. Em outras palavras, as cidades se subdividem em áreas mais centrais ou afastadas, o que origina os conhecidos bairros nobres ou periféricos.

O fato é que o valor de uma moradia na periferia de São Paulo, por exemplo, é muito superior ao preço praticado por um imóvel da periferia de Belém. O mesmo raciocínio vale para os imóveis tratados como nobres em cada região. Isso se explica pela disparidade do desenvolvimento econômico e social de cada uma dessas regiões.

Não basta que uma cidade seja a capital de um estado. Ela oferece metrô? A complexidade do projeto arquitetônico e urbanístico atende a todas as necessidades dos moradores? Essas e outras questões correlacionadas são determinantes na hora de precificar o valor do metro quadrado de uma região e, é claro, de todos os bairros de cada cidade.

Em resumo, antes de negociar a compra ou venda de um imóvel é preciso saber o quanto, de fato, ele vale. Quanto maior a quantidade de motivos para se mudar para um imóvel, mais facilmente as pessoas ficarão propensas a, pelo menos, avaliar uma proposta.

Complexidade do projeto

Tudo o que é projetado com cuidado tem muito mais chances de dar certo. Além disso, a qualidade e complexidade de todos os projetos interligados também contam pontos para a valorização do imóvel. O mínimo que qualquer indivíduo espera de um imóvel é que ele seja seguro estruturalmente. Mas o simples fato de paredes e pilares garantirem a sustentação de uma casa está longe de ser o suficiente.

Se ainda não o fez, experimente visitar um imóvel planejado. Quando o projeto arquitetônico é minucioso, o visitante fica fascinado pelo nível de organização e perfeição de todos os detalhes. Como não poderia deixar de ser, a decoração de interiores também colabora nesse processo de valorização dos ambientes.

Quando falamos em projeto, é importante pensar além de toda a parte estrutural do imóvel. Com os profissionais adequados, o local ganha um aspecto mais atrativo. Nesse sentido, vale a pena mencionar a importância de incorporar ao bem um projeto paisagístico. Já existem, também, designers especializados na customização da iluminação de diferentes ambientes.

Saber como avaliar um imóvel, incluindo a análise do projeto utilizado, é essencial para que você consiga responder à seguinte pergunta: “será que vale tudo isso mesmo?”. A reflexão é fundamental tanto na venda quanto na compra de imóveis. No primeiro caso, ela evita que você anuncie uma casa ou apartamento com preços fora da realidade do mercado. No segundo, auxilia na identificação de exageros e a procurar por melhores oportunidades.

Um imóvel projetado para ter uma sala de vídeo especial, pronta para tentar replicar a experiência proporcionada pelo cinema, já se diferencia da concorrência. A adição de outros projetos característicos desse ambiente, como o acústico, intensificam mais ainda a primeira impressão positiva.

São esses tipos de detalhes que conquistam as pessoas e aumentam a rentabilidade do investimento. Cria-se, assim, uma disputa, movida pelo número de pessoas interessadas no imóvel, o que ajuda a elevar o preço de venda. Por sinal, a influência da lei da oferta e da procura é o nosso próximo tópico.

Oferta x demanda

Por mais incríveis que sejam os projetos arquitetônico e paisagístico, entre outros, o valor do imóvel depende da demanda imobiliária do momento. Se o número de potenciais compradores diminui, a desvalorização dos imóveis é iminente. Em alguns casos, o impacto é baixo, mas inevitável.

Cabe a você aproveitar o melhor momento em ambas as circunstâncias e objetivos. Se a intenção é comprar, vale a pena ficar atento aos períodos de baixa do mercado imobiliário. Caso o intuito seja vender, é aconselhável aguardar uma fase de aumento da procura pelo tipo de imóvel em questão. Dessa forma, a rentabilidade proporcionada pela transação será maior.

Dicas finais para realizar um bom negócio imobiliário

Com base nos itens apresentados anteriormente, a sua base de análise está bem fundamentada. Antes de fechar negócio, entretanto, é recomendável seguir mais alguns passos.

Consulte sites de anúncios de imóveis

Sempre pesquise e compare os anúncios imobiliários em diferentes lugares (seja na internet ou presencialmente, quando possível). Inicialmente, você pode consultar os imóveis que compartilham características similares. Depois, a título de comparação, é interessante pesquisar o valor de imóveis mais baratos ou mais caros. O que importa aqui é observar quais fatores modificam os preços e se eles fazem sentido.

Procure por profissionais

Por fim, ouça o que um consultor especializado em transações imobiliárias tem a dizer sobre o assunto. Ao observar a situação de fora, o especialista pode enxergar vantagens e desvantagens que, em um primeiro momento, podem ter passado despercebidas.

A soma de todos os fatores destacados facilita a análise do valor do imóvel desejado. Mas se, por acaso, você estiver em busca do seu primeiro imóvel, existe uma maneira de tornar a compra ainda mais segura: você só precisa baixar o nosso guia gratuito de compras de imóveis!
Guia De Compras De Imo Veis Como Adquirir Seu Primeiro Imo Vel Banner Artigo Blog

As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.