Veja 7 hábitos que prejudicam o seu controle financeiro pessoal!

Identifique os hábitos que sabotam o seu controle financeiro pessoal e mude o seu planejamento para ter sucesso!
  • Atualizado em August 31, 2021
  • Publicado em August 31, 2021
  • Planejamento Financeiro

Ter controle financeiro pessoal é a chave para realizar os seus objetivos e ter um futuro de sucesso. Afinal, é o caminho para se tornar capaz de cuidar da própria vida conquistando a sua independência financeira e fugindo do endividamento, — o que representa, hoje, 70% das famílias endividadas, é o maior nível registrado em 11 anos no Brasil, segundo a  Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

Cuidar do seu dinheiro, contudo, não é uma tarefa difícil e deve ser feita diariamente para manter a sua saúde financeira longe das dívidas e da inadimplência. No entanto, alguns hábitos rotineiros podem ser fatais para o seu dinheiro, colocando os seus sonhos em risco. Isso, na maioria das vezes, é o resultado da falta de conhecimento e autocontrole.

Acompanhe na leitura a seguir os hábitos que impedem você de ter um bom controle financeiro pessoal e mude a sua história!

1. Comprar por impulso ou sem pesquisar

Fazer uma compra sem planejamento é um dos motivos que afundam a sua vida financeira, mas é claro, quando isso acontece com um valor baixo e com pouca frequência, não é o que vai atrapalhar, significativamente, o seu orçamento. O problema está quando isso é um hábito e o montante no fim do mês impacta o seu controle financeiro pessoal.

Uma dica é evitar sair de casa com cartão de crédito e com muito dinheiro, assim, a chance de gastar por impulso com algo supérfluo é bem menor. A outra é fazer pesquisa de preços no maior número de estabelecimento possível, pois você pode encontrar o mesmo produto com variações de preço — e claro, sempre tentar negociar o pagamento à vista.

2. Contas em atraso

É comum algumas pessoas terem o costume de pagar contas após o vencimento, mesmo tendo o dinheiro para quitar o débito. Às vezes, isso acontece por falta de organização, esquecimento ou simplesmente, acredite se quiser, por não se preocupar em pagar em dia. Esse hábito, contudo, é extremamente prejudicial para o seu orçamento, pois acarreta juros.

O acréscimo no valor da conta atrasada pode parecer pouco, em alguns casos, mas você não concorda que é um dinheiro desperdiçado? Caso isso ocorra com frequência na sua vida financeira, faça as contas ao ano, — quanto foi pago de juros por conta vencida? O valor poderia ser aproveitado melhor para uso próprio ou investimento, por exemplo.

3. Descontrole com o cartão de crédito

Para quem não tem controle financeiro pessoal o cartão de crédito é um inimigo. Afinal, basta acabar o seu dinheiro do mês e recorrer ao crédito para gastar agora, sem saber se terá condições de pagar a fatura do próximo mês. O problema se agrava quando a pessoa tem limites muito altos, geralmente, maiores que a própria renda mensal.

O cartão de crédito deve ser uma solução para compras planejadas, na qual o valor a prazo é o mesmo que à vista. Inclusive, o valor das parcelas devem estar previstas no seu orçamento para que garanta a quitação da fatura. Haja visto que o pagamento parcial ou em atraso desse tipo de conta causa transtorno para o seu controle financeiro pessoal.

4. Falta de educação financeira

A chave para ter uma boa relação com o seu dinheiro é o conhecimento. Por isso, não importa se você entende ou não sobre matemática, economia, etc. É necessário investir na sua educação financeira e buscar informações sobre temas relacionados. Com o tempo, você passará a entender como funciona seus gastos e a trabalhar melhor a sua vida financeira.

Muitas pessoas cresceram com pais ou responsáveis que não sabiam como ter um controle financeiro pessoal adequado e isso influencia na sua relação com seus ganhos e gastos, quando está adulto. Portanto, procure identificar esses gargalos e aprender com o erro dos outros, mudando os seus hábitos para ser uma inspiração para seus filhos, por exemplo.

5. Falta de investimentos

Não ter um investimento também está relacionado à falta de educação financeira, pois é comum as pessoas se verem como pagadores de boletos apenas e que investimento é para quem tem muito dinheiro. Mas, acredite, investir é o caminho para aumentar os seus ganhos e, quem sabe, ter muito dinheiro no futuro. Tudo depende do quanto você quer aplicar e o risco disposto a correr.

Existem várias formas de investir, há quem prefira poupança e correr pouquíssimo risco e há aqueles que gostam de aplicar seu dinheiro na renda fixa ou variável, por exemplo.

O fato é que existe investimento para todos os perfis e, principalmente, objetivos — o que contribui, significativamente, com o seu controle financeiro pessoal. Por isso, trate o investimento como um boleto para o seu futuro, pago para você mesmo todos os meses.

6. Não acompanhar os gastos

Você já usou algum aplicativo de controle de gastos? Caso tenha usado, mudou alguma coisa? Saiba que esse tipo de recurso também funciona em uma planilha ou simples anotações em cadernos mesmo. Mas, para ter resultado, é necessário acompanhar a saída do seu dinheiro. Se não fizer isso, é praticamente impossível ter controle financeiro pessoal.

A proposta de acompanhar os gastos é identificar os gargalos no seu orçamento e tomar providências quanto a eles. Por isso, escolha um desses métodos de anotações para acompanhar e inclua os gastos previstos no futuro próximo, por exemplo, renovação do seguro do carro, compra de material escolar e outros.

7. Não colocar objetivo para o dinheiro

A falta de foco contribui para que o seu dinheiro não renda, assim, ele entra na sua conta e você vai gastando sem saber para onde ele vai e não sobra nada no fim do mês. Para ter um controle financeiro pessoal eficiente, o seu dinheiro precisa ter objetivo, por isso, separe valores por categoria de serviços, por exemplo.

A ideia é destinar uma quantia para pagar contas essenciais, alimentação e transporte, lazer, conhecimento (educação financeira, cursos profissionalizantes) e investimentos. Essa técnica ajuda o seu cérebro a entender que você tem um limite para gastar em cada setor da sua vida e precisa economizar para não ultrapassar o valor. Isso facilita para você alcançar novos objetivos, como poupar para fazer uma viagem ou reformar a sua casa, por exemplo.

Para garantir mais controle financeiro pessoal não deixe de conhecer os seus ganhos e gastos, verificando frequentemente as próximas despesas previstas. Assim, o seu dinheiro se torna a chave para boas oportunidades e não um problema na sua vida. Ao seguir essas dicas, você terá mais liberdade para fazer as suas escolhas com tranquilidade.

Aproveite agora para ler o nosso artigo sobre 7 dicas de planejamento financeiro para iniciantes!
As informações que constam nesse artigo podem sofrer atualizações sem aviso prévio.
Mostrar comentários
Leia também
attach_money
Planejamento Financeiro

Despesas fixas: o que são, quais os tipos e como reduzir?

attach_money
Planejamento Financeiro

Quais são as 4 principais vantagens de abrir conta digital?

attach_money
Planejamento Financeiro

Quer saber como negociar as suas dívidas? Veja nossas dicas!