Planejamento Financeiro

Você sabe qual é o seu perfil de investidor? Descubra agora!

Você conhece seu perfil de investidor? Saiba quais existem e entenda em qual você se encaixa melhor!

Para algumas pessoas, o universo dos investimentos é um mistério. Em outros cenários, é parte do dia a dia. Seja qual for o seu caso, o conhecimento acerca do perfil de investidor é fundamental. Afinal, é ele que direcionará as escolhas feitas na hora de cuidar e multiplicar seu patrimônio.

No caso dos leigos, saber em qual categoria você se encaixa ajuda na descoberta das formas de lidar com o dinheiro. Já os mais experientes usam o perfil na intenção de nortear a composição de uma carteira diversificada e alinhada aos objetivos.

Se você deseja entender melhor o assunto e tomar as melhores decisões possíveis em relação às suas finanças, não deixe de conferir as informações deste post!

Tipos de investidor

Três perfis diferenciam os indivíduos uns dos outros. Na hora de serem definidos, eles levam em consideração alguns fatores, como tolerância a riscos, objetivo por trás da aplicação e busca por rentabilidade. Vamos entender um pouco mais sobre cada um deles.

Conservador

Esse tipo tem baixa tolerância às perdas e coloca segurança em primeiro lugar. Ele prefere saber quando sacará o que foi investido e quanto terá em mãos — em vez de arriscar e, potencialmente, perder dinheiro. Em geral, costuma aplicar em títulos do Tesouro Direto, CDB, LCA, LCI e outros investimentos rentáveis que priorizam ganhos fixos.

É por isso que o grupo que concentra suas aplicações favoritas se chama renda fixa. Em outras palavras, se você prefere investir 100 reais com a certeza de que, em três anos, sacará 150 e não perderá nenhum centavo, é provável que você se enquadre aqui.

Arrojado

Oposto ao perfil de investidor conservador, esse busca por altas rentabilidades. Ele está disposto a arriscar e, para conquistar os melhores resultados possíveis, se aventura no universo da renda variável. Ações, fundos e derivativos compõem sua carteira.

Também chamado de agressivo, ele não se incomoda em perder um pouco de dinheiro. Afinal, acredita que o lucro final será muito maior caso as aplicações corretas sejam efetuadas. Ele costuma ter mais conhecimento de mercado que os outros perfis — mas isso não é uma regra.

Moderado

Esse perfil fica, de forma geral, entre os dois citados acima. Ele prioriza segurança, mas está em busca de maiores rentabilidades. Dessa forma, procura equilibrar a renda fixa e a variável na hora de investir. Sua carteira é composta de maneira a garantir que ele não perca muito dinheiro, mas há uma tolerância a riscos presente e ele está disposto a usá-la na hora de otimizar seu patrimônio.

Melhores produtos para investir a depender de seu perfil de investidor

Agora que você conhece os três principais, é interessante conferir opções capazes de estar em qualquer um dos três perfis citados. Afinal, a lista acima fala sobre a tendência que norteia esses indivíduos, não uma obrigação.

É comum que os arrojados e moderados também, por exemplo, apostem em realizar investimentos em renda fixa, seja na intenção de guardar sua reserva de emergência, seja na contemplação de objetivos específicos.

CDB

É um tipo de aplicação comum para o perfil de investidor conservador. Os CDBs são títulos emitidos por instituições financeiras. Resumidamente, você empresta dinheiro a um banco, por exemplo, e ele o devolve com juros em um período predeterminado. É uma maneira segura e interessante de multiplicar seus ganhos.

Contudo, é fundamental ter em mente que qualquer tipo de investimento está sujeito a riscos. Se você é intolerante às perdas financeiras, busque por opções cobertas pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC). Ele resguarda aplicações de até 250 mil reais — que é o caso do CDB.

Tesouro prefixado

Sendo outro investimento de renda fixa, esse tipo de aplicação é seguro e permite que o investidor saiba quando e quanto vai sacar na data de vencimento do título. Afinal, seus dados são expostos antes de o investimento ser realizado — e são imutáveis. São ideais para planos de médio e longo prazo.

Tesouro Selic

Ele é o “queridinho” daqueles que desejam construir ou armazenar sua reserva de emergência. Afinal, tem liquidez diária, o que significa que pode ser resgatado a qualquer momento sem que haja perdas. É interessante verificar sua taxa junto à Copom. Quando menor estiver, menos os investimentos renderão e vice-versa. 

Ações

Temidas por uns, amadas por outros, essa aplicação é comumente vista na carteira do perfil de investidor arrojado. Ela é extremamente volátil e ganha ou perde valor em pouco tempo — o que significa que é preciso saber lidar corretamente com ela a fim de obter os melhores resultados possíveis.

Comprar uma ação, basicamente, significa adquirir um pequeno pedaço de uma empresa. Por isso, para não cometer erros, é preciso entender o mercado em questão, analisar a performance dos períodos anteriores e conhecer seus objetivos.

Fundos multimercados

São investimentos geridos, ou seja, controlados por um especialista. Ele pode ser composto de diversas formas, como por títulos da renda fixa e papéis da renda variável. Dessa forma, abriga variadas possibilidades e interessa bastante aos perfis moderados.

Porém, é capaz de fazer parte do dia a dia dos investidores agressivos também. A tendência é que ele agrupe apenas as aplicações mais interessantes do momento e gere excelentes rendimentos.

Consórcio

Esse tipo de investimento cabe nos três perfis. Ele se mostra uma excelente forma de diversificar sua carteira e é bastante seguro. Trata-se de uma modalidade de aquisição, baseada na união de pessoas que têm o mesmo objetivo de adquirir um bem ou serviço. 

Mensalmente, todos os integrantes contribuem com um valor determinado, formando uma poupança comum a todos. Todo mês, um ou mais consorciados são contemplados com uma carta de crédito, por meio de sorteio, e adquirem o direito de comprar seu bem.

O Consórcio ainda apresenta características como o poder de compra à vista e a possibilidade de antecipar a contemplação por meio de lances. 

É muito interessante conferir essa alternativa e incluí-la em sua gama de opções, sabendo que consórcio é investimento.

Conhecer seu perfil de investidor é fundamental. É somente ao saber de que maneira você lida com as finanças que as melhores aplicações serão escolhidas e irão compor sua carteira. É possível realizar esse teste tanto em um banco quanto em sua corretora de valores favorita. O importante é respeitar as características de seu tipo!

Se você deseja otimizar sua relação com o universo dos investimentos, é importante conhecer os erros mais comuns cometidos por iniciantes. Dessa forma, você os evitará e começará com o pé direito!

As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.