Planejamento Financeiro

Gastos com alimentação: como organizar ao sair da casa dos pais?

Aprenda como organizar e controlar os gastos com alimentação com as dicas que preparamos para você!

Sair da casa dos pais, seja para estudar em uma outra cidade, seja para conquistar a tão sonhada independência e morar sozinho, é sempre um grande desafio. Você terá que aprender a limpar a casa, controlar o seu dinheiro, realizar pequenos reparos (como trocar uma lâmpada), administrar os seus mantimentos, entre outras coisas.

E uma das grandes dificuldades das pessoas costuma ser organizar os gastos com alimentação — um dos maiores vilões do orçamento. Segundo uma pesquisa, o brasileiro gasta cerca de 25% da sua renda comendo fora de casa. Esse dinheiro poderia ser facilmente revertido para outras coisas, como iniciar uma carteira de investimentos.

No post de hoje, vamos dar algumas dicas para quem está planejando morar sozinho e quer aprender a economizar dinheiro com a alimentação. Confira!

Como controlar os seus gastos com alimentação?

Manter um controle saudável das despesas com alimentação é um dos grandes desafios para aqueles jovens que acabaram de sair da casa dos pais. Porém, se você seguir as dicas que apresentamos nos tópicos abaixo, com certeza conseguirá ter sucesso nessa tarefa.

Aprenda a fazer sua lista de supermercado

O primeiro passo para organizar seus gastos com alimentação é aprender a fazer uma boa lista de supermercado. Quando você aprende a comprar os itens na quantidade correta, elimina tanto o desperdício de dinheiro quanto de alimentos.

No entanto, é importante conhecer os seus hábitos antes de começar a montar uma lista de compras. Para facilitar esse passo, sugerimos que pense nas seguintes questões:

- quais refeições você fará em casa?
- você terá tempo para cozinhar?
- se você trabalha ou estuda fora, pretende levar marmita?
- quais são suas comidas favoritas?
- você gosta de comer salada e frutas?
- qual sua disponibilidade para ir ao supermercado?

Depois de responder a essas perguntas você terá mais facilidade para identificar quais alimentos deverá comprar, assim como a quantidade adequada. Logo, se você não consome muitas frutas e verduras, não se engane comprando diversas bananas, maçãs e uvas.

Caso queira se tornar mais saudável, vá aos poucos. Compre um cacho de bananas e, conforme o andamento da dieta, aumente a quantidade.

E não se esqueça de sempre fazer uma lista. Ir ao supermercado sem anotar o que precisa é pedir para gastar mais do que o planejado e ainda sair de lá sem todos os itens.

O hábito de ficar passeando por todos os corredores é prejudicial para quem quer controlar os seus gastos com alimentação. Logo, crie a rotina de sempre anotar o que estiver em falta na sua casa. Algumas pessoas penduram um quadro de lembretes na porta da geladeira, outras, mais tecnológicas, baixam aplicativos em seus celulares.

Cozinhe

Mesmo morando na casa dos seus pais, você provavelmente já deve ter percebido que comer na rua não é um dos hábitos mais baratos. Portanto, cozinhar é essencial.

Se você não gosta de fazer a própria comida, tente focar nos alimentos que exigem um preparo mais simples ou trace um planejamento para fazer todas as refeições de uma só vez e congelar.

Logo, se você gosta muito de comer feijão, por exemplo, cozinhe um quilo do alimento e separe as porções diárias. Dessa forma, você terá apenas que descongelá-lo quando for comer. Muito mais prático, certo?

Outra boa ideia é investir em alguns eletrodomésticos que foram feitos para facilitar a vida de quem tem pouco tempo. Equipamentos como panela de arroz elétrica e airfryer costumam ser itens essenciais para quem procura praticidade na cozinha.

Faça marmitas

As marmitas se tornaram uma tendência. Isso porque, além de ajudarem as pessoas a economizar dinheiro, ainda são mais saudáveis do que os alimentos preparados em restaurantes.

Portanto, analise a possibilidade de levar para o trabalho as refeições preparadas em casa. Mesmo que receba alguma ajuda de custo para almoçar em restaurantes todos os dias, essa é uma ótima maneira de economizar dinheiro, tendo em vista que você pode utilizar o seu vale refeição nos momentos de lazer, por exemplo.

Especialistas afirmam que optar por levar comida de casa pode gerar uma economia de quase R$2 mil ao ano. Ou seja, avalie essa opção e aproveite o dinheiro para fazer uma poupança.

Seja organizado

Morar sozinho exige organização. Nessa fase, você vai começar a desempenhar certas funções que provavelmente não precisava fazer na sua casa. Mas pode ter certeza que é tudo uma questão de hábito. Assim que você pegar o jeito, organizará a sua rotina sem nem perceber.

No entanto, algumas dicas podem ajudar. Tente organizar a sua geladeira de modo que consiga enxergar tudo que há nela. O hábito de guardar sobras de comida em potes faz com que você esqueça o que já foi preparado, aumentando o desperdício.

Se você gosta de comer carne, lembre-se de congelá-la assim que chegar do supermercado, caso contrário, em dois ou três dias ela não estará boa para consumo. Além disso, tenha atenção à regra básica: é proibido congelar comida depois que ela já passou por esse processo uma vez.

Outra dica essencial é não ir ao supermercado com fome, pois isso significa comprar mais coisas do que deveria, e o excesso pode virar desperdício tanto de comida quanto de dinheiro.

Faça compras no atacado

Uma boa maneira de otimizar os gastos com alimentação é fazendo compras no atacado. Alguns itens têm prazos de validade maiores e podem ficar mais tempo guardados, como arroz, feijão, café, sal, açúcar, entre outros.

Para os alimentos com validade curta, você pode combinar de fazer suas compras junto com algum amigo e, assim, dividir os custos.

Tenha em mente que o processo de economizar com alimentação exige alguns cuidados, assim como muitas outras atividades cotidianas. Portanto, para se sair bem nessa tarefa, é preciso ter planejamento e organização.

Se você definir bem suas metas, com certeza preferirá gastar o seu dinheiro de maneira mais inteligente. Dessa forma, poderá utilizá-lo para realizar investimentos.

Agora que já sabe como controlar os seus gastos com alimentação, veja também como se organizar ao decidir morar sozinho.

As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.