Tudo Sobre Consórcio

Não sabe como sair das dívidas? Veja como o consórcio pode ajudar

Veja como sair do vermelho e aprenda a utilizar o consórcio como fonte de equilíbrio financeiro agora mesmo!

Ficar devendo é algo que acontece com bastante facilidade. Basta um pequeno desequilíbrio com as contas e o orçamento foge do planejado. Mas saber como sair das dívidas é um caminho mais complexo.

Para sair do vermelho, assim como para obter segurança financeira, é preciso ter planejamento e fazer boas escolhas, cortando gastos, economizando, poupando e investindo seu dinheiro de forma inteligente.

Nós queremos ajudar você a quitar as dívidas e mostrar como o consórcio pode ser uma boa opção. Quer entender melhor a respeito? Confira informações importantes neste post!

O que é preciso para sair do vermelho?

Endividar-se pode parecer um labirinto: você não percebe quando está entrando e, quando vê, está perdido no meio dele, sem saber por onde sair. Isso geralmente acontece motivado por dois pontos básicos: o consumo impulsivo e a falta de planejamento — e o segundo é consequência do primeiro.

Olhando assim, o caminho de volta fica mais claro. Você precisa planejar cada passo no que diz respeito às finanças e usar as alternativas mais inteligentes para adquirir o que deseja — dos menores aos maiores sonhos.

Ao lançar mão de um planejamento financeiro eficiente, você evita gastos desnecessários, contra o impulso de gastar com coisas que não são urgentes. Isso é muito importante para ajudar a estabelecer prioridades.

Muitas pessoas não conseguem alcançar seus objetivos porque, em vez de focarem em economizar e investir para ter dinheiro suficiente, gastam com coisas menos importantes. Quantas vezes você não cedeu à tentação de pedir comida em um serviço de entrega, mesmo estando com a geladeira abastecida?

Em resumo, para sair do vermelho, é preciso se manter na linha, abrindo mão dos gastos supérfluos e tomando medidas certeiras no processo de retomada da sua saúde financeira. Portanto, siga os passos abaixo:

1. organize suas contas, preparando um orçamento mensal eficiente;
2. busque alternativas para economizar, renegociando serviços mais caros para ter folga nas finanças;
3. evite os gastos supérfluos e as compras não planejadas;
4. habitue-se a direcionar uma parcela do seu dinheiro para economizar e investir sempre;
5. entre em contato com seus credores e renegocie suas dívidas de uma forma que possa pagá-las. A dica é tentar fechar acordos com juros mais baixos que os originalmente contratados;
6. mantenha as contas em dia, para não voltar a ficar devendo;
7. utilize o dinheiro investido de forma inteligente, conquistando um patrimônio sólido.

Como sair das dívidas com a ajuda do consórcio?

“Mas qual o papel do consórcio nesse processo?”, você pode perguntar. Ele é um recurso extremamente útil como medida preventiva para não cair no endividamento. Além disso, ao mesmo tempo em que você paga suas contas e limpa seu nome, pode juntar dinheiro para seus projetos, sem depender de cartões de crédito, cheque especial, empréstimos ou financiamentos. E, nesse caminho, o consórcio é uma alternativa extremamente viável.

Confira, a seguir, como ele pode ser útil na reconquista da sua segurança financeira!

Ajudando a controlar as contas

As alternativas de crédito citadas acima são algumas das principais causas de endividamento. Muita gente, por não ter opções diferentes, acaba recorrendo ao cartão de crédito ou a empréstimos quando querem fazer uma viagem em família, reformar a casa ou comprar um bem mais caro, como uma moto.

Só que isso pode ter efeito contrário. Se essa decisão for tomada de forma impensada, em algum momento as parcelas vão ficar altas demais e prejudicarão todo o orçamento familiar. Assim, é fácil ficar inadimplente e perder o controle das contas.

Por outro lado, com um consórcio, você planeja todas as suas necessidades, especialmente os projetos mais caros. Isso porque, ao contratar esse serviço, você escolhe o plano ideal para o seu orçamento, evitando se envolver em mais dívidas.

Cortando gastos desnecessários

O compromisso de honrar as mensalidades do seu consórcio impulsiona você a direcionar seus recursos de forma inteligente. Em vez de ir para desejos passageiros que trarão arrependimento, o dinheiro fica reservado para o que realmente é importante.

Aos poucos, isso se torna um bom hábito, pois, mesmo que as mensalidades estejam em dia, sua consciência terá sido programada para guardar dinheiro, no lugar de gastar.

Fugindo de endividamentos altos

Um financiamento é uma dívida assumida por um período muito longo. Se você não conseguir arcar com os custos, volta a ficar no vermelho. Seguindo o caminho oposto, o consórcio é um investimento. Você faz pagamentos programados que formam um fundo financeiro específico para cada projeto pessoal.

E há bastante flexibilidade nessa forma de investir. Caso o valor mensal fique muito alto, você pode buscar alternativas junto à administradora do consórcio para evitar o atraso nas parcelas.

Servindo como segurança para o futuro

Além de ser muito útil na realização de projetos menores — mas não menos importantes, como reformar a casa para a chegada de um filho ou se preparar para a festa de formatura —, o consórcio é a forma mais inteligente de adquirir patrimônio.

Ter bens em seu nome blinda suas finanças, evitando que entre no vermelho novamente. Em uma situação de dificuldade, vender o bem para reequilibrar as contas é uma opção.

Você pode comprar, por exemplo, sua casa própria com o consórcio. Muitas pessoas fazem isso e, em seguida, alugam o imóvel, o que cobre o valor das parcelas. Ou seja, o investimento é compensado. E sabe o que elas fazem? Outro consórcio. Nesse processo, conseguem construir um patrimônio sólido com a ajuda de cada carta de crédito recebida.

Como usar a carta de crédito a favor das finanças?

A carta de crédito é de grande auxílio na negociação das dívidas. Como explicamos, ela ajuda você a se programar e evitar o endividamento excessivo. Mas há algo importante a acrescentar: ela também é útil para quitar dívidas.

Há uma certa flexibilidade na utilização do crédito do consórcio. Você não precisa, por exemplo, adquirir um novo bem, mas pode quitar algo que está sendo pago. É o caso do financiamento de imóveis ou de veículos. A prestação está muito alta? Com a carta de crédito você abate o saldo devedor (ou até finaliza a dívida) e ajusta suas contas.

A única ressalva é que a carta precisa ser usada para a mesma modalidade de aquisição prevista na contratação do consórcio. Ou seja, se você contratou um consórcio de imóveis, pode quitar um financiamento de uma casa ou apartamento, por exemplo.

Para saber como utilizar seu consórcio quitando dívidas, leia atentamente o contrato e, se preciso, tire suas dúvidas diretamente com a administradora. Você será orientado sobre o procedimento correto.

Agora você já sabe como sair das dívidas com a ajuda do consórcio! Aproveite para conferir nossos materiais ricos e gratuitos. Com eles, você pode aprender muito mais sobre saúde financeira, consórcios e investimentos!

As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.