Planejamento Financeiro

Seguro de vida: por que contratar?

Veja como o seguro de vida funciona e os principais motivos para contratá-lo no nosso artigo!

Seguro de vida é algo que muitos já ouviram falar, mas nem todos sabem os motivos pelos quais contratar esse tipo de serviço. Sem informação, a maioria desconsidera a opção, que pode ser bastante necessária em momentos difíceis.

No entanto, essa realidade está mudando, especialmente no Brasil. De acordo com reportagem publicada no InfoMoney, os brasileiros estão cada vez mais preocupados com a qualidade de vida no futuro e, por conta disso, a contratação de seguro de vida cresceu 10% em 2018.

Afinal, todo mundo quer proteger e deixar algum patrimônio para a família, e o seguro pode ser a solução certa. A seguir, explicamos mais sobre o que é o seguro de vida, as razões para contratá-lo, os seus benefícios e como ele funciona. Acompanhe e entenda mais sobre o assunto!

O que é o seguro de vida?

Em primeiro lugar, é fundamental compreender o que é seguro de vida antes de contratá-lo. De fato, o termo faz referência a um tipo de contrato feito entre uma seguradora e um segurado para o pagamento de indenização caso ocorra um evento indicado no documento, como morte ou invalidez.

Assim, você ou qualquer outra pessoa pode fazer um seguro de vida para garantir uma quantia de dinheiro para o beneficiário escolhido ou para os seus herdeiros. Para tanto, é necessário arcar com o valor cobrado pelo serviço, que costuma ser efetuado por meio de mensalidade, durante toda a vigência do contrato.

Também é importante conhecer outros aspectos do seguro. Um deles é a cobertura, ou seja, as eventualidades que são indenizadas. A cobertura de morte, por exemplo, é obrigatória, mas ainda existem outras, como por conta de invalidez devido à doença ou acidente, doenças classificadas como muito graves e até afastamento temporário do trabalho.

Por que contratá-lo?

Sem dúvidas, existem muitos motivos para contratar um seguro de vida. Na maioria dos casos, o objetivo é proporcionar mais segurança para a própria família ou pessoas próximas.

Imagine, por exemplo, que seus pais ou filhos dependam financeiramente de você, mas o seu trabalho implique um certo risco. Ao fazer um seguro, é possível garantir que os seus beneficiários recebam uma quantidade de dinheiro caso você não esteja mais aqui ou impossibilitado de ajudá-los. E é ótimo proteger quem se ama, concorda?

Além disso, esse tipo de serviço pode ajudar a minimizar o impacto que uma situação muito difícil — como doença, invalidez ou a perda de um ente querido — pode causar no orçamento familiar. Em um momento como esse geralmente é complicado lidar com aspectos financeiros, não é mesmo?

Porém, com o seguro de vida dá para evitar preocupações com relação ao dinheiro e concentrar as atenções para a recuperação da perda emocional.

Quais são os principais benefícios do seguro de vida?

Depois de entender o que é seguro de vida e os motivos para contratá-lo, você deve estar se perguntando sobre os benefícios desse tipo de serviço, certo? Por esse motivo, selecionamos alguns dos principais e explicaremos melhor cada um deles logo a seguir.

É possível escolher o beneficiário

Uma das principais vantagens do seguro de vida é a possibilidade de escolher o beneficiário. Aliás, ele inclusive pode ser alguém com quem você não tenha vínculo legalmente reconhecido (como por meio de casamento ou união estável) ou herdeiros (filhos, por exemplo). Ao assinar o contrato, você mesmo indica quem receberá o valor predeterminado.

Indenização isenta de impostos

Independentemente do valor, não são cobrados impostos de renda ou de Transmissão Causa Mortis e Doações (ITCMD) — esse último incide sobre herança ou doação. Apenas é preciso ressaltar que o beneficiário deve declará-lo no Imposto de Renda na área de rendimentos isentos e não tributáveis.

Outro ponto que vale ressaltar é que o seguro de vida não entra em inventario quando é designado o beneficiário. Dessa forma, a família que está passando por este momento de perda pode receber o valor para ajudar nas despesas iniciais e na resolução do respectivo inventario.

Ofertas variadas

Atualmente, as ofertas de seguro de vida são bem diversificadas e, dessa forma, você pode optar pela alternativa mais adequada para a sua situação. Ainda é possível quitar o serviço de uma vez ou dividir o pagamento por meio de parcelas mensais.

Tanto os tipos de seguro quanto os seus respectivos valores também variam bastante. Ou seja, você pode escolher um seguro de vida que caiba no seu planejamento financeiro.

Como o seguro de vida funciona?

Ainda é necessário saber como o seguro de vida funciona na prática. Como visto, ao contratá-lo é você quem define o beneficiário — ou, até mesmo, beneficiários.

Em geral, as seguradoras levam em conta uma série de informações do perfil do segurado para calcular o valor da indenização. A idade é um deles e, consequentemente, quanto mais jovem você for, menor será o risco e o pagamento pelo serviço. Aliás, muitas companhias estabelecem limite de 65 anos para a contratação de certos tipos de seguros.

Também é essencial destacar que o seguro de vida é diferente do seguro de acidentes. Resumidamente, o primeiro tem uma cobertura mais ampla e um custo mais elevado; já o segundo é específico para falecimento por conta de acidente e seu preço é menor.

Outro aspecto interessante é que as indenizações ficam de fora do inventário e são transmitidas com rapidez e agilidade após o evento previsto no contrato. Em caso de morte, por exemplo, isso permite até mesmo que os seus herdeiros tenham acesso aos recursos antes da conclusão do inventário de bens.

Por fim, embora alguns considerem o seguro de vida como uma forma de investimento, de fato, ele não serve para esse fim. O valor da indenização é corrigido conforme a inflação, mas o rendimento pode ser insatisfatório para o investidor.

Quer aumentar o seu patrimônio? Então, confira 5 tipos de investimentos mais seguros para fazer o seu dinheiro trabalhar por você!

As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.