Planejamento Financeiro

Viagem ao redor do mundo: veja o planejamento financeiro ideal

Quer viajar ao redor do mundo? Saiba o que considerar no orçamento da viagem e veja dicas incríveis para planejar tudo!

Se você ama colocar o pé na estrada, é bem provável que já tenha se imaginado fazendo uma viagem ao redor do mundo, certo? Mas, sabemos que para viver toda a experiência cultural, culinária e de lazer que os novos lugares podem nos proporcionar, é preciso programar o orçamento com antecedência. Afinal, além dos gastos com passagens, hospedagens e alimentação, você certamente precisará desembolsar dinheiro para emitir as documentações necessárias e realizar o câmbio de moedas, por exemplo.

E se você ainda não tem toda a quantia necessária para realizar seu sonho de fazer uma viagem ao redor do mundo, não se preocupe! Com uma boa organização, é possível poupar dinheiro aos poucos, sem pesar de uma só vez no seu bolso. Assim, para ajudá-lo a alcançar seu objetivo o quanto antes, reunimos algumas dicas especiais de planejamento financeiro. Acompanhe!

Como se organizar para viajar?

Ao contrário do que muitas pessoas imaginam, não é necessário ser rico para poder dar a volta ao mundo, mas, sim, ser organizado e ter um bom planejamento financeiro, ou seja, saber como poupar seu dinheiro. A forma como isso será feito pode variar de acordo com sua preferência — alguns acham melhor colocar o dinheiro na poupança, deixando-o render por um tempo, outros optam por fazer um empréstimo para poderem viajar de forma imediata, pagando o valor depois.

Apesar de, inicialmente, parecerem interessantes, algumas opções de rendimento para seu dinheiro podem ser estressantes e perigosas. No caso da poupança, por exemplo, o rendimento é muito baixo ao longo dos meses, o que pode deixá-lo frustrado com esse tipo de investimento. Quanto ao empréstimo, o dinheiro chega às suas mãos com facilidade, porém, suas altas taxas de juros — chegando a ultrapassar 600% ao ano — podem fazer com que o seu sonho se torne um pesadelo em pouco tempo.

Para aqueles que realmente desejam ver o seu dinheiro rendendo, a fim de realizar a tão sonhada viagem ao redor do mundo, existe um tipo de investimento bastante interessante: o consórcio para viagens. Com ele, você paga parcelas mensais, juntamente a outras pessoas que possuem o mesmo objetivo que o seu, e todo mês alguém é contemplado e tem acesso à carta de crédito. Isso significa que, depois de ter o seu dinheiro reservado exclusivamente para realizar seu sonho, você recebe o valor e pode colocar seus planos em prática!

Além de ajudá-lo a atingir seus objetivos, investir em um consórcio ainda tem muitas outras vantagens — como a ausência de taxas de juros. O que existe é a cobrança da taxa de administração, que é um valor mais acessível do que outras modalidades de acesso ao crédito. Além disso é um modelo bem flexível, afinal, é você quem escolhe: quanto deseja receber quando for contemplado, o número de parcelas mensais que deseja pagar e qual será a empresa que cuidará desse investimento para você.

O consórcio é também um investimento de baixo risco e 100% seguro em relação à sua contemplação. Para ficar ainda mais tranquilo, você pode saber quais instituições estão aptas a oferecer esse tipo de serviço, verificando no site do Banco Central, o qual é responsável pela autorização para o funcionamento dessas empresas.

O que considerar no orçamento da viagem?

O orçamento necessário para a sua viagem ao redor do mundo depende de uma série de fatores — acomodações, transporte, taxa de câmbio, restaurantes, passeios — envolvendo desde as preferências pessoais às especificidades de cada país que será visitado. Desse modo, veja quais são as variáveis envolvidas no seu orçamento:

Transporte

Depois de definidas as suas rotas, destine um valor do orçamento ao custeio do transporte — como passagens de avião, ônibus, quantia do aluguel e do combustível para carro locado, pedágios, táxi ou Uber. É muito importante que esse cálculo dos gastos com meios de locomoção seja incluído no seu planejamento, pensando desde o deslocamento do Brasil para outros países e até quando estiver em terras estrangeiras.

Como será aqui que você gastará grande parte do orçamento, é imprescindível ter as datas de partida e retorno bem definidas, pois facilita o cálculo das despesas. Além disso, você pode pesquisar os preços e avaliar qual é a época mais em conta para realizar sua viagem ao redor do mundo. Acessando sites como MaxMilhasMomondo, Skyscanner, Decolar, será possível ter uma noção clara desses custos.

Seguro viagem

Como a sua viagem é internacional, fazer um seguro viagem pode evitar gastos extras fora do país. Além disso, muitos países exigem que você tome essa precaução, inclusive, estipulando um valor mínimo para a apólice. Por existirem várias empresas que oferecem esse tipo de serviço, escolha alguma que seja de sua confiança e faça uma cotação. Ademais, aproveite para pesquisar qual o valor mínimo de apólice dos países que serão visitados, caso ele seja exigido.

Visto, passaporte e vacinas

A depender do seu destino, esses requisitos precisam estar em dia. Viagens ao Mercosul, por exemplo, não exigem que os brasileiros apresentem passaporte, bastando ter em mãos a Identidade, ou o RG, em bom estado de conservação e que tenha sido expedido há menos de 10 anos.

Fora do âmbito do Mercosul, o passaporte é obrigatório. Esse documento é emitido pela Polícia Federal brasileira e a sua validade varia de um à dez anos, dependendo da idade da pessoa. Para alguns países, será necessário apresentar o visto de turista — o que é o caso dos EUA, Canadá e Austrália, por exemplo. Desse modo, será necessário estar preparado para pagar por sua taxa de obtenção.

Quanto às vacinas, seu cartão atualizado é exigido em locais específicos. Além disso, a grande parte delas é fornecida de graça pelo Governo, a exemplo da de Febre Amarela. Por isso, verifique com antecedência as exigências do seu país de destino, afinal, pode ser que algumas vacinas em particular não sejam fornecidas pela rede pública, interferindo no seu orçamento.

Hospedagens

Para quem viaja sozinho e gosta de dividir o quarto com outras pessoas, os hostels são bem vantajosos, porque os valores são bem mais baixos do que os de um hotel, por exemplo. Mas, se você prefere maior privacidade, os seus gastos poderão ser um pouco maiores. A fim de avaliar bem os custos, você pode pesquisar os hotéis ou locais que gostaria de ficar, fazendo uma média dos valores e reservando sempre um pouco a mais para investir nesse quesito.

Para verificar quais os preços médios das cidades que você visitará, sites como o Booking ou o TripAdvisor são bastante interessantes. Além de fornecer essas informações, eles ainda disponibilizam as avaliações de outras pessoas que já estiveram no local, facilitando bastante no momento da escolha.

Alimentação

Os custos com alimentação dependem do seu paladar e do próprio local. Se quiser locais refinados, os gastos serão maiores. Porém, se o seu objetivo é experimentar as comidas típicas em pontos mais simples, será possível poupar dinheiro e aproveitar outros quesitos da sua viagem ao redor do mundo.

Outra questão a ser levada em consideração é se a hospedagem oferece alguma refeição inclusa no valor da diária, como o café da manhã. Caso não seja o caso, lembre-se de acrescentar, além das refeições principais, esses pequenos lanches realizados durante o dia no seu orçamento. Para estipular um valor aproximado, o ideal é pesquisar em blogs de viajantes que já estiveram no local ou em sites de avaliações, como o TripAdvisor.

Além desses itens importantes, outras questões devem ser levadas em consideração. Algumas delas são as saídas noturnas, o entretenimento diurno — museus, monumentos, parques — e as compras. Não menos importante, lembre-se de ter uma reserva financeira para eventuais necessidades ou despesas extras, como gastos médicos, por exemplo.

Qual é o custo aproximado de uma viagem ao redor do mundo?

Como já foi mencionado, tudo isso depende dos locais que você escolher para viajar. No entanto, estima-se que uma viagem envolvendo 25 países, por aproximadamente 1 ano — com países como a Tailândia, Marrocos, Camboja, Filipinas, Japão, Austrália e Estados Unidos inclusos na rota — tenha um custo total próximo a R$ 80.000,00.

Na maioria dos casos, é difícil conseguir esse valor elevado de forma rápida e sem correr riscos, mas com um bom planejamento financeiro, seu sonho se torna perfeitamente realizável! Para isso, além de pesquisar bem as suas opções, é interessante pensar em contratar um consórcio, a fim de que a sua viagem ao redor do mundo seja programada de forma tranquila, segura e sem dores de cabeça.

Gostou das nossas dicas? Então clique aqui e baixe agora mesmo um guia com orientações valiosas para fazer um planejamento financeiro de sucesso!

Guia do planejamento financeiro para ter sucesso

As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.