Sustentabilidade

Qualidade de vida na melhor idade: como alcançar e manter nessa fase?

A melhor idade é para ser bem vivida. Conheça, neste artigo, o caminho para uma vida saudável.

A parcela da população brasileira dos que estão acima de 60 anos está aumentando, e a expectativa de vida alcançou 75,8 anos em 2016, segundo o IBGE. Essa é uma boa notícia, sem dúvida, mas é preciso ter em mente que qualidade de vida na melhor idade é tão importante quanto viver mais.

A preparação para viver uma velhice de qualidade começa ainda na fase produtiva. Desde cedo, é preciso prestar atenção ao conjunto de fatores que levam a uma vida plena, saudável e feliz quando já não formos mais tão jovens.

Então, como preservar a qualidade de vida na melhor idade? É sobre isso que vamos falar no nosso artigo.

Saúde é fundamental para viver bem

A boa saúde, tanto física quanto mental, é imprescindível para se viver com qualidade em qualquer fase da vida, não só na melhor idade. E qual será o caminho para uma vida saudável?

No meio médico existe unanimidade nas recomendações. Não importa qual seja a especialidade do profissional de saúde que você consultar, os conselhos serão basicamente os mesmos. Vamos relembrar:

Faça atividades físicas

O sedentarismo na melhor idade contribui para a limitação e a dependência, prejudicando a qualidade de vida. Os exercícios físicos são fundamentais na prevenção da osteoporose, hipertensão, obesidade, doenças cardíacas, depressão e outras doenças relacionadas ao envelhecimento.

Caminhadas, hidroginástica, pilates, natação e até a dança são alguns exemplos das muitas atividades físicas que contribuem para o bem-estar físico e mental.

Adote uma dieta saudável

A alimentação na melhor idade não será a mesma dos anos de juventude. Além das mudanças no metabolismo e das doenças crônicas que exigem dieta especial, olfato e paladar sofrem alterações, a absorção de nutrientes fica comprometida e o apetite diminui. Isso se acentua com o uso de medicamentos, muitas vezes necessários na melhor idade.

O Ministério da Saúde lançou um Manual da Alimentação Saudável para a Pessoa Idosa que traz recomendações importantes. Entre elas, estão:

1. fazer três refeições completas e dois lanches diários, para estimular o funcionamento do intestino;
2. diminuir o consumo de sal e de açúcar;
3. beber água frequentemente, mesmo se não sentir sede, para evitar desidratação;
4. consumir cereais integrais, tubérculos, legumes, verduras, frutas, carnes magras, laticínios e ovos;
5. observar a boa conservação dos alimentos e cuidar da higiene ao prepará-los.

Complementando as recomendações dos profissionais de saúde, você sempre será aconselhado a evitar o fumo, bebidas alcoólicas em excesso (uma taça de vinho por dia é saudável!) e a não engordar.

Vida social dá mais prazer na melhor idade

Devido a uma série de fatores, a depressão é uma doença comum entre os idosos. Os filhos saem de casa ou têm pouco tempo para dedicar aos pais, e as perdas de pessoas queridas se tornam mais frequentes.

Além disso, a aposentadoria e o fim da vida profissional, muitas vezes, provocam um sentimento de inutilidade. As doenças crônicas trazem insegurança quanto ao futuro.

Assim, a solidão e a depressão encontram ambiente propício na melhor idade. Por isso, investir em uma vida social ativa e prazerosa é uma forma de preservar a saúde. Veja alguns exemplos do que gera satisfação e mais alegria de viver:

- participar de viagens em grupos para a terceira idade;
- fazer esportes coletivos para se exercitar e socializar ao mesmo tempo;
- oferecer-se como instrutor(a) para os mais jovens, seja de culinária, bordado, andar de bicicleta, mecânica. Compartilhe seus talentos!
- matricular-se em aulas de dança e frequentar os bailes e eventos da escola;
- procurar no Facebook os grupos de pessoas com os mesmos interesses e hobbies;
- fazer cursos de idiomas, fotografia e outros na universidade livre da terceira idade;
- passar mais tempo na companhia dos netos, de parentes e amigos;
- namorar muito e não abrir mão de uma vida sexual saudável.

Use a imaginação: lembre-se das atividades que te davam prazer na juventude e volte a praticá-las, agora que você tem o tempo livre que não tinha quando era mais jovem.

Preservar habilidades traz qualidade de vida na melhor idade

Na medida em que envelhecemos, pode haver uma tendência à acomodação. Com isso, muitos idosos acabam desistindo de atividades que antes faziam parte de sua rotina diária. Preservar habilidades é fundamental para a saúde mental e para manter-se independente.

A carteira de motorista perdeu a validade? Não desista de dirigir e nem dependa dos filhos para te levar de carro sempre que precisar ir a algum lugar. Renove logo a carteira e preserve sua autonomia pelo tempo mais longo possível.

Se preferir não dirigir, continue a usar o transporte público e a atender a seus compromissos sem depender dos parentes. Aproveite a gratuidade, passeie pela cidade de ônibus ou de metrô, aprecie o movimento, converse com as pessoas. Ser independente faz bem para a autoestima.

Equilíbrio financeiro garante tranquilidade na melhor idade

Se a falta de dinheiro tira o sono de qualquer pessoa, o problema se agrava na terceira idade, quando a produtividade cai e algumas despesas aumentam. Então, manter uma vida financeira saudável e equilibrada, e formar um patrimônio sólido, são cuidados que devem começar o quanto antes, ainda na fase produtiva.

Investir em imóveis e bens duráveis é uma ótima opção para proporcionar conforto e garantir tranquilidade. Uma renda extra de aluguéis, por exemplo, será muito bem-vinda como complementação de aposentadoria.

Uma boa ideia é investir em consórcios de imóveis ou veículos. Afinal, na terceira idade é bom ser conservador e evitar riscos desnecessários nos negócios. Um consórcio é um meio tradicional, seguro e de baixo custo para adquirir patrimônio.

Mais do que nunca, é importante pensar em formas de manter o poder aquisitivo e a qualidade de vida depois da aposentadoria. Quanto mais cedo você se prevenir, melhor.

Como nosso artigo mostrou, a conservação da saúde física, mental e financeira é essencial para alcançar e manter a qualidade de vida na melhor idade. Cuidar do corpo, da mente e do bolso significa garantir a própria tranquilidade e também a dos entes queridos.

Quem sempre se preocupou com o bem-estar dos filhos não vai querer se tornar um peso para eles depois de envelhecer, não é mesmo?

Então, aproveite e leia também o nosso post sobre os melhores investimentos para uma aposentadoria tranquila. Nosso blog está cheio de informações úteis para você!

As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.