Para que serve o habite-se? Como emitir? Tudo sobre o documento!

Tudo o que você precisa saber sobre para que serve o habite-se, qual sua importância, como emitir e fazer a regularização de construção ou reforma.
  • Atualizado em February 20, 2024
  • Publicado em February 20, 2024
  • Seu imóvel

Iniciar uma construção ou reforma é um passo e tanto. Exige muito investimento, trabalho e tempo. E nada disso pode ser desperdiçado com falhas que poderiam ser evitadas na documentação do imóvel. Por isso, se você está lidando com a regularização da construção ou reforma, precisa dominar o conceito e entender para que serve o habite-se.

Aliás, ter a documentação do imóvel em dia é imprescindível para seguir todas as etapas de compra e venda, além de evitar outros problemas, como multas e até mesmo o embargo da obra.

Tomar o devido cuidado com a parte burocrática da construção ou reforma precisa ser encarado da mesma forma que você conduz o restante da obra: com cuidado e segurança.

Nesse cenário, é vital entender para que serve o habite-se, um documento primordial para quem está finalizando uma construção pela primeira vez ou para quem está comprando um imóvel e quer ter certeza de que toda a papelada está em dia.

Para te ajudar nessas situações, criamos este guia que esclarece os principais pontos do tema!

Boa leitura!

O que é o habite-se?

O habite-se é um documento emitido pela prefeitura da cidade onde o imóvel foi construído. Ele indica que a construção está em plenas condições de moradia ou utilização. Basicamente, o habite-se atesta que o imóvel atendeu aos requisitos de segurança, infraestrutura e está legalmente regularizado junto à prefeitura.

Apenas imóveis que já passaram por todos os trâmites burocráticos, legais e vistorias técnicas podem receber o habite-se.

Por isso, ele é tão importante e necessário para quem precisa comprar um imóvel, representando uma garantia de que cumpre os requisitos básicos para moradia.

Para que serve o habite-se?

O habite-se serve para atestar que o imóvel passou por todos os trâmites legais que confirmaram:

  • suas condições de moradia;
  • os itens de segurança;
  • o atendimento às normas estabelecidas pelo município.

Durante o processo de compra, especialmente se você optar pelo financiamento, será necessário apresentar o habite-se. Esse é um dos documentos comumente exigido pelas instituições financeiras para um imóvel poder ser financiado.

Leia também: Por que não vale a pena pegar um empréstimo para comprar imóvel?

Qual a importância do habite-se?

O habite-se é de suma importância, principalmente para a segurança dos moradores da residência, afinal, apenas imóveis que atendem às regras e leis da prefeitura recebem o sinal verde do engenheiro para que o documento seja emitido.

Quando uma obra não cumpre as regras, o engenheiro nega o habite-se e uma série de modificações precisam ser realizadas, a fim de atender às normas, incluindo as relacionadas à segurança.

Ou seja, se você está comprando um imóvel com habite-se, isso significa que um engenheiro externo, que trabalha para a prefeitura, fez a vistoria e confirmou que o local está pronto para receber seus moradores com tranquilidade e segurança.

Mas não é apenas na segurança dos residentes que o habite-se abrange. Ele também é muito importante para atestar a regularização de construções e reformas, permitindo assim que a documentação de imóvel fique completa.

Como emitir um habite-se?

O primeiro passo para emitir um habite-se é solicitar a lista de quais são os documentos que a prefeitura exige para realizar a emissão do habite-se. Esse tipo de informação pode estar no site do órgão municipal. E, se você não encontrar, vá até a Secretaria Municipal de Urbanismo.

Vale a pena destacar que cada cidade possui suas próprias exigências para emitir a licença, todavia, alguns dos documentos normalmente exigidos pelas prefeituras incluem:

  • escritura de compra e venda do terreno;
  • matrícula do imóvel;
  • alvará de construção;
  • comprovante de quitação do ISS (Imposto sobre Serviços);
  • projeto assinado por um profissional, arquiteto ou engenheiro, com registro do CREA;
  • cópias do projeto aprovado;
  • IPTU do imóvel;
  • atestados de concessionárias de água, energia elétrica e esgoto;
  • declaração de vistoria do corpo de bombeiros (AVCB).

Como você pode ver, aprender como emitir um habite-se é relativamente fácil. O trabalho todo, porém, está em reunir esses documentos.

Leia também: 7 itens que merecem atenção em um contrato de compra de imóvel

Cuidados com a documentação e regularização de construção e reforma

Agora que você viu para que serve o habite-se, qual sua importância e como emiti-lo, deve ter percebido como ajuda a reunir tudo aquilo que visa atestar a segurança de uma obra ou reforma.

É ele que atesta que todos os trâmites legais foram seguidos e aquele imóvel está apto a ser utilizado.

Portanto, é imprescindível que você organize toda a documentação que você possui. Para isso, algumas dicas podem te ajudar:

  • guarde todos os documentos relativos ao imóvel em um mesmo lugar;
  • escolha um lugar seguro e proteja os documentos de umidade ou possíveis acidentes com água;
  • crie um checklist com todos os documentos que você precisa para tirar seu habite-se, organize-os em ordem de necessidade e descreva os prazos necessários para a emissão de cada um deles;
  • um cronograma te ajuda a visualizar de maneira bem simples o tempo que todo esse processo levará e como você poderá se organizar;
  • com o habite-se em mãos, volte a guardar todos os documentos. Você nunca sabe quando precisará deles de novo.

Agora que você já sabe para que serve o habite-se, é hora de buscar o documento.

Caso ainda esteja apenas considerando construir, não abra mão do habite-se para não ter problemas futuros. E, se você estiver comprando um imóvel, exija a documentação para garantir que você e sua família adquiram um imóvel seguro.

Nesse caso, lembre-se que existem diferentes formas de comprar um imóvel e pagar por ele. Algumas opções vão te ajudar a fugir dos juros dos financiamentos, como é o caso do consórcio.

A Racon Consórcios já tem mais de 158 mil clientes contemplados e mais de R$ 23 bilhões em créditos distribuídos! Faça uma simulação gratuita e conheça o consórcio que cabe no seu bolso.

E, se tem dúvidas sobre a modalidade, assista ao vídeo abaixo e esclareça os pontos mais importantes.

As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.
Mostrar comentários
Leia também
home
Seu imóvel

Quais as vantagens de morar em apartamento? Confira prós e contras

home
Seu imóvel

Quanto custa a reforma de um banheiro? Como economizar? Veja 7 dicas

home
Seu imóvel

7 dicas para decoração de um apartamento pequeno