Sustentabilidade

Você sabe como descartar o óleo de cozinha? Contamos para você!

Você se preocupa com o meio ambiente? Confira agora as melhores formas de descartar o óleo de cozinha usado!

O óleo de cozinha representa um dos produtos mais úteis no preparo de alimentos, mas grandes quantidades utilizadas em frituras acabam sendo despejadas no ralo ou em outros locais inapropriados.

Considerando que se trata de um material altamente contaminante, a preocupação com o descarte correto só aumenta. Mas você sabe como fazer isso?

Não se preocupe! Neste post mostraremos a importância dessa atitude responsável e como você pode adotá-la, descartando o óleo de cozinha usado de forma adequada. Então, acompanhe!

Quais são as particularidades dos tipos de óleo de cozinha?

Atualmente, os tipos de óleo mais utilizados na cozinha são o de soja, o de canola, o de milho, o de girassol, a manteiga e o azeite de oliva. Outros menos utilizados são o óleo de coco e o de abacate.

Cada um tem uma composição distinta por conta da origem vegetal diferente, mas eles apresentam uma coisa em comum: têm alto poder destrutivo na natureza. Por isso, é importante pensar em fazer um consumo sustentável desse produto.

Na água, por exemplo, o óleo boia devido à sua densidade inferior, criando camadas na superfície que bloqueiam a entrada de luz do sol e oxigênio, fatores essenciais à vida marinha. No solo, a sua decomposição lenta libera o gás metano na atmosfera, que provoca mau cheiro e, junto com o CO2, contribui para o aquecimento global.

Por que você não deve fazer o descarte incorreto desse produto?

Segundo a Resolução Nº 430 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA), o limite para o lançamento de óleos vegetais em corpos hídricos receptores de esgoto é de até 50mg/L. A partir desse valor, estima-se que a substância polua mais de 25 mil litros de água. Aliás, esse é um dos fatores que encarece o sistema de tratamento de água e esgoto no Brasil.

Mas não é só isso. Além das contaminações provocadas ao solo e à água, o óleo de cozinha usado impermeabiliza a terra, evitando infiltrações de água no solo e causando alagamentos nas grandes cidades em períodos de chuva.

Outros impactos do descarte incorreto do óleo de cozinha usado são:

- entope canos e tubulações de água e esgoto residenciais;
- exige a aplicação de produtos químicos com alto poder corrosivo para os desentupimentos, o que reduz o tempo de vida útil dos canos;
- interrompe as operações nas estações de tratamento para a manutenção e substituição de componentes;
- prejudica plantas aquáticas e altera o ecossistema marinho;
- contamina os lençóis freáticos;
- contamina peixes e mariscos.

Como o óleo de cozinha deve ser descartado?

Com base nos impactos causados pelo descarte incorreto do óleo de cozinha usado, você deve se preocupar em ter uma casa sustentável. O processo não é complicado, mas depende da mudança de pensamentos e atitudes. Por isso, desenvolvemos um passo a passo para você fazer o descarte adequado. Confira!

1. Reutilize o óleo de cozinha em mais frituras

Tem gente que diz que o melhor óleo é aquele que já foi usado uma ou duas vezes, pois acumula os sabores dos alimentos feitos anteriormente.

Na verdade, o óleo perde parte da sua composição a cada fritura, mas se os alimentos não soltarem muitos resíduos no processo, como acontece com as batatas, o óleo pode ser reutilizado até quatro vezes. Mas tenha atenção ao aspecto visual do produto. Caso o óleo fique muito sujo ou escuro, o ideal é não reutilizá-lo mais.

2. Armazene o material em garrafas PET

Independentemente de você reutilizar o óleo ou não, o ideal é usar uma garrafa PET para armazená-lo. Para isso, lave o recipiente e deixe-o secar primeiro. Depois, espere o óleo esfriar por, aproximadamente, 30 minutos e use um funil para depositá-lo na garrafa.

No caso da reutilização, use também uma peneira para filtrar o líquido e retirar os resíduos que ficam depois das frituras. Assim, ele fica limpo por mais tempo.

Após encher a garrafa, feche bem com a tampa para evitar que entorne, crie mau cheiro e atraia insetos. Por fim, armazene a garrafa com o óleo de cozinha usado em um local fora do alcance de crianças e animas de estimação para evitar acidentes.

3. Crie o seu próprio sabão em barra

Antes do descarte, ainda tem uma coisa que você pode fazer com o óleo de cozinha usado: o seu próprio sabão em barra. O processo envolve a transformação do material líquido em sólido, com a ajuda de outros produtos químicos, como a soda cáustica.

Se você tiver tempo e disposição, é possível encontrar diversas receitas na Internet. Não é um processo difícil, mas é preciso ter cuidado a manipulação da soda cáustica. O ideal é usar luvas e ter muita atenção em relação à quantidade, pois trata-se de um material altamente corrosivo.

Ao fazer o seu próprio sabão você economiza e cria hábitos mais sustentáveis.

4. Entregue o material aos coletores

Se você não puder ou não quiser fabricar o seu próprio sabão, é a hora de fazer o descarte definitivo do óleo de cozinha usado. Uma solução mais inteligente e ambientalmente responsável é entregar a garrafa PET com o líquido às entidades que se dedicam à coleta do material.

Basta uma breve pesquisa na Internet para descobrir ONGs e empresas que fazem a coleta na sua região. Então, você só precisa ir até um dos pontos de coleta indicados e realizar a entrega.

Essas entidades dão fins mais ecológicos para o óleo de cozinha usado, transformando-o em matéria-prima para a fabricação de glicerina, resina para tinta, detergente, sabão, massa de vidraceiro, ração para animais e combustível (biodiesel). Além do óleo, a garrafa PET também é reciclada.

O que torna esse processo vantajoso?

Como o descarte adequado permite a transformação do óleo de cozinha usado em matérias-primas para a fabricação de outros produtos, a exploração dos recursos naturais é reduzida pela indústria, pois é uma forma mais barata e menos trabalhosa de conseguir materiais. Isso ajuda a preservar florestas, mananciais e paisagens naturais por mais tempo.

O Governo também faz a sua parte e, por meio de leis e decretos, começou a instituir normas para regular o descarte do óleo de cozinha usado no Brasil. Como exemplo, temos a Lei Estadual Nº 12.047, que permitiu a criação do Programa Estadual de Tratamento e Reciclagem de Óleos e Gorduras de Origem Vegetal ou Animal e Uso Culinário no Estado de São Paulo. Então, além de contribuir para um mundo mais correto ecologicamente, você fica em dia com a lei.

Como visto, ter responsabilidade ambiental proporciona uma vida em equilíbrio com a natureza e gera consciência sobre sustentabilidade às pessoas próximas a você. Assim, juntos, construímos um mundo melhor para as próximas gerações. Você pode começar a fazer a sua parte usando as nossas dicas para reciclar o óleo de cozinha usado.

Quer saber mais sobre o assunto? Baixe o nosso eBook sobre consumo consciente e mude os seus hábitos de vida. Ele é gratuito e bem completo!

Racon Blog

Por Racon Blog

Data Publicado em 24 de Dezembro de 2019

sustentabilidade em casa sustentabilidade em casa sustentabilidade sustentabilidade Óleo Óleo

As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.