Planejamento Financeiro

Como definir metas de ano novo desafiadoras e alcançáveis?

Para inspirar a agir, uma meta deve conter 4 características: conexão emocional, ser tangível, necessária e difícil.

Em meio a tantas festividades, compromissos e toda a atmosfera de esperança típica do fim do ano, definir metas de ano novo pode acabar se tornando apenas mais um ritual. Muitos de nós nos comprometemos mais com a ideia de fazer uma lista de desejos todos os anos, do que em efetivamente colocá-la em prática, depois que passa o réveillon.

Geralmente, isso acontece porque estabelecemos objetivos demais. Assim, ficamos com a sensação de que é mais conveniente abandonar a lista do que sequer começar a tentar a realizar o que foi definido. Mas há também casos em que passamos o ano todo correndo atrás de nossos objetivos e nem assim sentimos que atingimos algum progresso.

Não precisa ser assim! Neste post, vamos entender por que isso acontece e te dar 7 dicas preciosas para definir metas de ano novo estimulantes e possíveis de serem alcançadas. Confira!

Por que falhamos em cumprir nossas metas?

Imprecisão

O problema nem sempre está no conteúdo ou qualidade das metas que estabelecemos, mas na forma como nós as estabelecemos.

Quando elas são muito vagas, imprecisas ou de significado muito amplo são as mais difíceis de serem cumpridas, porque ficamos sem critérios para planejar a consecução, bem como para avaliar se elas realmente foram cumpridas.

Como exemplo, imagine uma pessoa que define que a sua meta para o próximo ano é "ter estabilidade". Como essa pessoa vai saber o que deve fazer para conquistar isso? E como medirá o próprio progresso? Como saber se atingiu a estabilidade de verdade?

Exemplos de metas mais específicas seriam: "extinguir minhas dívidas", "comprar uma casa"; ou, melhor ainda: "extinguir dívidas com cartão de crédito até o fim de março", "adquirir um consórcio para casa própria".

Lembrando que as metas devem fazer sentido para você. Portanto, não existe resposta certa ou errada. Você é quem deve avaliar o que mais se adequa ao seu caso. Com base nisso, estabeleça apenas objetivos precisos.

Falta de identificação com as metas

Isso geralmente acontece com metas que são estabelecidas apenas para impressionar alguém, ou para satisfazer falsas ideias que temos sobre nós mesmos, sobre aquilo que gostamos e valorizamos.

Elas têm maior possibilidade de fracasso, porque, para alcançá-los, é preciso que continuemos nos enganando. Esse processo se torna frustrante e exaustivo.

Autossabotagem

Você estabelece metas que estão muito acima da sua capacidade? Ou, pelo contrário, estabelece algumas tão pequenas que você sequer se lembra que elas existem? Cuidado, você pode estar se sabotando.

As metas não podem ser fáceis nem difíceis demais: ambos os extremos desestimulam o esforço. No livro "Metas que desafiam", o autor Mark Murphy afirma que "precisamos avaliar até que ponto estabelecemos metas difíceis e, segundo, precisamos ajustar as nossas metas típicas para cima ou para baixo, para encontrar o ponto ideal de dificuldade".

Encontrar essa medida certa não é tarefa das mais fáceis, mas é possível e fundamental para que nossa lista deixe de ser apenas uma tradição e passe a ser uma ferramenta de crescimento pessoal.

Os 4 pilares das metas desafiadoras e alcançáveis

No livro que comentamos acima, Mark Murphy nos diz que, para realmente nos inspirar a agir, uma meta deve conter 4 características:

1. conexão emocional;
2. ser tangível;
3. ser necessária;
4. ser difícil.

Segundo o autor, manter uma conexão emocional com a meta é de extrema importância, pois é a nossa identificação pessoal com ela que nos fará encontrar forças dentro de nós para cumpri-la, principalmente nos momentos de dificuldade.

Isso vai fazer com que a meta faça sentido para você, em vez de parecer algo genérico. Também é essencial que ela seja tangível, ou seja, ela deve ser possível e fácil de ser avaliada quanto ao seu cumprimento — é o que dissemos no item sobre a imprecisão.

Também deve ser necessária, pois as demandas da vida real nos impulsionam a consegui-la. Precisamos ter em mente que, se não as alcançarmos, sofreremos consequências.

Por fim, a meta deve ser difícil — mas na medida certa, é claro. Afinal, se não for para se desafiar, por que é que você fez uma lista do tipo?

7 dicas para definir metas de ano novo desafiadoras e alcançáveis

Agora vamos falar sobre como defini-las, para que o seu planejamento de ano novo seja eficiente e traga as realizações desejadas.

1. Saiba o que você quer, seja sincero consigo mesmo e se permita pensar naquilo que realmente precisa e que te fará feliz. Lembre-se de que, sem conexão emocional com a meta, ela está mais suscetível a fracassar.
2. Examine-se, avalie se você tem o costume de se autossabotar, se costuma impor metas fáceis ou difíceis demais. Uma boa forma de fazer isso, segundo o autor do livro "Metas que desafiam", é lembrar das que estabeleceu para si mesmo no ano anterior ou nos últimos dois anos, e compará-las com as mais antigas.
3. Dose o sonho com a realidade e não exclua da sua lista as possibilidades que parecem pouco conectadas com a sua situação atual. Não tem problema em querer mudar para melhor a sua vida! Apenas certifique-se de que, para chegar lá, não exigirá de si mesmo atitudes surreais.
4. Cuidado com a autossabotagem. Como já dissemos, não subestime o seu potencial, mas também não estabeleça metas tão simples que te façam logo querer esquecer da sua lista.
5. Também não estabeleça metas demais, cuidado com o exagero! Uma lista cheia é como uma só meta que seja difícil demais: tem mais chances de te desestimular. O melhor é manter um número pequeno, com conteúdos que tenham forte significado para você.
6. Divida suas metas em submetas, assim fica mais fácil acompanhar a sua evolução. Com pequenas metas que visam um objetivo maior, sua relação com a lista será mantida durante todo o ano, pois a cada mês/bimestre/semestre você terá novas etapas para cumprir.
7. Mantenha registros e facilite o seu processo de avaliação das metas no fim do próximo ano! Pode ser por meio de anotações, fotos, planilhas, ou qualquer forma de registro que o ajude a visualizar o que está sendo cumprido e o que ainda falta.

Não deixe que a tradição de definir metas de ano novo seja apenas um ritual. Você merece ter uma vida que não seja baseada somente em promessas! E com essas dicas, poderá finalmente ter o "ano novo, vida nova" que promete a si mesmo em todos os dezembros.

Se você gostou desse post e já está pensando nas metas que definirá, podemos te ajudar mais um pouco: confira gratuitamente o nosso Guia do Planejamento Financeiro para ter Sucesso no Novo Ano!

Guia Do Planejamento Financeiro Para Ter Sucesso