8 coisas para levar em conta ao escolher um consórcio imobiliário

Pensando em conquistar a casa própria? Veja o que é preciso levar em conta antes de contratar um consórcio imobiliário!
  • Atualizado em February 16, 2021
  • Publicado em January 22, 2019
  • Infográfico

Quando o assunto é a realização do sonho da casa própria, o consórcio imobiliário é uma das alternativas mais simples, seguras e econômicas para alcançar esse objetivo.

Nessa modalidade de aquisição de bens, cuja criação é brasileira, diversas pessoas se unem para compor um fundo financeiro comum, que é utilizado para contemplar cada um dos membros do grupo ao longo do prazo estabelecido.

Por ser uma modalidade mais simples e acessível, cada vez mais os brasileiros têm optado pelo consórcio na hora de planejar o sonho da casa própria. Mas para que essa realização seja possível, é muito importante que você saiba como escolher um consórcio imobiliário.

Afinal, existem diferentes critérios que precisam ser avaliados antes de tomar a decisão. Quer saber quais são? Listamos 8 deles para você não errar na hora de contratar o seu consórcio imobiliário. Confira!

1. Taxa de administração

Se você não sabe, a taxa de administração é o valor que deve ser pago à empresa responsável por administrar o grupo do consórcio. Esse valor é referente aos serviços de gestão e gerenciamento prestados pela Administradora e que são essenciais para a regularidade do grupo.

Assim, por se tratar de uma taxa, significa que todos os membros do grupo terão que arcar com esse custo. Por isso, quanto mais alta ela for, maior será o custo do investimento e mais altas poderão ser as parcelas do seu consórcio imobiliário.

Então, na hora de escolher consórcio imobiliário, não deixe de avaliar a taxa de administração, analisando a melhor opção para o seu bolso, mas também a qualidade dos serviços oferecidos pela empresa, afinal, muitas vezes, "o barato custa caro".

2. Prazo

Como se sabe, imóveis são bens que costumam ter um alto valor. Por isso, esse tipo de compra precisa ser planejada, levando-se em conta as suas necessidades e possibilidades financeiras. Assim, em muitos casos, consórcios com prazos muito curtos dificultam a realização do sonho da casa própria, já que as parcelas mensais podem ficar altas.

Sendo assim, é muito importante que você avalie essa característica na hora de escolher um consórcio imobiliário. Busque por administradoras que ofereçam planos mais flexíveis, com prazos de pagamento que sejam compatíveis com o seu orçamento.

Dessa forma você consegue adquirir o seu imóvel sem sacrificar o conforto da sua família.

3. Contrato e suas cláusulas

O principal documento de um consórcio é o contrato de adesão. É nele que são descritas as características do plano que você pretende contratar, assim como todos os direitos e deveres das partes envolvidas na contratação.

Ao assinar o contrato, você indica que está de acordo com as cláusulas ali presentes. Por isso, assinar algo sem ler e avaliar com cuidado o conteúdo pode trazer complicações no futuro. Observe todas as cláusulas e não deixe de analisar nenhum dos aspectos, principalmente aqueles ligados a:

  • prazos de pagamento;
  • taxas e encargos;
  • duração do plano;
  • contemplação;
  • oferta de lances.

Não deixe de conferir e questionar item por item. É dever da Administradora esclarecer as dúvidas que você possa ter.

4. Formas de contemplação

Quando se contrata um consórcio, a contemplação é certamente um dos pontos mais importantes. Afinal, todo mundo quer ter acesso ao bem desejado o quanto antes, não é mesmo? Nesse sentido, é importante que você saiba que existem duas principais formas de contemplação no consórcio: sorteio ou lance.

A dica, aqui, é se informar melhor sobre como cada uma delas acontece e quais são os requisitos envolvidos. Você pode pedir esclarecimentos a alguém da Administradora. Também é importante conferir as informações presentes no contrato de adesão.

5. Empresa

Não dá para escolher consórcio imobiliário sem analisar os diferenciais da Administradora. Nesse ponto, a dica é bem simples: conheça a fundo a empresa que vai cuidar de seu consórcio imobiliário. Veja há quanto tempo ela está no mercado, tente saber a opinião de outras pessoas e descubra se ela é autorizada pelo Banco Central.

Além disso, vá em busca de empresas com experiência nesse ramo e que já são reconhecidas como instituições sérias e comprometidas com os sonhos e objetivos financeiros dos seus clientes.

6. Valor das parcelas

Você sabe o que as parcelas podem representar para o seu orçamento mensal, não é mesmo? Entenda como impactarão as suas contas e, se necessário, faça um novo planejamento financeiro.

7. Reajustes

Verifique quando e como serão feitos os reajustes sobre as parcelas do consórcio. Acredite: isso pode ajudar muito o seu planejamento.

8. Formas de antecipação de consórcio

Procure saber como funcionam os lances e a antecipação; afinal, eles podem acontecer de diversas formas. Lembre-se de que o adiantamento de parcelas não garante a contemplação.

Escolher consórcio imobiliário, como vimos, exige alguns cuidados. Ainda assim, trata-se de uma ótima alternativa para tirar os planos do papel e conseguir realizar grandes sonhos, como a compra da casa própria.

Ainda há muito o que se descobrir sobre o funcionamento e as vantagens do consórcio imobiliário. Por isso, sugiro que você confira o nosso eBook com tudo o que precisa saber se consórcio imobiliário!
cta-consorcio-de-imoveis-tudo-que-voce-precisa-saber
As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.
Mostrar comentários
Leia também
pie_chart
Infográfico

Simulador de consórcios: descubra como é feito o cálculo

pie_chart
Infográfico

Planeje o orçamento! Veja 7 gastos de quem decide morar sozinho

pie_chart
Infográfico

Por dentro das 6 principais etapas para conseguir economizar e reter suas finanças