Planejamento Financeiro

Optou pelo parcelamento do IPVA? 5 dicas para organizar os pagamentos!

Precisa de uma solução para as pagar as contas do início do ano? O parcelamento IPVA já é um ótimo começo!

Financeiramente, o início do ano costuma ser bem complicado. Para quem tem filhos menores, é necessário arcar com os gastos relacionados à extensa lista de material escolar. Há ainda o lançamento de impostos importantes, como o IPVA e o IPTU. O grande problema é que todas essas cobranças acontecem ao mesmo tempo e se somam às contas corriqueiras (mensalidade escolar ou da faculdade, energia elétrica, internet etc.). Diante disso, uma ótima solução é pagar algumas contas aos poucos, como no caso do parcelamento do IPVA.

Mas para evitar outros transtornos lá na frente, você deve se organizar adequadamente para quitar as parcelas. O objetivo é manter todas as contas em dia para, assim, evitar pagamentos extras, ocasionados por multas ou juros.

Então, que tal aprender a se planejar para iniciar o parcelamento do IPVA? Continue a leitura e conheça 5 dicas indispensáveis para não se perder em meio a tantas contas.

O que acontece se eu não pagar o IPVA?

Antes de mais nada, vamos relembrar quais são as consequências de se tornar um inadimplente do IPVA. Isso é fundamental para que você não crie o hábito de deixar o pagamento para depois. Afinal, o depois pode ser acompanhado de imprevistos.

Quando há muitas contas para pagar ao mesmo tempo e falta dinheiro para cobrir todas elas, você sabe o que acontece, certo? Provavelmente, um ou mais débitos terão que ser regularizados em outro momento. O fato é que nós não temos pleno controle sobre o futuro. Assim, o acúmulo das dívidas pode piorar a situação.

Além disso, enquanto o IPVA não estiver regularizado, você pode sofrer uma série de complicações, como a inclusão do nome na Dívida Ativa. Nessa circunstância, a emissão de um pedido de apreensão do veículo se torna iminente.

Caso você continue dirigindo o seu carro com o IPVA em aberto e seja flagrado por uma parada policial, o prejuízo pode ser ainda maior. Isso porque a retirada do veículo do Detran dependerá do pagamento de toda a dívida acumulada (com multa e juros), somada à diária de permanência no pátio do respectivo órgão.

Como me organizar para pagar as parcelas do IPVA?

O atraso do pagamento do IPVA colabora muito para a criação de um cenário financeiro ruim. Caso você atrase a segunda parcela, por exemplo, não poderá liquidá-la após o vencimento. Na verdade, você fica obrigado a quitar o saldo devedor em um pagamento único. A boa notícia é que é perfeitamente possível manter suas finanças devidamente organizadas — basta seguir as dicas a seguir.

1. Tenha uma agenda de gastos bem detalhada

A primeira dica é muito simples e, ao mesmo tempo, incrivelmente eficaz. Ela consiste em criar lembretes das datas de pagamentos das contas. Atualmente, você pode fazer isso de diversas maneiras, com ou sem a ajuda de aplicativos para celular.

Com o próprio smartphone, uma alternativa é criar alertas no calendário do aparelho. Esteja onde estiver, você sempre receberá um aviso sobre o pagamento de cada conta. No entanto, talvez o comunicado não chegue na melhor hora.

A vantagem dos aplicativos é que eles oferecem um gerenciamento financeiro muito mais completo. Com eles, você aprende a organizar as finanças de uma maneira mais ágil e intuitiva. Em se tratando de parcelamento do IPVA (ou qualquer outro), algumas opções de apps oferecem uma funcionalidade de cadastro das contas parceladas. Dessa forma, não há como se esquecer do total de parcelas e nem confundir os valores vinculados a cada uma delas.

2. Faça serviços extras para complementar a renda

Além de organizar melhor os valores e suas respectivas datas de vencimento, convém obter outras fontes de renda. Tal estratégia ganha mais relevância se o risco de as contas ultrapassarem o seu orçamento aumentar.

Se depois de calcular tudo você concluir que a margem de segurança entre o que recebe e o que paga for mínima, há motivos para se preocupar. Contudo, mesmo que seja uma situação momentânea, ter um dinheiro a mais é o suficiente para ganhar fôlego. Com isso, você paga o IPVA e as demais contas sem atrasos e, quem sabe, ainda consegue investir parte do dinheiro que sobrar.

3. Reduza os gastos

Enquanto coloca em prática as dicas anteriores, você também precisa providenciar um corte de gastos — proporcional, é claro, às suas necessidades. O início do ano é uma das épocas mais propícias para essa revisão, pois possibilita a criação de um orçamento financeiro para todos os meses.

Evidentemente, também é possível enxugar o orçamento somente durante os primeiros meses do ano. Com essa tática, você projeta gastos menores até março, abril ou maio, por exemplo. Se for necessário estender a diminuição das despesas para o fim do primeiro semestre, não hesite!

O ponto mais importante atrelado a esse processo de monitoramento das contas a pagar e a receber é que você passa a ter uma noção mais nítida das próprias despesas. No decorrer da prática, você pode até se surpreender com o volume de gastos supérfluos.

Repensar o direcionamento do dinheiro é outra vantagem. Isso significa que, finalmente, você terá recursos para aquele investimento rentável que costumava adiar. Se você já efetua aportes financeiros em alguns ativos, melhor ainda! Afinal, a quantia destinada a eles aumentará.

4. Explique a situação à família

Se você não mora sozinho, tão essencial quanto seguir todas as etapas mencionadas anteriormente é envolver os membros família. Como eles compartilham as despesas, é vital contar com a compreensão de todos os moradores da casa. Isso será determinante para o sucesso da organização financeira, principalmente no que se refere à diminuição dos gastos.

5. Siga o planejamento à risca

Às vezes, a pressão é tanta que as pessoas simplesmente se apegam à indisciplina financeira. Então, surgem alguns pensamentos peculiares, frequentemente associados à ideia de que não há problema gastar um pouco mais em determinado momento.

Esse erro grave pode comprometer todo o planejamento financeiro, o qual foi feito com tanta dedicação, além de tomar bastante tempo. Para que o parcelamento do IPVA chegue ao fim sem surpresas desagradáveis, é igualmente imprescindível que haja uma boa dose de disciplina.

Seguindo essas 5 dicas você finalmente poderá organizar as suas finanças do jeito que sempre desejou. Uma das conquistas será a realização de um parcelamento do IPVA tranquilo e seguro. Nós sabemos, entretanto, que às vezes a parte prática da organização financeira pode ser um pouco confusa. Mas até para isso nós temos uma ótima solução!

Baixe gratuitamente a nossa planilha anual de orçamento pessoal e tenha a sua vida financeira na palma das mãos!
Planilha Anual De Orcamento Pessoal Tenha Uma Organizacao Mes A Mes Banner Artigo Blog

Racon Blog

Por Racon Blog

Data Publicado em 24 de Fevereiro de 2020

IPVA IPVA consulta IPVA 2020 consulta IPVA 2020 IPVA 2020 IPVA 2020

As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.