Meu Primeiro Imóvel

Quer comprar uma casa sem fazer dívida? Veja como realizar seu sonho

Preparamos um post com 7 dicas fáceis de colocar em prática para comprar uma casa sem fazer dívidas. Confira!

Comprar casa sem fazer dívida é o sonho de todos os brasileiros. Porém, para conseguir realizar esse sonho é preciso bastante planejamento, disciplina e envolvimento de todos os comprometidos com o projeto.

Para te ajudar a conseguir alcançar esse objetivo, preparamos um post com 7 dicas fáceis de colocar em prática. É só segui-las para você ter mais tranquilidade em todo o processo de aquisição da casa própria e curtir este momento sem se preocupar com dívidas. Confira!

1. Faça um planejamento financeiro

Comprar uma casa é um grande investimento e, por isso mesmo, é uma decisão que merece muito planejamento e atenção.

Verifique o quanto você pode poupar todos os meses, sem comprometer a qualidade de vida sua e da família.

Monte uma planilha e trabalhe com ela como se fosse seu fluxo de caixa. Assim, vai ser capaz de conseguir entender seus gastos e recebimentos mensais. Inclua desde gastos do dia a dia, como o almoço no restaurante, até gastos sazonais, como IPVA e material escolar.

O planejamento lhe fornecerá informações que o ajudarão a evitar passar aperto na hora de pagar as parcelas da casa própria.

2. Envolva toda a família no projeto

Reúna a família e fale sobre a importância desse novo projeto e como isso pode impactar a rotina de todos.

Deixe bem claro para os filhos, por exemplo, que a aquisição da nova casa pode envolver alguns sacrifícios, como o adiamento daquela sonhada viagem ou a compra da última geração de um celular.

Conversem e cheguem a uma conclusão sobre o que pode ser sacrificado para que um objetivo como esse seja atingido.

É importante deixar claro também o que ninguém está disposto a abrir mão. Essa atitude evitará discussões e desentendimentos futuros que podem comprometer a harmonia familiar.

3. Escolha um imóvel que atenda às necessidades da família, mas que não ultrapasse o orçamento inicial estabelecido

Baseie a compra da casa nova nas reais necessidades da família. Vocês precisam mesmo de um imóvel de quatro quartos quando apenas três já consegue acomodar todos confortavelmente?

A piscina fará mesmo diferença ou será apenas uma sensação no começo que logo depois ficará esquecida?

Piscina, tamanho do imóvel, localização... Todos esses são fatores que ajudam a encarecer o valor da casa. Por isso que é importante ter cuidado e verificar se o preço é adequado ao padrão de vida da família.

Mesmo que todos estejam dispostos a fazerem sacrifícios financeiros para adquirir a casa nova, depois de um longo período de tempo vai ficando cada vez mais difícil viver com menos dinheiro do que necessita, o que pode acabar gerando estresse e ansiedade.

Para evitar problemas, na hora de escolher o imóvel leve em consideração:

- tamanho da família: pense no momento atual e nos planos futuros (previsão da chegada de um bebê nos próximos anos, por exemplo);
- frequência das visitas: avalie se vocês recebem a visita de muitas pessoas ao longo do mês e veja se isso transforma em necessidade um quarto extra na casa;
- localização: a casa ficará próxima do emprego do marido ou da esposa? Ou então da escola dos filhos?
- condições financeiras: esse é ponto mais importante a ser levado em consideração. O objetivo é comprar uma casa sem entrar em dívidas, lembra? Então, mesmo que a necessidade por determinado imóvel seja urgente, primeiro avalie sua condição financeira.

4. Pense nas despesas adicionais que o imóvel trará

Quando você decide comprar uma casa sem fazer dívida, é importante considerar que o novo imóvel trará despesas adicionais.

Dependendo da localização e da área do terreno da casa, o IPTU pode ter um valor bem considerável e que comprometerá o orçamento ao longo do ano.

Além disso, se a casa estiver dentro de um condomínio ou se o novo imóvel for um apartamento, por exemplo, será preciso pagar taxas de condomínio todos os meses, que podem ser bem custosas e pesar no fim do mês.

5. Reserve dinheiro para as despesas com documentação

Muitas pessoas quando adquirem um imóvel novo se esquecem de contabilizar o dinheiro gasto com escritura e documentação.

Além de toda a papelada do banco, também é preciso quitar o Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis (ITBI), tributo municipal que deve ser pago ao adquirir o imóvel.

A taxa desse imposto é calculada sobre o valor venal do imóvel e a alíquota pode variar de município para município. Normalmente, nas grandes cidades brasileiras, essa alíquota é de cerca de 2%.

Calcule também outras despesas com documentação como os custos do cartório e, caso escolha esse tipo de opção, do financiamento, que envolve avaliação do imóvel, análise jurídica dos documentos, entre outros.

6. Tenha um fundo de reservas de emergência

Doenças na família, desemprego, ciclo ruim na economia que afeta os negócios, entre outros, são fatores que, infelizmente, são quase impossíveis de prever e podem afetar qualquer pessoa.

Ter uma reserva de emergência ajudará a honrar os compromissos financeiros, como a parcela da compra da casa. Guarde essa reserva em investimentos com liquidez e baixa volatilidade. Boas opções são: poupança, Tesouro Direto, algum CDB e fundos DI.

7. Opte por um consórcio imobiliário

Nossa última dica para comprar casa sem fazer dívida é uma interessante forma de evitar os juros altos dos financiamentos e, consequentemente, as parcelas abusivas que podem comprometer o orçamento mensal: optar por um consórcio imobiliário.

Por cobrar apenas uma taxa de administração, o custo final do imóvel tende a ser menor, o que torna o consórcio uma opção mais econômica para a compra da casa própria.

Sem contar que não há exigência de pagamento de uma porcentagem antecipada, ou seja, não é necessário dar um valor de entrada. Dessa forma, você pode usar esse montante para outros fins, como os gastos com a documentação que mencionamos.

Para quem tem pressa, é possível acelerar a contemplação do consórcio por meio de lances. Caso você oferte um lance que não seja o vencedor, não será preciso fazer o pagamento da quantia ofertada, o que lhe garantirá nova chance de poder usá-la no mês seguinte.

Outras vantagens desse tipo de modalidade são a variedade de prazos e planos, pouca burocracia, e maior segurança, já que o Banco Central é o órgão fiscalizador das administradoras de consórcio.

E então, agora que você conferiu as informações deste post, se sente mais confiante para comprar casa sem fazer dívida? Aproveite para saber mais sobre o assunto e confira nossas 10 dicas para comprar seu primeiro imóvel!