Planejamento Financeiro

Chegou a hora de planejar o casamento? Organize suas finanças!

Saiba como preparar a mente e o bolso para planejar o casamento e não prejudicar as contas!

Planejar o casamento é, definitivamente, um passo importante para qualquer casal. O dinheiro tem um peso enorme sobre a relação. Casais que não têm estabilidade financeira frequentemente discutem mais e se desentendem muito! Isso faz com que o casamento se desgaste bem cedo.

Por isso, quando um casal decide, realmente, colocar as alianças no dedo e dividir a vida e o futuro, é preciso planejar tudo com cuidado. E não estamos falando somente da festa e da lua de mel. A vida em comum começa já nessa fase, porque tudo que vocês fizerem vai interferir na estabilidade dos próximos anos.

Então, não perca tempo: comece já a anotar as dicas que preparamos para planejar tanto a festa de casamento como seus primeiros anos de matrimônio! Vamos lá?

Faça planos realistas para a renda do casal

O primeiro passo da vida a dois é ser completamente franco um com o outro. E isso inclui também lidar de maneira clara com o dinheiro. Construir uma vida a dois é partilhar algumas coisas e se comprometer, primeiramente, com as responsabilidades em casa.

Assim, para começar a planejar o casamento, sentem-se juntos, analisem sua renda e comecem a planejar os próximos meses. Economizar precisa ser a palavra de ordem! Nesse momento tão importante, vale a pena se privar de pequenos prazeres em troca de um bem maior.

Não é que vocês vão precisar abrir mão de toda e qualquer diversão ou lazer, mas devem colocar no orçamento familiar um limite para gastos extras como:

- viagens a dois;
- jantares e outras refeições em restaurantes;
- passeios que envolvam gastar mais dinheiro, como shows, por exemplo.

Isso vai dar lugar a projetos mais importantes, como a primeira casa, o primeiro carro, a lua de mel e a própria festa. Além disso, lembre-se de incluir gastos do dia a dia com transporte, alimentação e as contas normais no orçamento, definindo quem vai ficar responsável por cada item.

É muito importante ser realista na hora de definir tudo, ok? Caso contrário, a frustração de perceber que não é possível cumprir o planejado pode colocar tudo a perder e desorganizar completamente o previsto para os meses seguintes.

Mantenha controles das finanças

Tudo isso que foi falado no tópico anterior não deve ficar somente na cabeça dos dois. Vale a pena anotar o que foi combinado e acompanhar o desempenho mensal, para garantir que as coisas fiquem dentro do esperado.

Portanto, seja em um caderno ou em uma planilha, o importante é manter o controle das contas registrado e atualizado!

Tenha clareza sobre suas prioridades

Priorizar é escolher aquilo que é mais importante. Se as contas não couberem todas dentro do saldo bancário, o que vem primeiro? A compra do imóvel? A festa de casamento? Às vezes, vai ser preciso abrir mão de um item no preparo da cerimônia ou escolher uma casa de um valor inferior ao que vocês pensaram inicialmente.

Seja como for, definir uma escala de prioridades no começo do planejamento é fundamental para nortear essas decisões. Além disso, enxergá-las sempre como uma meta a ser alcançada vai ajudar a deixar de lado as tentações que podem prejudicar a economia mensal.

Economize na festa de casamento

Ainda que você queira realizar uma festa de arromba, é melhor dar ouvidos à sensatez: mesmo sendo um momento ímpar e a realização de um sonho, avalie se tudo o que está pensando em fazer é realmente necessário.

Provavelmente, um detalhe pode não fazer muita diferença no resultado final, mas tem um peso imenso sobre o orçamento. Analise cada item e se pergunte: como ficaria a festa sem isso? Além do mais, siga as dicas abaixo para reduzir os gastos com a festa:

Pesquise preços

Há centenas de fornecedores que podem atender as suas necessidades. Portanto, pesquise muito antes de se decidir por algum. Como são serviços personalizados, a faixa de preços pode variar bastante. Dessa forma, quanto mais pesquisar, mais chances você terá de encontrar algo bom por um valor justo.

Verifique a idoneidade dos fornecedores

Tudo bem procurar pelo que for mais em conta. Essa é uma prática inteligente para quem está pensando no futuro! Mas não abra mão da qualidade — evite cair em armadilhas. É importante avaliar se os fornecedores escolhidos são confiáveis, portanto, tome algumas precauções. Por exemplo:

- peça o CNPJ da empresa;
- pesquise as reclamações cadastradas no Procon da sua cidade;
- verifique a página da empresa nas redes sociais;
- busque informações em sites de reclamação;
- peça referências de amigos que já utilizaram serviços do tipo.

Contrate os serviços com antecedência

Buffets, maquiadores, vestimentas, decoradores e cerimonialistas são exemplos de serviços que você precisa contratar com antecipação. Primeiro, porque quanto melhor for o profissional, mais lotada vai ser a agenda dele. Segundo, porque resolver tudo em cima da hora fatalmente vai fazer você pagar mais caro. Portanto, comece a pesquisar e contratar o mais cedo possível!

Separe as contas a serem pagas por cada um

Lembra que falamos anteriormente que é preciso definir quem fica responsável por cada conta? Esse é um passo extremamente importante para organizar a relação do casal com o dinheiro.

Enquanto vocês estiverem se planejando para o casamento, o ideal é que as contas sejam divididas. Cada um paga uma parte, de forma que, no final, o peso fique equilibrado.

Para a vida a dois, vale a pena definir o que o casal acha mais justo. Vocês têm a opção de:

- dividir tudo de forma igual. Assim, soma-se o total das dívidas e cada qual responde por 50% das contas;
- dividir proporcionalmente a renda de cada um. Quando a diferença de salário entre os cônjuges é grande, dividir igualmente pode fazer com que um lado saia prejudicado. Assim, alguns casais preferem diferenciar a responsabilidade, e quem ganha mais, paga mais;
- juntar os salários. Dessa forma, o valor dos dois se torna um, as contas são pagas primeiro e, depois, o saldo é dividido entre ambos ou utilizado a partir de uma conta conjunta. Isso requer mais parceria e confiança.

O importante é que nada seja resolvido sem conversa, para que ninguém guarde insatisfações que podem prejudicar a relação no futuro.

Planeje os investimentos da família

De nada adianta economizar se o saldo no banco não for investido. Dinheiro parado perde valor, tanto embaixo do colchão quanto parado na conta corrente. Busque investimentos inteligentes, que garantam retorno e sirvam para formar patrimônio. Fazer um consórcio, por exemplo, é uma forma segura de aplicar dinheiro em imóveis e garantir segurança para o futuro.

De toda maneira, é importante se planejar em longo prazo. Os prazeres imediatos podem ser realmente tentadores, mas garantir a segurança e a tranquilidade no futuro é muito melhor!

E, para planejar o casamento com perfeição, confira um eBook gratuito que traz 4 passos para um casal conquistar a estabilidade! Boa leitura!

Planejamento Financeiro Do Casal Passos Para Conquistar A Estabilidade