Meu Primeiro Imóvel

É possível comprar imóvel sem ter dinheiro guardado?

A resposta é sim! Entenda como isso é possível.

Conquistar a casa própria é o sonho de muitos brasileiros. Para realizar esse desejo é preciso planejar-se financeiramente e escolher a melhor forma de pagamento. Atualmente, muitas opções são oferecidas no mercado imobiliário — e parte delas exigem que o futuro proprietário tenha uma grande quantia para investir de imediato.

O que acontece é que, muitas vezes, poupar dinheiro não é possível por diferentes razões, como, por exemplo, gastos grandes com aluguel ou baixo salário. Nesse momento surge a dúvida: seria possível comprar imóvel sem ter dinheiro guardado?

A resposta é sim, é possível adquirir um imóvel sem ter uma grande reserva financeira. Pensando em solucionar de vez essa questão, explicaremos, a seguir, 3 maneiras de adquirir um imóvel sem ter dinheiro guardado. Confira!

Financiando um imóvel

Uma forma de comprar imóvel sem ter dinheiro guardado é financiar. Financiamentos são realizados por bancos, que pagam o valor do bem e parcelam a dívida para o comprador. Portanto, ao eleger essa modalidade de pagamento, quem está adquirindo o imóvel passa a dever para o banco. Durante o período em que a dívida está sendo quitada, o imóvel não pode ser negociado.

A vantagem de escolher essa forma de pagamento é o recebimento imediato do imóvel, e as desvantagens são as altas taxas de juros e a necessidade de oferecer um valor relativamente alto como entrada. Além disso, o valor final a pagar pelo imóvel pode chegar ao dobro do valor que ele custa a vista.  

É preciso considerar que no financiamento o comprador assume uma dívida e o imóvel fica alienado ao banco como garantia, o que significa que só pode ser vendido ou transferido após a quitação. Já por meio do consórcio, em vez de se endividar, o comprador está poupando seu dinheiro e tem grandes chances de receber seu imóvel antes do fim do pagamento.  

Um ponto que precisa ser observado é a escolha da instituição financeira onde o financiamento será realizado. Alguns bancos são mais populares, mas nem sempre são os que apresentam as menores taxas, por isso pesquise muito antes de fechar negócio e, se possível, sonde pelo menos umas três instituições diferentes antes de tomar sua decisão.

Participando de um consórcio de imóveis

consórcio de imóveis não é só uma forma de pagamento, é uma maneira de realizar um investimento. É uma excelente opção, principalmente para quem não tem muita urgência em adquirir o imóvel, mas, ainda assim, deseja se organizar para comprar.

Entrar em um consórcio é simples, basta procurar uma administradora autorizada pelo Banco Central e participar de um grupo por meio da compra de uma cota, que tem um valor baixo em comparação ao valor total de um imóvel. A partir desse momento, o consorciado paga uma mensalidade durante um período previamente estabelecido que varia de acordo com o tipo de bem e valor escolhidos.

Todos os meses são realizadas as assembleias de contemplação, onde um membro do grupo é contemplado com uma carta de crédito no valor do consórcio escolhido.

consórcio é uma modalidade de compra que apresenta muitas vantagens, entre elas não exigir entrada. Comparada a um financiamento, apresenta uma menor burocracia. Se destaca por não apresentar cobrança de altos juros, pois cobra apenas a taxa administrativa, que é o pagamento da empresa que administra o consórcio.  

Utilizando seu FGTS como forma de pagamento

Outra alternativa para comprar imóvel sem ter dinheiro guardado é utilizar o FGTS como parte do pagamento. A sigla FGTS significa Fundo de Garantia do Tempo de Serviço. No início de cada mês, o empregador deposita 8% do valor do salário em uma conta em nome do funcionário.

Portanto, o fundo é constituído pelo total dos depósitos mensais realizados pelo empregador. Os valores pertencem aos empregados, que podem utilizá-los em algumas situações, uma delas é a compra da casa própria.

As regras para que isso aconteça estão disponíveis no site oficial do FGTS. A primeira obrigação é que seja um imóvel para fins residenciais e é necessário já ter trabalhado por ao menos 3 anos com carteira assinada, mesmo que não seja de forma contínua. Outra exigência é que o comprador não tenha nenhum outro financiamento de habitação ativo no país e resida no município do imóvel que pretende adquirir, porém para poder utilizar o fundo, não pode possuir nenhum imóvel nessa cidade.

Nessa forma de pagamento, o teto para compra de imóvel se limita a R$ 750 mil em alguns municípios e R$ 650 mil em outros. No caso do comprador se encaixar nas regras, o FGTS pode ser utilizado como pagamento integral ou de uma parte do imóvel, ou pode servir como entrada para um financiamento ou para dar um lance em consórcio.

Essa é uma opção muito interessante para os que buscam comprar imóvel sem ter dinheiro guardado, uma vez que o FGTS costuma ser um dinheiro que não é movimentado ou utilizado e pode colaborar na realização do sonho da casa própria.

Porém, se o valor do FGTS não for suficiente para compra do imóvel, uma alternativa é utilizar duas formas de pagamento, aliando o FGTS e o financiamento ou o FGTS e o consórcio.

Essas informações são primordiais para quem pretende comprar um imóvel sem ter dinheiro guardado. É fundamental entender a diferença entre as formas de pagamento e escolher a que melhor se adapta a sua situação financeira atual. É importante lembrar, ainda, que comprar um imóvel, independente da modalidade de pagamento, exige planejamento financeiro para evitar problemas, dívidas e complicações.

E então, entendeu tudo sobre como comprar um imóvel sem ter dinheiro guardado? Quer receber mais informações sobre o mercado imobiliário e dicas acerca das modalidades de compra? Assine a nossa newsletter e esteja sempre muito bem informado para fechar o melhor negócio!

Consórcio X Financiamento Entenda A Diferença E Qual É A Melhor Opção Para Você